Alívio! Thiago brilha, Cruzeiro vence o Londrina por 1 a 0 e se afasta do “pesadelo”

Foto: Ricardo Chicarelli/ Londrina EC.

Uma bola no fundo das redes pode significar várias coisas. No 7 a 1, por exemplo, o tento do Brasil, marcado por Oscar, só foi o gol de honra de um passeio. Já o gol de Arrascaeta pelo Cruzeiro contra o Corinthians na Copa do Brasil de 2018 é considerado o tento do título, visto que sacramentou o hexacampeonato da Raposa na competição. Já nesta noite, a bola na rede de Thiago é simplesmente definida como o gol do alívio.

Aos 37 da segunda tempo, o jovem centroavante antecipou a marcação e empurrou para o fundo das redes. O simples movimento faz com que milhões de cruzeirenses respirem de forma aliviada nos próximos dias, visto que o clube venceu um importante confronto direto e se afastou do maior pesadelo da sua história: a possível queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. O gol desta vitória pode ter sido o tento que evitará o maior vexame da rica história cruzeirense.

Nesta sexta-feira, 05, o Cruzeiro venceu o Londrina por 1 a 0 no Estádio do Café, no Paraná. A partida foi válida pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e a Raposa saiu invicto frente ao rival paranaense neste torneio, visto que empatou em casa e venceu fora dos seus domínios.

Com o resultado, o Cruzeiro abriu cinco pontos de vantagem para o 17º colocado, o próprio Londrina. Por isso, o resultado foi tão importante, visto que, independentemente dos outros resultados, a equipe terminará a rodada cinco pontos à frente do Z-4, restando apenas 12 pontos em disputa. Além disso, os três pontos colocaram a Raposa, pelo menos momentaneamente, na 11ª posição, já que ultrapassou o Remo. A equipe ainda pode perder duas colocações, caso Operário e Sampaio Corrêa vençam na rodada.

O jogo e as atuações individuais

A partida foi ruim, ao mesmo tempo que a vitória cruzeirense foi merecida. O time que mais procurou o gol saiu com os três pontos, após uma bela movimentação do seu melhor jogador em campo. A combinação do Cruzeiro resultou em um belo resultado, o qual, como dito anteriormente, poderá sacramentar a permanência do time na Série B do Campeonato Brasileiro.

Dentro de campo, o Cruzeiro finalizou 16 vezes, mas poucas tentativas foram realmente com perigo. Os chutes foram bloqueados pela forte marcação do Londrina e o goleiro César trabalhou algumas vezes, mas sem tanta frequência. Por outro lado, Fábio só fez uma grande defesa e quase não foi exigido. Em um jogo de detalhes – detalhes sonolentos, na realidade -, era claro que a partida seria decidida em torno de quem conseguisse acertar uma jogada.

Por isso, o destaque individual da partida foi, sem nenhuma dúvida, o atacante Thiago. Em meio à uma atuação sem criatividade da Raposa, o atacante batalhou bastante, se mostrou disposto e conseguiu se desvencilhar da marcação para marcar o único gol da partida. O tento do alívio. O gol de um centroavante que está crescendo. A vitória é do Cruzeiro, dos torcedores e do camisa 18 da Raposa.

Londrina x Cruzeiro

Ainda sem contar com os jovens Matheus Pereira e Marco Antônio, ambos lesionados, Vanderlei Luxemburgo deu sequência à utilização de Felipe Augusto na ala-esquerda e ainda optou por Rhodolfo na vaga do suspenso Léo Santos. Com isso, o Cruzeiro entrou em campo com Fábio; Rômulo, Eduardo Brock, Rhodolfo e Felipe Augusto; Lucas Ventura, Adriano e Giovanni Piccolomo; Bruno José, Thiago e Wellington Nem.

O primeiro tempo

Resumindo em poucas palavras, a etapa inicial foi bem ruim. Foram apenas cinco finalizações e 21 faltas, ou seja, o jogo foi parado diversas vezes e se concentrou no meio-campo, com muitos erros de passe.

As duas primeiras chegadas cruzeirenses foram, corretamente, anuladas por impedimento. Aos 9, Wellington Nem fez um bom passe para Thiago, centroavante que acelerou pela esquerda e bateu travado pelo zagueiro Augusto. O lance foi invalidado pelo bandeirinha logo após o término da jogada. O mesmo ocorreu quatro minutos depois, quando Thiago ajeitou de cabeça para Bruno José: o ponta avançou livre pelo meio e chutou em cima do goleiro, perdendo uma boa e irregular tentativa.

As grandes chances do primeiro tempo aconteceram aos 15 e 42 da primeira etapa. A primeira boa oportunidade surgiu a partir de um escanteio cobrado pela direita por Rômulo: Eduardo Brock cabeceou forte e César fez uma grande defesa – a bola ainda bateu no travessão. A outra boa trama ocorreu no fim da etapa inicial: em bola levantada na área por Wellington Nem, Thiago cabeceou e o goleiro do Londrina fez outra grande defesa.

O restante do primeiro tempo foi bem morno e os donos da casa só finalizaram aos 11: depois de rebote, Jhonny Lucas dominou de fora da área, chutou cruzado e errou a direção do gol. Já o Cruzeiro tentou levar perigo ainda aos 22, quando Giovanni Piccolomo arriscou de fora e César fez a defesa em dois tempos. A primeira etapa ainda ficou marcada por uma substituição precoce: no minuto 20, Bruno José saiu para Vitor Leque entrar. Mesmo com a mudança cruzeirense e os 55% de posse de bola do Londrina, o placar não foi alterado no primeiro tempo.

O segundo tempo

Mais do mesmo

A etapa final começou com o mesmo desânimo e com pouquíssima intensidade. Aos 2, o Cruzeiro até chegou, já que Leque foi no fundo, tocou para trás e Giovanni arriscou, mas o chute não levou perigo. A tentativa de Giovanni até encontrou Wellington Nem na segunda trave, porém o camisa 21 não conseguiu finalizar, visto que estava caído. Sete minutos depois, Nem cobrou uma falta sem precisão e a bola foi para fora. Aos 18, foi a vez de Rômulo tentar: o lateral-direito entrou na área, driblou um marcador e bateu, porém foi travado.

A equipe mineira ainda chegou duas vezes até os 30 da primeira etapa e contou com duas mudanças aos 20: Adriano e Wellington Nem saíram para as entradas de Claudinho e Flávio. Com a bola no pé, o time tentou levar perigo no minuto 21, mas o cruzamento de Felipe Augusto foi cortado pela defesa e o rebote foi mal aproveitado por Claudinho. Já no minuto 29, Vitor Leque recebeu na esquerda, gingou para cima da marcação e finalizou. A bola bateu na marcação e não chegou à meta de César.

Já o Londrina teve apenas três boas tramas ofensivas durante toda a etapa final. No minuto 12, Zeca fez boa jogada pela esquerda, tocou para Caprini e o camisa 11 estava em boas condições para arrematar, contudo isolou. No minuto 24, em escanteio batido pela esquerda, o zagueiro Marcondes subiu muito e cabeceou forte para uma linda defesa do goleiro Fábio. Já no fim da partida, aos 48, João Paulo cruzou e Marcelinho cabeceou devagar, facilitando a intervenção do goleiro da Raposa. Entretanto, neste momento, a equipe mineira já estava vencendo o jogo.

O gol do alívio

Com as duas equipes errando bastante e ambos sem a criatividade necessária para balançar as redes, o jogo estava se arrastando sem gols, porém a equipe mineira conseguiu abrir o placar.

Dois minutos antes do gol, aos 35, Lucas Ventura até aproveitou o erro de saída de bola do Londrina, abriu para Vitor Leque finalizar e o jovem atacante obrigou o goleiro César a fazer uma boa defesa em dois tempos – contando ainda com a participação do zagueiro Marcondes. No entanto, precisamente no minuto 37, a jogada começou com Vitor Leque e terminou em gol. O camisa 29 tocou para Felipe Augusto na esquerda e o ala cruzeirense cruzou rasteiro para Thiago. O centroavante se movimentou muito bem, antecipou a marcação e tocou para o fundo das redes, alterando o placar do Estádio do Café: 1 a 0 para o Cruzeiro.

Com a vantagem, Luxemburgo promoveu as suas duas últimas substituições: Ariel Cabral e Jean Victor entraram nas vagas de Felipe Augusto e Giovanni. E o curioso foi que, enquanto o Londrina precisava de marcar um gol, foi o Cruzeiro que teve uma grande chance. Aos 48, Thiago fez grande jogada pela esquerda e tocou para o lado quando estava frente a frente ao goleiro. César tirou e a bola até sobrou nos pés de Claudinho, porém, de forma imediata, o arqueiro abafou e ficou com a bola, evitando o segundo gol cruzeirense. Mesmo assim, o triunfo foi do clube azul celeste de Minas Gerais.

O Cruzeiro volta a campo na próxima terça-feira, 09, contra o Brusque, no Mineirão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments