Contrato renovado com o maior da história do Cruzeiro: Fábio segue atrás de feitos inimagináveis

Foto: Twitter do Cruzeiro

Por Pedro Bueno

Ele chegou em 2000 e jogou apenas uma partida. Ele retornou em 2005 e é o titular indiscutível desde então. São 973 jogos de uma carreira que se confunde com o Cruzeiro. A Raposa neste século conseguiu feitos por causa de Fábio. Já o goleiro conseguiu se colocar entre os grandes nomes do futebol brasileiro devido ao time azul celeste. Histórias entrelaçadas entre um clube e o seu maior jogador da história.

Sabendo valorizar toda esta história, o Cruzeiro renovou por mais um ano o contrato com Fábio Deivson Lopes Maciel. Assinando até o fim de 2022, o arqueiro completará 42 anos de idade e estará atuando pela Raposa, porém este número não parece ser um problema. Fábio segue em alto nível e é o grande nome de uma contestável zaga cruzeirense.

Além da valorização da história construída pelo goleiro, a renovação é mais um passo para Fábio escrever a milésima página pela Raposa. Atualmente com 973 partidas disputadas com o manto azul celeste, o arqueiro tende a fazer mais três partidas nesta reta final de Série B e buscará, no mínimo, 24 jogos em 2022 para alcançar a marca inimaginável de 1000 jogos.

Não se trata de um jogador normal. Trata-se do maior atleta da história do Cruzeiro. Ele não quis deixar o clube em diversos momentos, incluindo a maior crise já vivida por um time brasileiro, e segue honrando as cores da equipe. Mesmo buscando números gigantes, Fábio sabe que é maior que qualquer estatística.

Os feitos

Logo na renovação de contrato, Fábio fez questão de afirmar que o seu grande objetivo é chegar ao milésimo jogo. Depois de uma bela atuação frente ao Brusque nesta semana, o goleiro alcançou a marca de 973 partidas e já é o jogador com mais partidas da gloriosa história cruzeirense.

No entanto, buscar o jogo número 1000 é mais um passo para Fábio se colocar em um patamar que dificilmente será alcançado dentro da equipe mineira. Vários jogadores do futebol mundial se aposentam sem atuar em 1000 jogos, ou seja, só pelo Cruzeiro, o atleta está próximo de conseguir um feito inacreditável.

Vale destacar que o goleiro não é cria das categorias de base da Raposa e iniciou, de vez, esta contagem de partidas já com 24 anos. Ele atuou pelo time mineiro em 2000, mas fez apenas uma partida e ainda era muito jovem para assumir a meta cruzeirense. Depois da Tríplice Coroa e da saída de Gomes, Fábio retornou ao Cruzeiro, assumiu a meta e nunca mais saiu.

É indiscutível: trata-se do maior jogador da história da Raposa. Fábio iniciará a sua 18ª temporada como titular de uma grande equipe como o Cruzeiro, ou seja, o arqueiro segue sendo histórico mesmo com os seus 41 anos. São feitos inimagináveis de um goleiro que quebra paradigmas.

A última dança

O contrato foi renovado até o fim de 2022 e Fábio será o titular da meta cruzeirense, sem nenhuma dúvida. E além do milésimo jogo, o goleiro tem um grande e evidente objetivo na próxima temporada: fazer com que o time retorne à Série A do Campeonato Brasileiro.

Obviamente, este objetivo não passa apenas por Fábio, visto que o futebol é coletivo e o goleiro fez a sua parte nos últimos anos – os companheiros, a comissão técnica e, principalmente, a diretoria que não ajudaram. Mesmo assim, a “última dança” do arqueiro com a camisa cruzeirense pode resultar em uma motivação extra, já que o goleiro, certamente, irá desejar este retorno como o seu último ato.

Com uma história tão marcante, a qual possui três taças da Copa do Brasil – duas como titular -, dois títulos do Brasileirão e um heptacampeonato do Mineiro, Fábio tende a instigar os seus companheiros para buscar esta ascensão no seu último ano como profissional.

42 anos de idade e 18 anos na Raposa. Fábio é Cruzeiro. Cruzeiro é Fábio. Uma conexão linda que faz o torcedor acreditar em um ano diferente. A primeira ação em busca de um elenco melhor para 2022 já foi feita: a renovação do camisa 01.

Fábio estará presente. A torcida também. A partir de agora, cabe à diretoria optar por boas peças e não comprometer mais um ano do Cruzeiro. O Fábio merece um desfecho feliz e grandioso, assim como a sua história.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roselé Fernando de Andrade

Obrigado, Fábio, por defender tão bem nosso time celeste.Continue assim, empenhando muito e atuando cada vez melhor. Você sempre foi um excelente goleiro e um atleta exemplar de dedicação ao time, pelo qual joga. A torcida do Cruzeiro espera e acredita muito em você
Parabéns pelo ontem e pelo hoje, e parabéns também por acreditar neste time glorioso.
Um grande abraço e boa sorte.
Roselé Fernando de Andrade
e-mail: roselefernandodeandrade@gmil.com
Itaúna – MG

Evaldo Carvalho Rocha

Boa sorte Fábio.

Raul Otávio

Não tem diálogo quando se fala de Fábio. É o melhor goleiro do Brasil. É o jogador que mais se identifica com o Cruzeiro (mesmo não sendo mineiro, mesmo não tendo vindo da base) em todos os tempos.

E o que é “pior” para os adversários – continua jogando em alto nível. Vai nos ajudar e muito a voltar para a Série A no ano que vem.

Para quem já é mais “erado”, só uma recordação; para quem tem menos de quarenta anos de idade, uma notícia – Manga foi campeão brasileiro pelo Inter, em 1975 (infelizmente, contra o Cruzeiro) aos 42 anos de idade. Na final pegou tudo. Nelinho estava em forma e chutou forte, colocado, de curva e… nada. O pôrra do Manga pegou tudo.

Pensem nisso antes de falarem que o Fábio está velho.