O CIGA aprovou e o Atlético apresentou o novo camisa 9: uma solução interessante do moderno sistema de captação

Fábio Gomes é o novo camisa 9 do Atlético. Foto: Pedro Souza / Atlético

Por Pedro Bueno

O Atlético apresentou neste sábado, 22, um novo camisa 9. Anunciado há alguns dias, Fábio Gomes já estava treinando com os seus companheiros e foi apresentado à torcida e imprensa neste fim de semana em uma coletiva. O atacante de 24 anos vestiu a camisa mais pesada para um centroavante e, certamente, deseja fazer vários gols com o manto alvinegro.

O novo camisa 9 do Galo completa ainda mais um elenco que possui diversas variações, porém faltava um centroavante alto. Diego Costa chegou na reta final de 2021, fez boas partidas e mostrou que poderia ser a referência do elenco, no entanto, o atacante deixou o Atlético e abriu uma lacuna.

Para preencher o espaço com um atacante de área, o Atlético encontrou um atleta que mede 1,92m, foi artilheiro pelo Oeste e marcou gols na MLS, nos EUA, pelo New York Red Bulls. Mas como o Atlético encontrou Fábio Gomes, atleta que não era tão conhecido?

As contratações atleticanas são aprovadas pelo CIGA (Centro de Informação do Galo) e este moderno sistema de captação tem como função encontrar jogadores ao redor do mundo que se encaixam perfeitamente no desejo do clube.

Está aí. Um centroavante jovem, artilheiro, alto e rápido chegou ao Atlético e vestiu a camisa 9. O CIGA fez o seu trabalho. Agora é hora do jogador entregar o futebol e mostrar se a contratação foi realmente boa. Apenas o tempo dirá, mas trata-se de uma solução interessante do moderno sistema de captação.

O que é o CIGA?

Alguns torcedores ainda não conhecem esta importante sigla atleticana e isso é normal. O CIGA é um sistema interno do Atlético e o grande intuito desta iniciativa é que o clube tenha especialistas que irão buscar jogadores capacitados com base em análises.

Em maio de 2021, a equipe reformulou este Centro de Informação do Galo e o propósito, segundo a nota oficial atleticana, é embasar as decisões do clube nas questões ligadas ao futebol através da utilização de modernas ferramentas de análise.

Entre a criação do CIGA e maio do ano passado, o Centro de Informação do Galo cuidava apenas da análise do mercado. No entanto, a reformulação de 2021 fez com que o CIGA fosse dividido em quatro setores.

  • Captação: voltado para as categorias de base;
  • Análise de desempenho: engloba todas as categorias a partir do sub-15 até o profissional do clube e também dos adversários;
  • Analytics: avalia jogadores com minutagem em jogos profissionais, independente da idade;
  • Análise de mercado: mais de 3000 jogos completos são avaliados para acompanhar os atletas;

Em resumo, o CIGA é um sistema de captação e análise de jogadores. Este sistema é muito moderno e o Atlético é precursor dentro do futebol brasileiro, saindo na frente de adversários diretos. As análises fazem parte do futebol. Méritos do Galo que já possui este sistema.

A importância do moderno sistema de captação

Após explicar o que é o CIGA, é necessário destacar a importância deste moderno sistema de captação.

Em palavras bem populares, é possível afirmar que é “fácil” escolher alguns jogadores para um time contratar. Ao assistir as últimas temporadas do futebol brasileiro, alguns nomes irão ser ressaltados por 99% dos torcedores. Jogadores como Edenílson, Marinho, Soteldo e tantos outros que a torcida alvinegra pede são nomes certos em qualquer discussão sobre bons reforços, visto que são atletas que brilharam em seus clubes, são protagonistas e, obviamente, se encaixam em um clube como o Atlético.

No entanto, a importância de contar com um sistema de captação especializado é buscar jogadores que cumpram as funções que o Atlético busca, não tendo a necessidade de ser conhecido da grande maioria. O Atlético buscou Fábio Gomes na MLS, liga dos EUA, porque o sistema de captação compreendeu que se tratava de um centroavante com todas as especialidades que o time desejava, além de ser um nome acessível.

Para negociar com apenas os jogadores que se destacam no Brasil, o torcedor “sabe” contratar por meio de videogame ou qualquer outro simulador. No mundo real, qualquer time precisa de profissionais que tenham capacidade para guiar uma equipe atrás de jogadores talentosos que podem ou não estar sendo expostos na grande mídia.

O propósito dos investidores é profissionalizar o clube e o Atlético está indo no caminho certo em alguns âmbitos. O setor de contratações é um ótimo exemplo.

Mais Fábio’s

O Atlético seguirá buscando nomes conhecidos como Diego Costa? É provável que sim. O investimento está sendo feito para que jogadores como Hulk sigam comandando o Atlético. Porém, para preencher o elenco, o Atlético precisava de um jogador tão caro como Diego? A pergunta ficará sem resposta porque apenas o futebol entregue pelo centroavante responderia.

Mesmo assim, é possível dizer que o Atlético fez uma reposição que pode apresentar um interessante custo-benefício. O time mineiro tem um atacante titular: Hulk. O resto do ataque ainda tem vagas e o técnico El Turco Mohamed deve aproveitar este farto elenco para rodar bastante o elenco. É nestas oportunidades que Fábio Gomes entrará.

Obviamente, Fábio não entregará o mesmo nível de futebol de Diego Costa. Nem o próprio Fábio Gomes acredita que, nesta altura da sua carreira, ele tenha a habilidade e experiência do ex-atacante do Galo. Porém, o novo camisa 9 agregará com as suas características, as quais foram minuciosamente analisadas pelo CIGA, e, certamente, dará o seu melhor para corresponder o investimento feito pelo Atlético.

O Galo foi atrás de um jogador que não era tão conhecido para completar um elenco muito renomado. A contratação causa estranheza, mas a inteligência do CIGA dá respaldo para o reforço. O sistema de captação sabe o que está fazendo e seguirá buscando mais Fábio’s, ou seja, jogadores que tenham talento para jogar no Atlético e que correspondam às necessidades do elenco.

Em resumo…

O Atlético contratou um atleta que boa parte dos torcedores nunca viu jogar e deu a camisa 9 para ele. Fábio Gomes chegou e terá a responsabilidade de ser o único centroavante de área da equipe, ao mesmo tempo que há pouca expectativa sobre a sua titularidade. Fábio chegou para completar um fortíssimo elenco que disputará “nas cabeças” em 2022.

A contratação se justifica pelo gols feitos por Fábio e pelas suas características. O Centro de Informação do Galo aprovou e o Atlético apresentou o seu novo camisa 9. Se Fábio Gomes ficará marcado por ser uma ótima peça do ataque atleticano, apenas o futuro dirá. No entanto, é possível destacar que foi uma interessante solução encontrada pelo sistema de captação.

O CIGA é a parte atleticana que fará parte de todas as próximas contratações. Nomes badalados também serão analisados e aprovados por estes analistas, mas as descobertas do Centro de Informação do Galo colocarão ainda mais o sistema em evidência.

Como dito algumas vezes, não é possível cravar que Fábio Gomes e outras contratações aprovadas e recomendadas pelo CIGA darão certo, porém é certo que o Atlético pensa no futuro e ruma uma organização profissional. Os torcedores podem ficar felizes com isso, enquanto aguardam Fábio Gomes estrear – e marcar gols.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments