O último ato de um ano especial: próximo da taça da Copa do Brasil, Atlético visita o Athletico-PR

A coletiva antes da última partida do ano: o técnico Cuca e o capitão Réver. Foto: Pedro Souza / Atlético

Um ano especial está chegando ao fim. O 75º jogo da temporada será o último ato de um ano que ficará na memória dos atleticanos porque “o Galo ganhou”. O time mineiro conquistou o Campeonato Mineiro, encerrou o jejum de 50 anos no Brasileirão, chegou à semifinal da Libertadores e está bem próximo de erguer a taça da Copa do Brasil. A tríplice coroa se aproxima do melhor time do país em 2021.

O Atlético já conquistou o seu grande objetivo no ano – o Campeonato Brasileiro -, porém está bem próximo de erguer a outra grande taça nacional. Na primeira partida da final da Copa do Brasil, o Galo goleou o Athletico-PR por 4 a 0 e apenas uma catástrofe tira o título das mãos do time mineiro. Obviamente, Hulk e companhia entrarão concentrados atrás de mais uma vitória, mesmo com todos sabendo que o clube está muito próximo de mais um troféu.

Nesta noite de quarta-feira, 15 de dezembro – data do encerramento da longa temporada do futebol brasileiro em 2021 -, às 21:30, o Atlético visita o Athletico-PR na Arena da Baixada. A partida é válida pelo segundo jogo da final da Copa do Brasil e terá transmissão da Globo e do SporTV.

Próximo da taça

O Atlético atropelou o seu xará paranaense no último domingo. Com o apoio da massa atleticana, a equipe de Cuca passou por cima do Furacão, venceu por 4 a 0 e abriu uma vantagem histórica na decisão da Copa do Brasil. Vale ressaltar que uma equipe jamais havia vencido um rival por esta vantagem na final da competição. E este feito vai além, visto que um time nunca havia marcado quatro gols na decisão do torneio.

O Galo quebrou marcas e quer mais. Buscando a tão almejada tríplice coroa, o time está bem próximo de mais uma taça nacional. Nesta noite, a equipe soltará o grito de “é campeão” em caso de vitória, empate e derrota por até três gols de vantagem. Sim, o Atlético pode perder por 5 a 2, por exemplo, que ainda será o vencedor da competição.

A única forma do Athletico-PR evitar o título do time mineiro é goleando. A equipe precisa vencer por quatro gols de diferença para levar o jogo para as penalidades máximas – gol fora de casa não é critério de desempate. Se golear por cinco gols de vantagem, a equipe rubro-negra será campeã ainda no tempo normal. No entanto, vale destacar que o Galo sofreu quatro gols apenas uma vez neste ano e foi com o time reserva – frente ao Grêmio, na semana passada, quando a equipe já era campeã.

Devido a este cenário, o Atlético está muito próximo da taça da Copa do Brasil e também de algo muito importante. Caso seja o campeão, o Galo irá arrecadar mais 56 milhões de reais, chegando ao importantíssimo montante de 71,15 milhões em premiações e direitos televisivos na Copa do Brasil de 2021. Um valor altíssimo!

Os números e o momento

Obviamente, o momento das equipes antes deste segundo jogo da final é bem diferente. O Atlético chega com muita moral após vencer o Brasileirão, protagonizar grandes jogos e ainda golear o rival na primeira partida da final. Enquanto isso, o Athletico-PR até venceu a Sul-Americana em meados de novembro, mas escapou do rebaixamento apenas na penúltima rodada e venceu somente um dos seus últimos seis jogos.

O Galo está caminhando para o seu 75º jogo na temporada e está bem desgastado. Mesmo assim, o time impôs uma goleada inacreditável na primeira partida da final e está protagonizando jogos com vários gols: são sete partidas seguidas marcando pelo menos dois gols e foram 23 bolas nas redes – do Atlético e do rival de cada jogo- nas últimas quatro partidas, tendo uma média de quase cinco gols por confronto.

Já o Athletico-PR, equipe que precisa marcar no mínimo quatro vezes nesta noite, fez gols em apenas duas das últimas seis partidas e marcou quatro gols pela última vez em 26 de setembro, contra o Grêmio. No entanto, nesta ocasião, o time paranaense sofreu dois gols e a repetição do placar de 4 a 2 daria o título para o Galo. O último triunfo do Furacão por quatro gols de vantagem aconteceu em maio deste ano: 4 a 0 sobre o Aucas, modesta equipe do Equador, em jogo válido pela fase de grupos da Sul-Americana.

Para finalizar, é válido destacar que o Atlético segue aumentando a sua vantagem no retrospecto. Em 60 jogos, o Galo venceu 26 partidas – são sete triunfos nos últimos dez duelos -, o Athletico derrotou o rival em 22 oportunidades e os confrontos terminaram em empate apenas 12 vezes. Uma curiosidade é que apenas um dos últimos 26 jogos terminou com o placar empatado.

As escalações

O Atlético tem uma baixa e um retorno para o jogo desta noite. O capitão Réver treinou normalmente nestes últimos dias e teve o seu retorno confirmado por Cuca, porém o treinador pode estar blefando, já que Igor Rabello substituiu muito bem Nathan Silva, atleta que não pode jogar a Copa do Brasil, e tende a continuar como titular. Por outro lado, a baixa deve ser Diego Costa. Cuca disse que esta será a última partida dele no ano, mas o jogador não havia viajado para Curitiba, chegou somente na terça-feira e não treinou com o time. A sua presença no banco de reservas ainda não é certa e Vargas, autor de dois gols na última partida, deve ser titular na decisão.

Provável escalação: Everson; Mariano, Igor Rabello (Réver), Alonso e Arana; Allan, Jair e Zaracho; Vargas, Hulk e Keno. Técnico: Cuca.

Já o Athletico-PR, que está em busca de um milagre, não contará com dois pilares do seu time. Por causa do terceiro cartão amarelo, Thiago Heleno ficará fora e Nikão, devido a um problema no tornozelo, é dúvida. Para o lugar do meia-atacante, autor do gol na final da Sul-Americana, Pedro Rocha deve ser o escolhido. A grande incógnita é quem substituirá o experiente zagueiro Thiago Heleno, visto que Zé Ivaldo é o substituto natural, porém o técnico Alberto Valentim deve ter uma postura mais ofensiva e pode optar por Christian, a fim de ter mais um jogador no meio-campo.

Provável escalação: Santos; Marcinho, Pedro Henrique, Nico Hernández e Abner; Christian (Zé Ivaldo), Erick e Léo Cittadini; Pedro Rocha (Nikão), Renato Kayzer e Terans. Técnico: Alberto Valentim.

Athletico-PR x Atlético

2ª partida da final da Copa do Brasil de 2021
15/12/2021, 21:30 horas, Arena da Baixada
Transmissão: Globo e SporTV
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Rafael da Silva Alves (RS).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments