Dois times mineiros na Libertadores pela 4ª vez; chegou a hora do América na América!

Foto: disponível no Twitter do América.

Por Pedro Bueno

14 anos atrás, o América Futebol Clube foi campeão do Módulo II do Campeonato Mineiro. Na sequência, já em 2009, o mesmo clube de Belo Horizonte foi o vencedor da Série C do Brasileirão. Nos anos seguintes, o Coelho subiu da Série B para a elite do futebol brasileiro três vezes, mas foi rebaixado logo na primeira temporada jogando a Série A. Até que iniciou uma nova era no decacampeão Mineiro.

Tudo começou em 2020. Mesmo estando na Série B, o América foi semifinalista da Copa do Brasil fazendo uma linda campanha – eliminou Corinthians e Internacional – e voltou para a Série A, desta vez de forma definitiva. O Coelho, pela primeira vez nos pontos corridos, fez uma ótima campanha no Brasileirão e permaneceu na elite em 2021. Além disso, o time conseguiu uma classificação para a pré-Libertadores.

A oitava colocação na Série A concedeu ao América a chance de jogar a sua primeira partida internacional na história. 109 anos após a fundação, o Coelho deixou o Brasil para atuar em uma competição continental e fez bonito na segunda fase da pré-Libertadores – a etapa em que os clubes brasileiros classificados para a pré entram. Depois de perder em casa por 1 a 0 para o Guaraní, o Coelho venceu o time paraguaio, no Defensores del Chaco, por 3 a 2 e se classificou para os pênaltis.

Uma classificação marcante para a terceira fase e uma vitória internacional. O América já havia feito história na Libertadores. Contudo, 2022 reserva capítulos ainda maiores para os americanos. Após um empate sem gols no Independência, o Coelho e o Barcelona de Guayaquil empataram novamente por 0 a 0 no estádio Monumental, no Equador, palco da final da Libertadores deste ano. Com isso, a partida foi para os pênaltis e o América, mais uma vez, se classificou na marca da cal.

Sim, o Coelho jogará a fase de grupos da Copa Libertadores e está entre os 32 melhores times do continente. Chegou a hora do América na América!

O tamanho desta classificação

Foram duas fases complicadas. O América teve tantas dificuldades que marcou gols em apenas um jogo dos quatro realizados na pré-Libertadores, porém isso não diminui o feito americano. Pelo contrário, a dificuldade do time mineiro mostra que os adversários eram mesmo difíceis e, mesmo assim, o Coelho conseguiu a vaga tão almejada.

Para se ter uma ideia da façanha americana, é possível destacar onde esteve o Barcelona de Guayaquil no fim do ano passado, menos de seis meses atrás. Obviamente, o intuito não é menosprezar o Guaraní, adversário da segunda fase que também foi bem complicado, porém o time equatoriano está em outro patamar no continente. No fim de setembro de 2021, o Barcelona enfrentou o Flamengo na semifinal da Libertadores, ou seja, o time eliminado pelo América na terceira fase da pré-Libertadores de 2022 esteve entre os quatro melhores do continente no ano passado.

É claro que isso não significa qual o tamanho da trajetória que o América pode traçar, mas evidencia quão grande foi a classificação desta noite de terça-feira, 15 de março de 2022. Após fazer um bom jogo, com muita pegada, mas com algumas falhas defensivas que foram salvas pelo ótimo goleiro Jaílson, o empate sem gols persistiu no placar e a decisão da vaga foi para os pênaltis.

Nas cobranças, o América foi perfeito e sequer correu riscos. Wellington Paulista – com a sua batida, no mínimo, irreverente -, Iago Maidana, Felipe Azevedo e Índio Ramírez fizeram os quatro primeiros gols para o Coelho. Enquanto isso, o Barcelona acertou as três primeiras cobranças até que o grande personagem da noite decidir. Jailson defendeu a cobrança de Quiñoñez na quarta batida e nem a cavadinha de Damián Díaz salvou o Barcelona.

Na quinta cobrança americana, Juninho Valoura bateu forte, fez o quinto gol e decretou a classificação. O América está na fase de grupos da Libertadores!

O herói da classificação

Destaque durante os 90 minutos. Decisivo na cobrança de pênaltis. O melhor jogador do confronto. Jaílson Marcelino dos Santos nasceu em 1981, completará 41 anos neste ano e, mesmo assim, aparenta estar no auge físico. O goleiro chegou recentemente ao América – após negociação frustrada com o rival Cruzeiro – e fez apenas seis partidas pelo clube, todavia já escreveu o seu nome na história do América.

Até então, Jailson esteve em campo em duas partidas do Campeonato Mineiro e todos os jogos da Libertadores, ou seja, entrou em campo seis vezes, tendo no seu currículo os quatro confrontos internacionais da história do América. E ele foi decisivo nos dois duelos.

Na segunda fase, ainda contra o Guaraní, Jailson até sofreu três gols com a bola rolando, mas defendeu o sétimo pênalti do time paraguaio e concedeu a Everaldo a oportunidade de classificar o América.

Já nesta terceira etapa, Jailson passou todos os 180 minutos do confronto sem ser vazado, mesmo trabalhando muito contra um adversário bem mais qualificado. No jogo desta terça, Jailson fez, no mínimo, duas defesas dificílimas e não se contentou com o prêmio de melhor jogador da partida durante os 90 minutos.

Com uma defesa no pênalti cobrado por Quiñoñez, Jailson provocou o único erro de uma decisão na marca da cal com muita qualidade. Graças ao goleiro, 5 a 4 nos pênaltis e América classificado. Jailson foi muito decisivo!

A dobradinha de mineiros

Novamente, o estado de Minas Gerais contará com dois participantes na fase de grupos da Copa Libertadores da América. Depois de Atlético e Cruzeiro disputarem as mesmas edições em 2014, 2015 e 2019, chegou a hora do Galo e do Coelho competirem juntos no torneio continental.

O curioso é que os clubes de Belo Horizonte podem sair no mesmo grupo, diferentemente de Galo e Raposa que não se enfrentaram nas edições de Libertadores que disputaram ao mesmo tempo. O Atlético é cabeça de chave da competição, enquanto o América está no pote 4. Como são nove clubes brasileiros, pelo menos um dos oito grupos contará com dois clubes brasileiros. Será que teremos confronto mineiro no grupo da Libertadores? O sorteio que será realizado em 25 de março dirá!

Seria marcante, mas talvez não seja o melhor caminho para os mineiros, principalmente para o América. O Coelho atingiu o seu objetivo que era jogar a fase de grupos, recebeu 3 milhões de dólares (15 milhões de reais) por isso e qualquer vôo a partir deste momento já é improvável.

Entretanto, não é certo dizer impossível. O América contrariou as possibilidades ao eliminar da Libertadores o atual semifinalista e dono do estádio que receberá a final deste ano. E é importantar frisar: já é o capítulo mais emblemático da história do América Futebol Clube, logo, não custa nada sonhar com mais um passo!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments