Mudanças cruciais e muita luta até os acréscimos: Cruzeiro de Edu vence de virada

A comemoração do artilheiro cruzeirense: Edu. Foto: Marco Ferraz / Cruzeiro

Por Pedro Bueno

O primeiro tempo e o início da etapa final indicavam um fim de jogo bem diferente do que realmente aconteceu. O Cruzeiro jogou muito mal por 60 minutos e saiu atrás no placar. Porém, Paulo Pezzolano corrigiu os seus erros iniciais com mudanças cruciais e a Raposa somou três pontos importantíssimos.

No estádio Ronaldão, em Poços de Caldas, o Cruzeiro virou para cima da Caldense nos acréscimos e venceu por 2 a 1, reassumindo, pelo menos provisoriamente, a liderança do Campeonato Mineiro. A vitória foi crucial visto que a Caldense é uma equipe acostumada a tirar ponto dos clubes de BH e, certamente, buscará uma vaga na fase final.

A virada cruzeirense só aconteceu por dois motivos: as mudanças decisivas de Pezzolano, corrigindo os seus próprios erros, e a luta intensa da equipe até os acréscimos, quando Edu marcou o gol da virada.

O centroavante saiu do banco e mostrou muito faro de gol ao dominar e, rapidamente, chutar forte para marcar o segundo gol cruzeirense. Enquanto Edu foi decisivo com um belo gol, Rafael Santos se destacou mesmo sem dar assistência ou marcar gols. O lateral-esquerdo também iniciou a partida como reserva, entrou em campo e chamou a responsabilidade.

Estes atletas e a determinação do time nos 30 minutos finais salvaram um Cruzeiro que estava decepcionando. Com isso, mais três pontos para a Raposa.

A partida em si

A Caldense iniciou melhor o jogo, chegou com perigo antes de marcar o primeiro gol e balançou as redes no minuto 12 com uma cria da base do Cruzeiro. João Diogo teve muita tranquilidade para driblar, arriscar e ainda contou com um desvio em Maicon. A bola foi no canto, mas Rafael Cabral não fez o que era esperado.

Não é certo afirmar que o goleiro cruzeirense falhou, porém Rafael poderia ter chegado mais próximo da bola. Após o desvio, o arqueiro foi caindo aos poucos e não conseguiu evitar que a bola entrasse no lado esquerdo do seu gol.

O Cruzeiro – que entrou em campo com Rafael Cabral; Gabriel Dias, Maicon, Mateus Silva e Bidu; Adriano, Pedro Castro, João Paulo, Giovanni Piccolomo e Marco Antônio; Thiago – errou muitos passes na etapa inicial, viu o adversário marcar um gol com um infeliz desvio e não conseguiu acertar o alvo nos 45 primeiros minutos.

No segundo tempo, o técnico Paulo Pezzolano promoveu várias mudanças e o time atacou mais, acarretando a virada. Giovanni Piccolomo cobrou uma falta lateral com muito veneno e balançou as redes de Renan Rinaldi. Já nos acréscimos, João Paulo bateu escanteio pela direita, Maicon cabeceou e Edu chutou forte de voleio, após um domínio rápido. Portanto, 2 a 1 para o Cruzeiro.

A mudança que mudou o jogo

Após entrar com uma esquema bem contestável, onde o Cruzeiro não contava com pontas velocistas, Paulo Pezzolano corrigiu o seu erro com um atleta que mudou a partida: Rafael Santos.

O lateral-esquerdo, que havia dado duas assistências nas três primeiras partidas, começou o jogo no banco, porém entrou na segunda etapa e foi decisivo para o Cruzeiro vencer, mesmo sem participar efetivamente do gols da sua equipe.

Depois da sua entrada, o Cruzeiro concentrou as suas tramas pela esquerda e criou bastante, visto que Rafael Santos fez boas jogadas, ótimos cruzamentos e, inclusive, um lançamento perfeito para Pedro Castro marcar, mas o camisa 21 perdeu o gol dentro da área.

O grande recado desta partida do Cruzeiro é que Rafael Santos é um ótimo nome para a ala-esquerda e tende a ser titular, até porque Bidu é uma boa opção para jogar adiantado, como Pezzolano optou por alguns minutos durante a etapa final.

A disputa entre os centroavantes

O centroavante titular, Thiago, teve 45 minutos para ajudar o Cruzeiro, mas a cria da base cruzeirense estava presente no primeiro tempo, onde a Raposa foi muito mal e nada criou. Thiago não teve culpa, mas acabou saindo para a entrada de Edu no intervalo.

O centroavante que chegou ao Cruzeiro nesta temporada também não estava bem, todavia foi aparecendo mais para o jogo quando a equipe mineira foi melhorando em campo, principalmente após a entrada de Rafael Santos.

Com isso, o atacante teve uma grande oportunidade e aproveitou. Nos acréscimos, Edu contou com o cabeceio de Maicon e estava muito bem posicionado dentro da área. O camisa 99 dominou e, rapidamente, virou um voleio para balançar as redes e virar a partida.

A virada só aconteceu devido ao faro de gol de Edu e o atacante ganhou muitos “pontos” com o treinador e com a torcida. Logicamente, Thiago perdeu força na disputa pela titularidade. No entanto, em uma bela cena captada pela TV Globo, Edu e Thiago estavam abraçados após o apito final comemorando bastante o feito do ex-artilheiro do Brusque.

Edu e Thiago disputam uma vaga, mas o sucesso de um não significa a queda do outro. Ambos são atletas do Cruzeiro e desejam o sucesso da equipe. Uma disputa saudável e justa. Os dois mostraram muita maturidade e respeito ao companheiro. Muito bem, garotos!

A necessidade de substituições

As entradas de Rafael Santos e Edu resolveram uma partida que aparentava não ter soluções. Com uma escalação com quatro defensores, cinco meio-campistas que tem a cadência como característica e um centroavante, o Cruzeiro estava completamente imóvel na etapa inicial.

Foram 60 minutos desta forma e não se trata de uma coincidência o fato que a entrada de Rafael Santos na vaga de Marco Antônio aconteceu aos 14 da segunda etapa, quando estava completando 59 minutos de partida.

Marco Antônio e alguns outros jogadores tiveram uma atuação pífia na etapa inicial e ficou evidente que o Cruzeiro precisava de mudanças para melhorar. Pezzolano mudou, corrigiu os seus erros e saiu com três pontos. Méritos depois do demérito.

Melhor para os torcedores que viram o seu time somar mais três pontos na tabela e reassumir a liderança do estadual. Ainda são necessários vários ajustes, mas é certo que esta virada e o desempenho de alguns atletas ajudarão o clube nesta transição.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
João

Time lutador e com bom técnico. Esse ano o Cruzeiro vai se reencontrando e empolgando a massa!