Após dois anos “sem artilheiros”, os cruzeirenses têm motivos para se animar com Edu e Thiago

Edu entrou no segundo tempo e marcou o seu gol logo na estreia. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Por Pedro Bueno

A temporada acabou de começar e nenhuma análise deve ser profunda após apenas noventa minutos, porém é notável uma animação diferente da torcida azul celeste em relação aos seus artilheiros.

Na tarde desta quarta-feira, 26, o Cruzeiro enfrentou o URT no Independência e venceu por 3 a 0, em uma ótima partida do time de Paulo Pezzolano, estreante do dia. Com o resultado e por causa de ainda estar no início da competição, o Cruzeiro assumiu a liderança do Campeonato Mineiro e, certamente, deseja atuar mais vezes desta forma.

O time mineiro se impôs, dominou o jogo e não correu riscos, mostrando uma nova realidade. Obviamente, ainda não é possível cravar como será o ano cruzeirense, visto que muitas coisas podem acontecer após a partida de estreia, mas alguns pontos já animaram a carente torcida da Raposa.

A carência é motivada pelas últimas temporadas vergonhosas e os torcedores querem um ano melhor sob comando do seu novo gestor, Ronaldo Fenômeno. E curiosamente, os jogadores que animaram a torcida na partida desta quarta atuam na mesma função que Ronaldo dominou durante toda a sua carreira.

Os centroavantes Edu e Thiago fizeram uma boa partida, marcaram gols dignos de atacantes de área e ganharam moral com a torcida. Ainda é muito cedo, porém após dois anos “sem artilheiros”, os cruzeirenses têm motivos para se animar com Edu e Thiago.

Thiago ou Edu? Pezzolano explica como atacantes vão se encaixar no Cruzeiro. Confira aqui!

“Sem artilheiros”

O Cruzeiro mostrou uma dificuldade ofensiva nos últimos anos. Este é o grande problema que a nova gestão cruzeirense deve resolver e o início foi animador. A marcação frouxa do URT pode ter ajudado o ataque da Raposa, porém a atuação foi boa na Arena Independência e o time pode sonhar com uma temporada com pelo menos um artilheiro.

Por isso, é importante destacar que a equipe mineira vem de temporadas desastrosas e nenhum atacante consegue se destacar.

Em 2020, Rafael Sobis chegou no fim da temporada, fez seis gols e se tornou, com facilidade, o artilheiro do time. Porém, vale destacar que em uma temporada de 54 jogos, nenhum atleta conseguiu fazer mais do que seis gols, um número impressionante. Os vice-artilheiros, com cinco gols, foram Maurício, atleta que deixou o clube no meio da temporada, e Manoel, zagueiro que retornou de empréstimo apenas em agosto daquele ano. Logo, os destaques na artilharia foram atletas que tiveram curtas passagens em 2020.

O mesmo vale para a temporada passada. Em 2021, o grande artilheiro cruzeirense foi Matheus Barbosa com sete gols. No entanto, possui duas curiosidades por trás desta artilharia. A primeira questão é que Matheus é um segundo volante e chegava apenas como elemento surpresa na área. A outra questão é ainda mais importante: Matheus deixou o clube mineiro em julho de 2021, ou seja, o elenco cruzeirense não conseguiu superar os números de um volante que saiu cinco meses antes do fim do ano.

Logo, com apenas seis e sete gols em um ano, o Cruzeiro passou os seus últimos anos “sem artilheiros de verdade”. Contrapondo as temporadas ruins, a primeira partida do ano de Edu e Thiago deram motivos para o torcedor sonhar.

Ronaldo é ovacionado pela torcida do Cruzeiro no Independência. Veja aqui!

Os centroavantes

Thiago foi titular do time cruzeirense na estreia frente à URT e ficou claro que o técnico Paulo Pezzolano confia no jovem de 20 anos. Depois de fazer uma boa reta final de Série B em 2021, Thiago teve a oportunidade de iniciar a era SAF do Cruzeiro como titular e marcou o primeiro gol do jogo. Após cruzamento pela esquerda de Rafael Santos, Thiago antecipou a marcação e marcou o primeiro gol da Raposa.

E o gol de Edu foi muito semelhante. Aos 7 do segundo tempo, o centroavante de 28 anos substituiu Thiago e entrou com a pressão de substituir um atleta que havia feito um gol. Porém, ele não sentiu a pressão justamente na sua estreia. O artilheiro da Série B de 2021 pelo Brusque recebeu cruzamento pela esquerda de João Paulo, antecipou a marcação e fez o terceiro gol cruzeirense na partida.

Dois gols semelhantes de dois centroavantes diferentes. Para um time que não contou com reais artilheiros nas últimas temporadas, a equipe mineira aparenta ter começado 2022 com mais energia dentro da área. A título de exemplo, o GE fez um levantamento e concluiu que a última vez que dois centroavantes haviam marcado pelo Cruzeiro em uma mesma partida tinha sido em abril de 2019, há quase três anos, antes de todo o drama cruzeirense envolvendo rebaixamento e Série B. Os gols naquela oportunidade saíram dos pés de Fred e Sassá.

É claro que é muito cedo para falar sobre, porém Edu e Thiago deram motivos na primeira partida para a torcida azul celeste se animar. Aparentemente, não irá faltar raça dentro de campo e os gols poderão sair, visto que os tentos são consequências do trabalho e os dois atacantes estão comprometidos com o projeto azul celeste.

Edu brinca com ‘dicas de Ronaldo’ ao fazer gol em estreia pelo Cruzeiro. Confira aqui!

E o Moreno?

Por outro lado, não foi possível ver o mesmo comprometimento do outro centroavante da equipe, até porque ele sequer estava em Minas Gerais. Por causa da data FIFA, Marcelo Martins Moreno está representando a Bolívia nas Eliminatórias.

Obviamente, não teria como Moreno estar com o time mineiro, porém o atacante foi muito cedo para treinar com a sua seleção e perdeu boa parte da pré-temporada. A título de exemplo, os selecionáveis do rival Atlético, Diego Godín e Eduardo Vargas, só se apresentaram no Uruguai e Chile, respectivamente, nos últimos dias, realizando pré-temporada anteriormente.

A atual passagem de Marcelo Moreno está marcada por estas idas à Bolívia e o Blog até fez um levantamento recentemente, onde detalha que o centroavante cruzeirense atuou mais vezes pelo seu país do que pelo seu clube. Veja todas as questões aqui!

Até por isso, surge a pergunta: e o Moreno? O atacante terá que lutar bastante para buscar um espaço no clube, visto que, mesmo sendo apenas a primeira partida, já foi possível notar que Edu e Thiago brigarão bastante pela titularidade. Talvez Moreno fique sem espaço e existe a possibilidade de uma rescisão, já que os seus vencimentos mensais tendem a ser maiores que dos seus concorrentes, até pela sua história e fama dentro do próprio time mineiro.

Técnico do Cruzeiro elogia jovem goleiro Denivys: ‘Muita confiança’. Veja aqui!

Em resumo…

É muito cedo para qualquer análise profunda sobre o desempenho dos jogadores cruzeirenses. Aconteceu apenas um jogo contra o modesto URT, ainda no fim de janeiro. Muitos problemas e soluções surgirão em 2022 em um time que sonha com o retorno à elite.

No entanto, mesmo com a curta exibição dos jogadores, o torcedor possui motivos para se animar com a briga – muito – saudável de Edu e Thiago. Os atacantes tiveram quase o mesmo tempo em campo e entregaram o mesmo resultado: um gol feito por cada centroavante.

O sonho de Paulo Pezzolano e de todos os torcedores do time azul celeste é que esta média permaneça. Ainda há muito chão pela frente e o Cruzeiro passa longe de ser um time pronto, mas seguir apoiando as suas referências no ataque é um papel fundamental da torcida azul celeste.

O futuro dirá se Edu e Thiago se destacarão no Cruzeiro de 2022. O mesmo futuro responderá se um destes centroavantes será o artilheiro do clube no ano. Não é fácil responder e nada isso é definitivo, porém o início foi animador e os cruzeirenses querem continuidade desta “fase” para sonhar com um ano melhor. A Raposa sabe que a bola precisa entrar em 2022.

Veja notícias do Cruzeiro aqui!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments