“Falta um pouquinho”! Atlético marca golaços e atropela o Corinthians por 3 a 0 no Mineirão

Eles decidiram: Diego Costa, Hulk e Keno marcaram. Foto: Pedro Souza / Atlético

A torcida no Mineirão ficou em êxtase após ver o Atlético atropelar o Corinthians. Com razão. Os milhões de atleticanos ao redor do mundo ficaram animados com mais um triunfo alvinegro, já que o título do Brasileirão está próximo da Cidade do Galo. Com razão. Na saída de jogo, Cuca “conversou” com a torcida e afirmou que “falta um pouquinho”. Com razão.

O Atlético ainda não conquistou nada, porém está bem próximo e percorre o caminho certo. São 13 vitórias seguidas em casa, um feito histórico. São dez pontos de vantagem restando apenas sete jogos. É claro que a taça do Brasileirão está se aproximando dos alvinegros de Belo Horizonte depois de quase 50 anos. No entanto, como Cuca afirmou corretamente, ainda “falta um pouquinho”.

Nesta quarta-feira, 10 de novembro, o Atlético passou por cima do Corinthians e venceu por 3 a 0. Os gols atleticanos foram marcados por Diego Costa, Hulk e Keno, os três atacantes titulares. A partida desta noite foi válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2021 e o Galo alcançou a quinta vitória consecutiva em confrontos frente ao Timão.

Com o resultado, o Atlético chegou aos 68 pontos e se aproximou do ”número mágico para ser campeão”, que é 75 pontos. O Galo tem 21 vitórias em 31 jogos, é o melhor mandante, é o melhor time do segundo turno e alcançou um número histórico no Mineirão: são 13 vitórias seguidas como mandante, algo nunca alcançado no Brasileirão de pontos corridos. Com mais este triunfo, o time mineiro segue 10 pontos à frente do Palmeiras, equipe que está vencendo o Atlético-GO no momento do fechamento da matéria. Já o Flamengo está 14 pontos atrás do Galo, com dois jogos a menos, e pode sair da briga pelo título caso tropece novamente nesta quinta.

O jogo e as atuações individuais

A partida contou com apenas um time em campo desde o primeiro minuto. Com uma proposta estranha, o Corinthians não jogou. No entanto, não houve permissão para que o Timão jogasse, visto que o meio-campo atleticano tomou conta e impediu qualquer trama corinthiana. Allan, Tchê Tchê e Zaracho não deram espaço para que os talentosos, contudo improdutivos, meias corinthianos atuassem. O resultado foi um atropelo do time mineiro.

A defesa não sofreu e o meio-campo dominou o jogo. Já o ataque decidiu. Com três peças fatais, como Diego Costa, Hulk e Keno, são esperados vários gols. E, nesta partida, cada um marcou um gol. Na verdade, um gol não, mas sim um golaço foi feito por cada atleta ofensivo. Diego Costa abriu o placar de longe. Keno ampliou no início do segundo tempo com um chute perfeito no ângulo. Já Hulk decretou o placar com a sua ginga e faro de gol.

Uma atuação perfeita para fechar uma sequência de três jogos seguidos em casa. Foram nove pontos conquistados com o apoio de 100% da torcida. O 12º jogador empurrou um Atlético que fez uma das suas grandes atuações – talvez, o desempenho mais seguro – desta temporada. O clube mineiro enfrentou um time talentoso, mas não correu riscos e se aproximou do título do Brasileirão. A consistência, a regularidade e a disposição dos jogadores mostram que apenas um desastre tira a taça das mãos atleticanas. Calma, torcedor. Porém, aproveite, atleticano!

Atlético x Corinthians

Sem contar com os selecionáveis Alonso, Franco, Savarino e Vargas, Cuca teve duas novidades positivas antes da partida, todavia contou com uma baixa importante. Keno e Jair eram dúvidas e foram relacionados, enquanto Nacho Fernández sentiu um desconforto muscular no treino de terça e sequer ficou no banco de reservas. Por isso, o Atlético entrou em campo com Everson; Mariano, Nathan Silva, Réver e Arana; Allan, Tchê Tchê e Zaracho; Hulk, Diego Costa e Keno.

O primeiro tempo

A etapa inicial foi animada, mas com apenas seis finalizações: cinco chutes atleticanos e apenas um arremate corinthiano. As ações ofensivas foram dominadas pelo Galo, mesmo com o Timão tendo mais a posse de bola: 53% contra 47% do Atlético.

A primeira finalização do jogo aconteceu no minuto 13 e já incendiou o Mineirão. Depois de ótima saída de jogo do time alvinegro, onde Réver fez um ótimo passe vertical, Keno recebeu no meio e tocou para Diego Costa. O camisa 19 girou para cima da marcação e, mesmo estando na intermediária, o centroavante arriscou um chute. A tentativa de Diego Costa foi perfeita, acertou a “bochecha” da rede pelo lado direito e Cássio ainda falhou, visto que o goleiro escorregou e chegou atrasado. Um belo gol do camisa 19 do Galo para abrir o placar: 1 a 0 para o Atlético.

Com a vantagem, os mandantes dominaram as ações ofensivas e tramaram boas jogadas, mas levando real perigo à meta de Cássio em apenas uma oportunidade. Aos 35, Arana bateu escanteio pela direita, Keno raspou e a bola bateu na coxa de Matías Zaracho, antes de sair pela linha de fundo.

Sete minutos depois, Keno acelerou pela esquerda, ganhou de João Victor e ficou com a bola. O ponta fez um ótimo cruzamento rasteiro, Diego Costa ajeitou de letra, fazendo um lindo pivô, e a bola ficou ajeitada para Hulk. O artilheiro do Atlético estava quase na pequena área e bateu forte com a perna direita, porém Cássio abafou e fez uma grande defesa, salvando o Corinthians aos 42 da primeira etapa.

A única finalização corinthiana no primeiro tempo aconteceu no minuto 29, quando Fagner cobrou escanteio pela direita e João Victor cabeceou, mas não acertou a meta de Everson.

O segundo tempo

O golaço de Keno e as mudanças

Assim como na etapa inicial, a primeira finalização do tempo resultou em gol. Na primeira metade, Diego Costa abriu o placar. Desta vez, Keno balançou as redes de fora da área. Aos 5, o Corinthians errou na saída de jogo e o ponta atleticano roubou a bola. Keno tabelou com Tchê Tchê, recebeu na entrada da área e arriscou. O chute foi muito bonito e acertou o ângulo de Cássio, goleiro que nada pôde fazer. Um golaço de Keno para aumentar a vantagem atleticana: 2 a 0 para os donos da casa.

Por causa dos dois gols de margem, o Atlético conseguiu esfriar a partida, mesmo com o domínio evidente. O Corinthians levou perigo com Gil aos 8, quando Fagner levantou a bola na área e o zagueiro cabeceou para fora. Já o Galo chegou aos 12, em chute de Tchê Tchê de fora da área, mas que também não teve a direção correta. Uma boa chance alvinegra aconteceu aos 19, quando Arana cobrou escanteio pela direita e Diego Costa cabeceou com muita liberdade. Porém, a bola passou apenas perto da trave direita de Cássio.

Algo que ficou evidente no segundo tempo foi o desgaste dos jogadores. Por isso, Cuca promoveu as cinco substituições que tinha à disposição. Aos 18, Mariano deixou o campo e Guga entrou. No minuto 33, Dylan Borrero e Jair entraram nas vagas de Diego Costa e Jair. Cinco minutos depois, para finalizar as mudanças, Allan e Zaracho foram substituídos por Hyoran e Nathan.

Os minutos finais com brilho de Hulk

Com a necessidade de, no mínimo, empatar a partida, o Corinthians tentou atacar mais, porém não estava em uma noite inspirada e pouco fez. Aos 22, em escanteio da direita, Roger Guedes ajeitou para o meio e Gustavo Mosquito chutou, porém a defesa atleticana bloqueou. O mesmo aconteceu dez minutos depois, quando Vitinho chutou e Nathan Silva evitou que a bola chegasse à meta de Everson. No minuto 44, o Timão teve a sua melhor chance, contudo desperdiçou a oportunidade. Gabriel Pereira cruzou com a perna esquerda, Vitinho ajeitou de cabeça e Giuliano teve liberdade, mas não acertou o alvo.

Já o Atlético não aparentava estar preocupado com o resultado. No entanto, Hulk queria deixar a sua marca e tentou duas vezes. Aos 41, o atacante bateu uma falta próxima da área e errou a direção. Entretanto, no minuto 48, o último lance da partida, o artilheiro fez um lindo gol. Nathan recebeu no meio e tocou para o camisa 7 do Galo: Hulk pedalou, levou para a perna esquerda e chutou no ângulo esquerdo de Cássio. Um belo gol e uma grande comemoração do time atleticano que se aproximou do título com esta vitória: 3 a 0 para o Galo.

O Atlético volta a campo na próxima terça-feira, 16, às 18:30, contra o Athletico-PR, na Arena da Baixada.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments