Olé na Bahia! Cruzeiro joga mal e perde para o desesperado Vitória por 3 a 0

Foto: Twitter oficial do Vitória.

Os torcedores gritaram no fim da partida e eles têm razão: o duelo entre Vitória e Cruzeiro no Barradão foi digno de gritos de “Olé”. O primeiro tempo do time baiano foi espetacular e a equipe conseguiu, em um intervalo de 30 minutos, decidir o jogo. O 3 a 0 construído ainda etapa inicial é o resultado de um amplo domínio de um time que estava desesperado contra uma equipe totalmente desmotivada.

É certo que a pegada não seria a mesma das últimas partidas, no entanto, os jogadores que vestem a camisa azul celeste devem se comportar de uma forma diferente. O primeiro tempo desta partida foi vergonhoso e, mesmo com o Vitória descansando na etapa final, o Cruzeiro não conseguiu criar um número razoável de boas chances. Um 3 a 0 que ficará marcado como a representação da temporada cruzeirense: foi feio o placar, mas poderia ser pior, assim como 2021.

Nesta noite de domingo, 14 de novembro, o Cruzeiro foi atropelado pelo Vitória em Salvador. O placar do Barradão marcou 3 a 0 para os donos da casa depois dos gols de Thiago (contra) e David (duas vezes). A vitória do Leão da Barra foi válida pela 36ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de 2021.

Com o resultado, o Cruzeiro permanece na 11ª posição com 46 pontos, mas pode perder até três colocações nesta rodada, visto que Vila Nova, Operário e Ponte Preta ainda jogam na rodada. Logo, a equipe mineira tende a ficar mais distante da parte de cima da tabela, metade da classificação que a Raposa ainda não alcançou nesta temporada após o fim de alguma rodada. Já o Vitória deixou a zona do rebaixamento após vencer o Cruzeiro.

O jogo e as atuações individuais

Um atropelo que chama a atenção. Uma partida desastrosa de um time que precisa de mudanças. Um jogo que deve ser utilizado como exemplo, mas um exemplo negativo, visto que a noite deste domingo não deve ser repetida. O Cruzeiro entrou totalmente desligado, sofreu dois gols em sete minutos, não conseguiu agredir o adversário e ficou em uma desvantagem de três gols ainda no primeiro tempo. Uma atuação que entristece os torcedores do time azul celeste.

É claro que a meta de 45 pontos foi atingida na última partida e o ímpeto cruzeirense seria diferente nesta noite frente ao Vitória. No entanto, em qualquer partida que a Raposa entre em campo, é esperado que os jogadores tentem fazer algo. O Cruzeiro, principalmente na primeira etapa, não jogou futebol e assistiu o modesto adversário, que estava motivado pelo desespero. Logicamente, o time mineiro é superior na técnica, porém faltou raça e o Vitória passou por cima.

Dentre as atuações individuais, apenas um jogador do Cruzeiro merece destaque: Fábio Deivson Lopes Maciel. O experiente goleiro, que renovou contrato esta semana, evitou uma goleada ainda mais vexatória no Barradão, visto que ele fez três boas defesas e evitou um placar que entraria, de vez, para a história. Nos três gols sofridos, Fábio não tinha nada a fazer e a sua atuação foi razoável, em meio a um desastroso desempenho cruzeirense.

Vitória x Cruzeiro

Sem contar com os suspensos Adriano e Rafael Sobis, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi obrigado a promover mudanças no time titular e mexeu até na lateral-direita. Devido à ausência de Adriano, Norberto entrou na ala e Rômulo foi remanejado ao meio-campo. Com isso, o Cruzeiro entrou em campo com Fábio; Norberto, Eduardo Brock, Rhodolfo e Felipe Augusto; Lucas Ventura, Rômulo e Giovanni Piccolomo; Vitor Leque, Thiago e Wellington Nem.

O primeiro tempo

O início arrasador

A equipe baiana começou com um ímpeto incrível desde o minuto inicial e conseguiu construir uma vantagem importante rapidamente. Logo no minuto 2, Fabinho levou da direita para o meio e arriscou. A bola explodiu no travessão de Fábio.

No lance seguinte, em uma falta lateral, o Vitória abriu o placar. Aos 3, Marcinho cobrou falta pela esquerda e Thiago tocou para trás, contra o próprio patrimônio. A cobrança do time rubro-negro foi bem perigosa e a bola já estava na direção do gol, porém o toque do atacante cruzeirense foi crucial para Fábio não alcançar. Gol contra de Thiago. Gol do Vitória: 1 a 0 para o time baiano.

Com a mesma intensidade ofensiva, o Leão chegou ao segundo gol logo no minuto 7. Em belo lançamento de Wallace desde o campo defensivo, Roberto dominou, passou com muita facilidade de Norberto e entrou na área pela esquerda. O lateral-esquerdo do Vitória tocou para trás e encontrou David, atacante que apenas empurrou para o fundo das redes. Segundo gol do Vitória em um intervalo de quatro minutos: o placar do Barradão já marcava 2 a 0.

O Cruzeiro tentou, porém levou mais um

Com dois gols de desvantagem logo no início da partida, a Raposa entendeu a obrigação de criar boas jogadas e teve a posse de bola. No entanto, as chances não levaram tanto perigo ao gol do Vitória.

Aos 11, Thiago cruzou errado e o goleiro Lucas Arcanjo quase tocou para dentro do gol, mas a tentativa “confusa” do atacante não teve a direção correta do gol. Seis minutos depois, Giovanni começou a sua sequência de finalizações com uma falta mal batida pela esquerda. O camisa 28 seguiu tentando e chutou para fora aos 24. No minuto 26, o mesmo Giovanni arriscou de longa distância e foi bloqueado. Ainda no primeiro tempo, o meia cruzeirense acertou a meta de Lucas Arcanjo pela primeira vez na partida – foram cinco finalizações e apenas um chute correto do jogador -, todavia o arqueiro fez a defesa.

O mesmo Lucas Arcanjo apareceu em duas oportunidades no fim do primeiro tempo. Aos 44, Felipe Augusto recebeu na esquerda e chutou forte, obrigando o goleiro do Vitória a fazer boa defesa em dois tempos. No lance seguinte, Wellington Nem finalizou e Lucas encaixou mais uma vez.

Enquanto isso, o Vitória chegou duas vezes. Aos 28, Marcinho fez boa jogada pela esquerda e cruzou para David cabecear com muito perigo. Fábio fez a defesa. Contudo, seis minutos depois, o goleiro não conseguiu evitar o terceiro gol do Vitória. Depois de Rhodolfo perder a bola no meio, Bruno Oliveira lançou David e o camisa 9 bateu cruzado, com a perna esquerda. Um belo gol do Vitória para ampliar a vantagem: 3 a 0 para os baianos no primeiro tempo.

O segundo tempo

Mudanças e brilho dos goleiros

Logo no intervalo, o treinador Vanderlei Luxemburgo promoveu incríveis quatro modificações, evidenciando a sua insatisfação acerca da atuação do seu time na primeira etapa. O técnico cruzeirense colocou Jean Victor, Marco Antônio, Marcinho e Vitor Roque nas vagas de Felipe Augusto, Norberto, Vitor Leque e Wellington Nem. Depois de 14 minutos da etapa final, Luxa fez a última substituição: Giovanni saiu e Claudinho entrou.

Mesmo com a vantagem no placar, foi o Vitória que chegou com perigo no início dos 45 minutos finais. Aos 3, em cobrança rasteira de falta de Bruno Oliveira, Thalisson raspou com a parte de fora do pé e a bola passou muito próximo da meta de Fábio. No minuto 14, David recebeu na esquerda, driblou Rhodolfo e chutou, mas a tentativa passou por cima do travessão.

Oito minutos depois, aos 22, o lateral-esquerdo Roberto bateu cruzado e o goleiro da Raposa espalmou para o lado. Aproveitando o rebote, João Pedro se jogou na bola, porém não conseguiu acertar a direção do gol. No lance seguinte, Alisson recebeu no meio e, mesmo de fora da área, o camisa 18 chutou e Fábio fez outra boa intervenção.

Já o Cruzeiro chegou em algumas oportunidades, mas poucos lances levaram real perigo à meta do Vitória. Aos 19, Claudinho arriscou de fora e Lucas Arcanjo encaixou. Dois minutos depois, Marcinho cobrou falta e não acertou a direção do gol. No minuto 24, o mesmo Marcinho chutou e Lucas Arcanjo espalmou para o meio, permitindo que Vitor Roque finalizasse. O jovem atacante estava dentro da pequena área e tentou, mas o goleiro do Vitória abafou e fez outra grande defesa.

Minutos finais

O jogo já estava decidido e o Vitória “tirou o pé”. Enquanto isso, os minutos finais ficaram marcados por tentativas sem sucesso do Cruzeiro. Aos 29, Eduardo Brock cobrou falta e Lucas Arcanjo espalmou. Dois minutos depois, Jean Victor bateu escanteio e Rhodolfo cabeceou. Mais uma vez, o goleiro do Vitória fez a defesa. Já próximo do apito final, aos 40, Claudinho arriscou de fora da área e foi travado pela defesa do Vitória, finalizando assim um jogo que foi decidido no primeiro tempo: 3 a 0 para o Vitória.

O Cruzeiro volta a campo na próxima quinta-feira, 18, às 21 horas, contra o Sampaio Corrêa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments