100 jogos de Arana pelo Galo e um pelo Brasil: sorte dos atleticanos, azar da Seleção

O destaque da ala atleticana. Foto: Pedro Souza / Atlético

Por Pedro Bueno

Os atleticanos comemoram, enquanto os torcedores da Seleção Brasileira lamentam, com razão.

Guilherme Arana completou neste fim de semana o jogo de número 100 com a camisa alvinegra – o primeiro clube que o lateral alcançou esta marca impressionante. Já pelo seu país, o ala de 24 anos jogou apenas uma vez e sequer terminou a partida.

O Atlético buscou um jovem lateral que estava em baixa na Europa no início de 2020 e, depois disso, começou a contar com o melhor ala-esquerda do futebol brasileiro. Guilherme Arana ergueu quatro taças em duas temporadas, foi premiado várias vezes como melhor lateral e conquistou a massa atleticana.

Com muitos gols, determinação e habilidade pela esquerda, Arana é um dos destaques do poderoso Atlético. O lateral está em outro patamar e é muita competência do Atlético contar com este atleta.

Já a Seleção Brasileira não possui um lateral tão completo como Guilherme Arana por opção. Com peças mais defensivas como Alex Sandro ou mais instáveis como Renan Lodi e Alex Telles, Tite não deu as chances necessárias para Guilherme Arana. Estando no ano da Copa do Mundo, o treinador do Brasil deveria dar oportunidades para o atleta que tem qualidade para ser titular do seu país no Qatar.

Enquanto os atleticanos comemoram a grande marca de Guilherme Arana pelo clube, os amantes da Seleção suplicam pela convocação de um grande lateral. Os torcedores do Atlético têm sorte de contar com ele, enquanto os brasileiros podem reclamar do azar e das convocações.

Arana no Galo

Em 06/02/2020, Guilherme Arana estreou pelo Atlético, em um jogo terrível do clube mineiro contra o Unión-ARG na Sul-Americana. Exatamente dois anos depois, em 06/02/2022, o lateral completou 100 jogos pelo time mineiro, em uma bela vitória da equipe frente ao Patrocinense.

São dois anos e quatro títulos. São 100 jogos e 62 vitórias. Guilherme Arana já marcou o seu nome na história do Clube Atlético Mineiro e a tendência é que o ala tenha ainda mais sucesso, visto o seu talento e a qualidade do time em que atua.

Bicampeão do Campeonato Mineiro e campeão da Copa do Brasil e do Brasileirão de 2021, Guilherme Arana se destaca pela sua habilidade e capacidade ofensiva. Além do talento, o lateral apresenta muita regularidade, está sempre disponível – tanto que fez incríveis 100 partidas em dois anos – e sempre mostrou muita raça dentro de campo.

A massa atleticana se apaixonou por Guilherme Arana, enquanto a torcida nunca sairá da cabeça do lateral. Uma relação muito bonita, vencedora e qualificada.

A qualidade do lateral

Em uma comparação simples e sem citar nomes, é possível afirmar que, mesmo sendo lateral, Guilherme Arana é um jogador bem mais talentoso que muitos pontas.

E isso é um mérito dele, visto que atletas tão habilidosos não costumam jogar na lateral e Arana sabe que tem talento para ser ainda mais protagonista. No entanto, ele tem vigor físico para ir e voltar – é verdade que ele conta com uma importante cobertura de Allan em alguns momentos -, se encaixa em diversas variações dos técnicos que já o treinaram e é um lateral diferente.

Como é possível ver na postagem feita pelo SofaScore, Guilherme Arana marcou incríveis 12 gols e deu 16 assistências nestes 100 jogos pelo Atlético, um ótimo número para um lateral – principalmente para Arana, que não é cobrador de bola parada.

Além disso, o número destacado, por meio de uma exclamação, pelo ótimo site de estatísticas é a quantidade de passes decisivos: Arana tem a média espetacular de 1,6 passes decisivos por jogo, ou seja, a cada duas partidas, ele cria três boas chances. Ele é um lateral que constrói, ataca, marca gols, dá assistências e ergue taças.

Sem nenhuma dúvida, Guilherme Arana é o melhor lateral do futebol brasileiro.

Arana na Seleção

É bem possível que a afirmação acima não dê nenhuma repercussão, visto que afirmar o protagonismo de Arana no cenário brasileiro é algo quase unânime. Uma pena é Tite não entender que é o momento do atleta ter mais chances na Seleção Brasileira.

O técnico brasileiro até convocou Guilherme Arana no fim de 2021 – chamou também no final de 2020, mas ele sequer entrou em campo – e deu uma oportunidade para o atleta iniciar como titular. Porém, mesmo fazendo uma partida mediana, sem destaque negativo ou positivo, Arana não ganhou mais chances.

Depois de estrear pelo time principal do Brasil em 07 de outubro de 2021, em uma partida que ele nem conseguiu terminar, visto que foi substituído no fim da partida, Guilherme Arana não recebeu mais nenhuma oportunidade. Nesta data FIFA de outubro, o atleta ficou como reserva nos jogos contra Colômbia e Uruguai, não foi chamado em novembro, porque o Atlético estava na reta final do Brasileirão, e não foi lembrado no início deste ano, na data FIFA de janeiro.

O técnico da Seleção Brasileira afirmou que não convocou Arana desta vez porque ele estava de férias no momento da convocação, porém o lateral, que se apresentou com todo o grupo atleticano, iniciou os trabalhos físicos em 17 de janeiro, dez dias antes da primeira partida do Brasil nas eliminatórias, ou seja, ele poderia estar na convocação.

O Brasil tem opções razoáveis na lateral-esquerda, mas nenhuma peça confiável e ninguém é realmente dono da posição. O atual titular Alex Sandro é mais defensivo que Arana, porém, respeitando todos os concorrentes, obviamente, é notável que o lateral atleticano tem mais habilidade e está em melhor fase que os outros.

Em resumo…

O torcedor do Atlético não tem razões para se preocupar com a ala titular da Seleção Brasileira. O atleticano quer que Guilherme Arana continue jogando no mais alto nível no clube e ele tende a fazer mais uma grande temporada pelo Galo.

No entanto, em um ano de Copa do Mundo, todos os brasileiros que sonham com o hexacampeonato desejam ver o seu país o mais forte possível. E após a última temporada, não existem dúvidas: Guilherme Arana é a melhor opção para o Brasil. E, certamente, o atleta também também tem o sonho de disputar uma Copa do Mundo.

Na prática e pela ofensivade do atleta, Tite pode até escolher um lateral mais defensivo como Alex Sandro, porém o treinador da Seleção Brasileira está devendo mais oportunidades para que o lateral desempenhe o seu futebol que encantou não só a massa atleticana, mas todo o Brasil.

Guilherme Arana está em outro patamar. Sorte dos atleticanos. Azar da Seleção Brasileira, até então. Mas ainda há tempo. Fique atento, Tite!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments