Assustado com a curta distância para o Z-4, Cruzeiro enfrenta o Vila Nova em BH nesta segunda

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Aparentemente, o final de semana do torcedor cruzeirense não poderia ficar pior, mas ficou. O time mineiro perdeu para o Remo na quinta-feira e entrou no fim de semana já desanimado, porém o triunfo do Londrina na rodada deixou a torcida ainda mais preocupada. Atualmente, a Raposa tem apenas quatro pontos de vantagem para a zona do rebaixamento, ou seja, mais um tropeço em casa pode resultar em uma aproximação assustadora ao grupo de equipes que irão jogar a Série C de 2022. Por isso, reagir nesta noite e vencer o Vila Nova é crucial para a história do time azul celeste.

Nesta segunda-feira, 1º de novembro de 2021, o Cruzeiro enfrenta o Vila Nova no Independência. O jogo que acontecerá em Belo Horizonte será válido pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida terá transmissão exclusiva do Premiere. No primeiro turno, as equipes empataram por 0 a 0 em Goiás, partida que foi a penúltima aparição de Mozart Santos como treinador cruzeirense.

A situação na tabela

Nenhum cruzeirense, durante toda a sua vida, imaginou que entraria na 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro fazendo contas para sobreviver na divisão de acesso. A grave crise financeira colocou o tradicional clube mineiro na segunda divisão e os erros esportivos agravaram ainda mais a situação, visto que o time não conseguiu deixar a parte de baixo da tabela em duas edições da Série B.

Atualmente, o Cruzeiro está na 14ª posição e existem dois times entre a equipe e a zona do rebaixamento, mas é a curta diferença de pontos que assusta. A Raposa conquistou apenas 39 pontos, enquanto a Ponte Preta, 15ª colocada, tem 38 tentos, o Brusque tem 35 e o Londrina, primeira equipe dentro da zona do rebaixamento, também possui 35 pontos. Logo, a Raposa tem apenas quatro pontos de vantagem para o Z-4.

Caso vença o Vila Nova nesta rodada, o Cruzeiro poderá até retornar à 11ª posição, porém um tropeço pode ser fatal. Se perder ou empatar, a Raposa pode perder apenas uma posição, contudo pode ficar, no pior cenário, apenas um ponto à frente da zona do rebaixamento.

O mais curioso e preocupante é que essa diferença pode ser ainda mais traiçoeira, já que o Cruzeiro enfrenta nas próximas rodadas Londrina e Brusque, fora de casa. Logo, caso se aproximem, os times da região sul podem usar o confronto direto para “levar” a Raposa para o Z-4. Trata-se de uma situação dramática.

Já o Vila Nova está em 10º com 42 pontos e, teoricamente, precisa de mais um triunfo para encerrar o risco de rebaixamento.

Os números e o momento

Além da situação na tabela preocupar os cruzeirenses, o atual momento do clube também não é nada animador. O time mineiro perdeu as duas últimas partidas – 1 a 0 para o Avaí, em SC, e 3 a 1 para o Remo, na última rodada, em BH – e está com dificuldades para marcar gols, visto que teve o controle destes dois jogos e não conseguiu levar perigo. Outro ponto que preocupa é a defesa, pois a Raposa sofreu mais gols que fez e é dona do quinto pior sistema defensivo da Série B: são 39 gols sofridos em 32 partidas.

No entanto, o ponto principal para o desempenho ruim do Cruzeiro nas últimas temporadas é o aproveitamento em casa. A equipe não consegue se acertar em BH e a presença da torcida não está fazendo diferença, já que o aproveitamento segue muito ruim. Como mandante, o Cruzeiro fez 16 jogos: venceu quatro, empatou oito e perdeu quatro vezes, ou seja, fez apenas 20 pontos em 48 disputados, tendo assim um aproveitamento de 41,6%. A torcida estará presente novamente e não quer ver outro desempenho tão ruim como na última partida, quando perdeu para o Remo.

Já o Vila Nova é um time bastante equilibrado e faz uma campanha para se manter na Série B, sem maiores riscos. O time tem 10 vitórias, 12 empates e 10 derrotas nesta segunda divisão e marcou e sofreu 27 gols, ou seja, tem média inferior a um gol sofrido e a um gol marcado por partida. Até por isso, a equipe goiana tem o quarto pior ataque, mas possui a quarta melhor defesa do torneio, ou seja, o Vila tem dificuldades para marcar, mas é complicado fazer gols neles.

Por fim, o retrospecto do confronto é um ponto que anima os cruzeirenses. As equipes já se enfrentaram em 12 oportunidades e a Raposa venceu sete partidas. O time goiano derrotou o rival mineiro só duas vezes e houve empate em três jogos, ou seja, a Raposa é dominante no confronto.

As escalações

Pressionado por uma vitória dentro de casa para aliviar o torcedor, o Cruzeiro terá força quase máxima. Os lesionados Matheus Pereira e Marco Antônio ainda não retornaram, mas o lateral-esquerdo Jean Victor se recuperou e foi relacionado. Jean é o único lateral de origem que Vanderlei Luxemburgo tem à disposição, porém disputa a titularidade com o voluntarioso Felipe Augusto, ponta que jogou de lateral em algumas partidas, incluindo o último jogo. A outra baixa é ofensiva: Vitor Leque foi expulso frente ao Remo, mesmo depois de sair de campo, e é desfalque, possibilitando a entrada de Marcelo Moreno – colocando Thiago como ponta – ou de Wellington Nem – invertendo Bruno José para a ponta-esquerda.

Provável escalação: Fábio; Rômulo, Ramon, Eduardo Brock e Jean Victor (Felipe Augusto); Adriano, Lucas Ventura e Giovanni Piccolomo; Bruno José, Thiago e Marcelo Moreno (Wellington Nem). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Já o Vila Nova chega a esta partida com nenhum desfalque importante e a força máxima recente está proporcionando o melhor momento do time na competição: já são oito jogos seguidos sem ser derrotado na Série B. Obviamente, o técnico Higo Magalhães quer dar sequência ao bom momento e conta com duas novidades, visto que Arthur Rezende e Alesson cumpriram suspensão na última partida.

Provável escalação: Georgemy; Moacir, Renato, Rafael Donato e Willian Formiga; Pedro Bambu, Dudu e Arthur Rezende; Diego Tavares, Clayton e Alesson. Técnico: Higo Magalhães.

Cruzeiro x Vila Nova

33ª rodada do Brasileirão Série B de 2021
01/11/2021, 19:00 horas, Independência
Transmissão: Premiere
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Márcio Gleidson Correia Dias (PA) e Hélcio Araújo Neves (PA).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Schirm

Esse luxa é picareta, Felipão fez muito mais e nunca falou em acesso, o Rolando Lero, cheio de pôjeto não tá com nada