Edu, Hulk e Sasha: os possíveis artilheiros do Mineiro representam a força de Atlético e Cruzeiro

Os três atacantes que podem ficar com a artilharia do Mineiro: Edu, Hulk e Sasha. Fotos: Staff Images/Cruzeiro e Pedro Souza/Atlético.

Por Pedro Bueno

O Campeonato Mineiro está chegando ao fim e alguns jogadores serão premiados. Como de costume, a TV, alguns sites esportivos e a própria Federação Mineira de Futebol gratificam os destaques do estadual. E a premiação que mais chama a atenção, até porque é bem objetiva e tradicional, é a de artilheiro.

O goleador do último estadual foi Rodolfo, atacante do América. Já em 2020, em uma edição atípica porque foi paralisada pela pandemia, o artilheiro foi Rubens, atleta do Tombense. A última vez que algum cruzeirense foi premiado foi em 2019, com Fred. Já a última premiação deste estilo do Atlético foi em 2018, com Ricardo Oliveira. Mas o ano de 2022 ficará marcado pelas boas atuações dos atacantes dos finalistas.

O grande nome do futebol brasileiro segue em ótima fase e marcou oito gols em sete jogos no estadual. Sendo assim, Hulk está disparado na artilharia e os goleadores do interior não conseguirão levar o prêmio para casa. Ciel (Tombense) com sete gols e Raphael Lucas (Athletic) com seis gols também brilharam, mas não conseguirão tirar o prêmio do artilheiro alvinegro, pois não entram mais em campo nesta edição.

Os únicos atletas que são considerados possíveis artilheiros ao lado de Hulk são Edu e Sasha. O atacante do Cruzeiro teve um início meteórico na equipe e marcou seis gols no estadual, além de três tentos na Copa do Brasil. Aparentemente, a Raposa resolveu o seu problema ofensivo com a contratação do artilheiro da última Série B e Edu é a grande esperança na temporada. Mas, para ser artilheiro isolado do Mineiro, o camisa 99 precisa de três gols na final. É possível?

Já Eduardo Sasha, com cinco gols, está três tentos atrás de Hulk, mas a presença do camisa 18 do Galo dentre os goleadores do estadual mostra quão qualificado é o elenco atleticano, além de, obviamente, evidenciar a qualidade de Sasha.

Hulk e Sasha

Um destes atletas é o grande atacante do futebol brasileiro. Com 36 gols e 12 assistências em 2021, Hulk foi o destaque do Brasil, principalmente na segunda parte da temporada, visto que o Mineiro do ano passado contou com atuações preocupantes do camisa 7. Porém, na atual edição, a história é diferente.

O atleta, mesmo sendo bastante poupado por estar no início de temporada – jogou apenas sete dos 13 jogos do Galo no Mineiro -, está brilhando e é o grande favorito à artilharia. Hulk passou em branco em apenas uma partida – contra o América – e se destaca pela sua regularidade. Entretanto, um jogador alvinegro chama atenção por ser um excelente coadjuvante.

Eduardo Sasha foi contratado pelo Atlético em 2020 quando Jorge Sampaoli pediu o seu “queridinho”. Sem nenhuma passagem tão marcante – não possui prêmios de artilheiro no currículo -, Sasha foi bem contestado pela torcida alvinegra, visto que a massa queria um atacante que marcasse gols de todas as formas.

Por isso, é importante destacar que Sasha nunca foi um centroavante. O camisa 18 é um atacante completo que pode jogar em qualquer região ofensiva, até mesmo na armação, e tem uma inteligência tática raríssima. Em 2021, boa parte dos atleticanos entenderam a importância de contar com um jogador desta característica no elenco, mas a atual temporada chama a atenção.

Com apenas 10 jogos em 2022, Eduardo Sasha marcou cinco gols e superou os três tentos marcados em 2021. Um início tão animador que mostra quão interessante é para o Atlético contar com um reserva como Eduardo Sasha.

O elenco

A grande força deste Atlético está no elenco e os números de Hulk e Sasha evidenciam isso. O camisa 7 foi poupado em quase metade das partidas do estadual e o número 18 assumiu a responsabilidade. Até por isso, ambos ainda possuem chances de serem artilheiros do Campeonato Mineiro, mas, obviamente, a tarefa do reserva Sasha é bem complicada, visto que ele terá, no máximo, alguns minutos na reta final da decisão para fazer três gols.

A questão desta análise é ressaltar a força de um plantel bem heterogêneo. O Galo possui diversas peças que se completam e algumas ausências sequer são sentidas. É claro que a saída de Hulk para a entrada de Sasha muda o patamar atleticano, porque Hulk está em outro nível, mas é bem notável que Sasha entrega um ótimo futebol.

Eduardo Sasha marcou cinco gols em dez jogos em 2022. Hulk tem a impressionante marca de oito gols em sete partidas. Sorte do Atlético e riscos para os adversários, como o Cruzeiro no próximo sábado.

Edu

O cruzeirense ficou algumas temporadas sem confiar no seu atacante e isso, ao olhar a história da equipe, é inadmissível. O Cruzeiro de Marcelo Ramos, Palhinha, Niginho e até mesmo Ronaldo Fenômeno não pode passar tanto tempo sem confiar em um camisa 9.

Foram duas temporadas seguidas dependendo dos gols de Marcelo Moreno e Thiago, mas nada acontecia no ataque cruzeirense. Aparentemente, os jogadores não estavam preparados para entregar a competitividade necessária e, por isso, os artilheiros das últimas temporadas do Cruzeiro foram Rafael Sobis, com seis gols em 2020, e Matheus Barbosa, com sete gols em 2021 – ele deixou o clube no meio do ano e mesmo assim foi o goleador máximo da Raposa.

Só que o início de temporada deixa um recado: os problemas dentro da área acabaram. Obviamente, não trata-se de uma resposta absoluta, porque o jogador ainda pode viver uma fase menos goleadora, mas os primeiros passos de Edu com a camisa cruzeirense são marcantes.

Com apenas 11 jogos disputados com o manto azul celeste, Edu alcançou a incrível marca de nove gols. São números que animam qualquer torcedor e a entrega do jogador é notável. O centroavante que se destacou no Brusque na última temporada demonstrou muita raça nesse início de ano e balançou as redes em sete dos últimos oito jogos que entrou em campo, falhando apenas contra o rival Atlético, quando saiu lesionado após se chocar com o goleiro Everson.

Os dados deixam claro a boa fase de Edu e é certo que, desta vez, ele quer marcar contra o Galo. Seria o passo final para conquistar a apaixonada torcida cruzeirense. E ele terá até um talentoso, contudo, jovem companheiro em busca de gols na final.

A dupla

A verdade é que a equipe cruzeirense aparenta, até então, estar um pouco diferente e melhor do que nas temporadas anteriores. E a grande força deste time está no ataque e vai além do possível artilheiro do Mineiro.

Edu marcou seis gols e precisa de, pelo menos, dois tentos para alcançar Hulk na artilharia. Só que a reconstrução cruzeirense passa justamente pela dupla de ataque, mesmo que o seu companheiro “não tenha” chances de se tornar o goleador máximo estadual. De todo jeito, vale destacar: ele é a grande revelação do torneio.

Vitor Roque estreou como profissional em 2021, mas conseguiu mostrar o seu futebol apenas neste ano. E como mostrou. O jovem de 17 anos já marcou cinco gols na temporada, sendo três tentos no Mineiro. Por isso, Roque precisaria de cinco bolas na rede na final de sábado para buscar a artilharia. É bem improvável.

Todavia, a força cruzeirense que ficou evidente nesta temporada é a dupla de ataque. Edu e Roque estão bem entrosados e marcaram, juntos, 14 gols em 14 partidas, ou seja, a média indica que cada partida cruzeirense tende a contar com um gol de um deles. E eles irão atrás de mais gols na final contra o Atlético.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments