Representantes de MG, quais serão as metas de América e Atlético na Libertadores de 2022?

Os mineiros sonham com a Glória Eterna! Foto: Pedro Souza / Atlético

A Série A do Campeonato Brasileiro chegou ao fim e a felicidade mineira transpareceu. Talvez, Minas Gerais tenha sido o estado que terminou o Brasileirão com mais méritos, visto que os seus dois únicos representantes fizeram história.

O Clube Atlético Mineiro foi o grande campeão da competição e pôs fim em um jejum que estava machucando a apaixonada torcida alvinegra. Desde 1971 sem erguer a taça do Campeonato Brasileiro, o Galo ganhou 26 partidas, alcançou a incrível marca de 84 pontos e mereceu a primeira colocação. Obviamente, o título faz com que o Atlético jogue a Libertadores de 2022, competição em que o time foi eliminado para o campeão Palmeiras na semifinal em 2021.

Já o América Futebol Clube guardará o ano de 2021 com um imenso carinho. Depois de várias tentativas frustradas no século XXI de ficar na elite do futebol brasileiro, o América subiu em 2020 e, neste ano, conseguiu ir muito além da permanência. Após bater a meta de 45 pontos, o time focou na vaga para Copa Libertadores e conseguiu este feito inédito para a sua história. O Coelho terminou o Brasileirão na 8ª colocação, com 53 pontos, e está classificado para as fases iniciais da competição continental.

Os dois times que representam Minas Gerais na Série A irão representar também na América do Sul, mas com objetivos distintos. Confira!

A primeira vez

Certamente, você, leitor, já ouviu que “a primeira vez a gente nunca esquece”. A primeira oportunidade de desfrutar de uma grande experiência é sempre marcante e o América passará por esta “situação continental” na próxima temporada.

É claro que o time mineiro não entrará na competição com grandes objetivos, porém a oportunidade de fazer as suas primeiras partidas internacionais já é crucial para o projeto americano. O grande objetivo do Coelho na Libertadores de 2022 é alcançar a fase de grupos e o sonho deve ser uma vaga no mata-mata, visto que o time tem qualidade, mas terá dificuldades rapidamente.

Nas semanas dos dias 23 de fevereiro e 02 de março – logo após o carnaval -, o América entrará em campo pela 2ª fase da pré-Libertadores. Em confrontos como mandante e visitante, sem o critério do gol fora de casa, o Coelho tentará se classificar para a 3ª fase, onde protagonizará as suas últimas batalhas antes da fase de grupos. Estas disputas decisivas acontecerão em 09 e 16 de março e uma classificação faria com que o América disputasse, no mínimo, 10 partidas na Libertadores, algo esportivamente e financeiramente crucial.

Portanto, o América já tem garantido duas partidas internacionais. Uma classificação resulta em mais dois jogos. Passando para a fase de grupos, o Coelho alcança o seu objetivo, visto que a fase de grupos já é algo imaginável para o atual estágio do projeto americano. Sem Ademir, atleta que irá para o Atlético, o time mineiro tem a missão de encontrar outra válvula de escape para seguir surpreendendo os adversários. O América já fez bonito e pode sonhar com voos ainda maiores nesta primeira experiência internacional!

A nova obsessão

Caso fossem perguntados, até 1º de dezembro de 2021, qual deveria ser o grande objetivo do seu clube do coração, quase todos os atleticanos responderiam que a meta alvinegra deveria ser o Brasileirão. E, em 02 de dezembro deste ano, o time soltou o grito de campeão que estava na garganta desde 1971. 50 anos de jejum se encerraram e a meta atleticana pôde, enfim, ser alterada.

A partir de 2022, o atleticano tem uma nova obsessão: o bicampeonato da Copa Libertadores da América. A maior competição da América do Sul volta a ser o objetivo atleticano nove anos após a grande conquista. Em 2013, com Ronaldinho, Victor e companhia, o time se tornou campeão e busca o bi da América. Trata-se do sonho dos torcedores e o Galo tem futebol, elenco e, principalmente, investimento dos mecenas para buscar a “Glória Eterna” no próximo ano.

Com o título do Brasileirão, o Atlético se classificou e entra como um dos grandes favoritos à conquista da Libertadores. Porém, ainda não é certo o rankeamento do Galo no torneio como cabeça de chave, visto que o desempenho recente atleticano não foi dos melhores – queda na fase de grupos em 2019 e ausência em 2020 – e é o ranking da Conmebol que decide quais times serão cabeça de chave.

Se for cabeça de chave, o Atlético tende a ter tranquilidade para se classificar entre os dias 6 de abril e 25 de maio, data de início e encerramento da fase de grupos da Libertadores de 2022. Caso fique no pote 2 do sorteio, o qual acontecerá no fim de março, o Atlético será o time mais temido pelos cabeças de chave, já que trata-se de um dos melhores elencos e, talvez, o grande time de 2021 na América do Sul. A Libertadores se tornou a nova obsessão atleticana!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments