41 faltas e só cinco chutes certos: em jogo amarrado, Atlético perde para o Flamengo por 1 a 0 no Maracanã

Foto: Flickr oficial do Flamengo.

Todas as pessoas que estavam acompanhando o encontro entre os dois melhores times do Brasil ficaram frustrados com o nível técnico. O jogo foi bem amarrado, ou melhor, ruim. Os clubes se bloquearam bastante e as atuações foram prejudicadas, visto que as equipes praticamente não escaparam e cometeram muitas faltas para impedir o avanço do rival. Até por isso, o clássico foi decidido em uma rara jogada.

A partida foi ruim pela qualidade esperada e pelo que os times podem entregar, mas o resultado foi muito positivo para o lado flamenguista. Com o gol de Michael, em uma das cinco únicas finalizações certas da partida, o Flamengo venceu o Atlético. A vitória foi merecida, porém a ideia de jogo das equipes chamou a atenção: foram 41 faltas durante 90 minutos e pouco futebol – as estatísticas foram extraídos do SofaScore.

Neste sábado, 30 de outubro de 2021, o Atlético perdeu para o Flamengo por 1 a 0 no Maracanã. O jogo desta noite foi válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2021 e o time rubro-negro devolveu a derrota de 2 a 1 sofrida no primeiro turno, no Mineirão.

Com o resultado, o Atlético viu o rival se aproximar. O time mineiro possui 59 pontos e ainda ostenta uma grande vantagem, mas um resultado positivo deixaria o Galo próximo da taça. A vitória flamenguista faz com que a equipe carioca chegue ao 49º ponto e fique 10 tentos atrás do Atlético com dois jogos a menos, ou seja, em um cenário extremamente positivo, o Flamengo poderia ficar apenas quatro pontos atrás da equipe de Cuca.

O jogo e as atuações individuais

Nenhum dos clubes entregou o futebol esperado. O Atlético deveria ter apresentado mais recursos ofensivos para furar o bloqueio flamenguista. Já o Flamengo poderia ter controlado mais o jogo, com a posse de bola, pois tem qualidade para isso. No entanto, uma jogada aleatória decidiu a partida: Isla fez um cruzamento muito alto em direção à área, Bruno Henrique subiu bastante para escorar e Michael aproveitou a desatenção defensiva para balançar as redes de Everson. Mérito do time flamenguista, já que a equipe saiu com três pontos de uma partida importantíssima ao não deixar o adversário jogar.

Em comparação ao Flamengo, o Atlético não jogou mal. No entanto, em comparação às atuações recentes do Galo, o time mineiro fez uma partida bem ruim. Como o jogo foi disputado em um nível abaixo do esperado, a equipe de Cuca também não conseguiu se encontrar. Tanto que a única chance que realmente foi perigosa foi o cabeceio de Guilherme Arana que explodiu no travessão. No restante, o Atlético apresentou uma desorganização ofensiva e saiu de campo derrotado porque não estava bem.

É necessário fazer uma pergunta para entender o porquê do Galo não ter feito uma boa partida nesta noite: quais são os destaques alvinegros na temporada? Muitos citam Arana, Hulk e Nacho ao responder este questionamento. E os três jogadores estavam bem mal nesta noite. Por causa do rendimento ruim destes atletas, o Atlético teve muitas dificuldades para furar o bloqueio adversário e não encontrou soluções frente ao Flamengo. Em contrapartida ao jogo ruim destes atletas, Jair e Matías Zaracho se destacaram novamente e foram os melhores jogadores do Galo – o contestado Léo Pereira foi o destaque do Flamengo.

Flamengo x Atlético

Pela primeira vez depois de diversas partidas, o técnico Cuca contou com força máxima. Por isso, o treinador optou pela sua formação que foi titular recentemente: Everson; Guga, Nathan Silva, Alonso e Arana; Allan, Jair, Nacho Fernández e Zaracho; Hulk e Keno. No banco de reservas, Cuca deixou Mariano e Savarino, jogadores que retornaram de lesão, além de Diego Costa e Vargas, destaques da última partida.

O primeiro tempo

Muitas faltas e o gol

A partida começou sem grandes chances, sem finalizações e com muitas faltas. A primeira vez que o Atlético chegou com perigo foi aos 13, quando Nacho bateu falta na área e Gustavo Henrique cortou. Na sobra, Keno finalizou e Arão tirou para escanteio. Na cobrança do tiro de canto, Keno colocou a bola na cabeça de Alonso: o zagueiro paraguaio cabeceou, a bola bateu em Bruno Henrique e Diego Alves espalmou para a linha de fundo.

Já o Flamengo finalizou apenas duas vezes em todo o primeiro tempo. A primeira vez foi aos 21, quando Andreas cobrou uma falta pela direita e Gustavo Henrique cabeceou mal. Já a segunda oportunidade resultou em gol. Três minutos depois, Arão encontrou Isla com muita liberdade na ponta-direita e o lateral cruzou para a área. Bruno Henrique subiu bastante, dividiu com Nathan Silva e ajeitou para Michael. O camisa 19 flamenguista entrou livre, dentro da área, e bateu na saída de Everson, balançando as redes atleticanas: 1 a 0 para o Flamengo.

O Galo até tentou, mas não deu certo

Com a necessidade de virar, o Atlético pressionou e chegou mais próximo do gol, contudo não conseguiu empatar. Aos 31, Léo Pereira errou a saída de jogo, Zaracho tocou para Keno e o camisa 11 fez uma bela tabelinha com Hulk. Chegando na meia-lua, o artilheiro do Galo bateu forte, mas o chute saiu mascado e foi pela linha de fundo.

O time visitante seguiu atacando. Aos 35, quando Nacho Fernández recebeu um bom passe de Keno e tentou entrar na área, o argentino escorregou e, mesmo assim, conseguiu passar a bola para Jair arriscar de fora. Entretanto, o volante não acertou o alvo e a bola ainda bateu na perna de Hulk. Já no minuto 46, Hulk cobrou uma falta com muita força e o arremate ficou na barreira. No rebote, Guga arriscou de longe, acertou um lindo chute e a bola bateu no poste de trás da meta de Diego Alves, encerrando a primeira etapa.

O segundo tempo

Mudanças e travessão

Logo após o intervalo, Cuca substituiu o amarelado Guga e colocou Diego Costa, optando por Matías Zaracho na lateral-direita. Porém, as primeiras finalizações da etapa final foram flamenguistas: no minuto 2, Bruno Henrique levou para o meio e bateu, mas a bola subiu muito. O time carioca chegou novamente aos 9, quando Jair e Nacho erraram na cobrança de uma falta no campo defensivo, Bruno Henrique acelerou e o próprio Jair corrigiu o erro ao desarmar BH. Na sobra, Michael balançou dentro da área, passou por Alonso e finalizou, mas Everson fez a defesa.

A melhor chance atleticana na partida aconteceu aos 11 da segunda etapa. Hulk tocou para Arana e o lateral encontrou Diego Costa centralizado. O camisa 19 do Galo abriu para Jair na direita e o ala cruzou com perfeição, encontrando a cabeça de Guilherme Arana. O ala subiu muito, cabeceou forte e a bola explodiu no travessão de Diego Alves.

Precisando de marcar pelo menos um gol, o técnico Cuca promoveu outras quatro substituições durante o segundo tempo. Aos 15, Keno, Nacho Fernández e Zaracho saíram e Mariano, Savarino e Vargas entraram. Já no minuto 35, Nathan substituiu Allan.

Minutos finais atleticanos

No entanto, as mudanças não deram certo, visto que o Atlético chegou poucas vezes. Aos 17, Savarino recebeu de Jair na ponta e cruzou. Diego Costa cabeceou e Diego Alves fez a defesa. O roteiro foi semelhante 12 minutos depois, já que o venezuelano levantou bola na área – por meio de uma falta – e o atacante hispano-brasileiro testou, mas, desta vez, a bola não foi na direção do gol.

Evidenciando que a parte final atleticana contou com perigo somente em bolas levantadas na área, é necessário destacar as últimas duas chegadas do time de Cuca. Aos 35, Mariano cruzou para a área e Diego Costa, novamente, cabeceou. O goleiro do Fla estava bem posicionado e fez a defesa. Quatro minutos depois, Savarino cobrou escanteio pela direita, Jair desviou na primeira trave e Isla afastou o perigo, também de cabeça, dentro da pequena área.

Minutos finais flamenguistas

Já o Flamengo quase não atacou na etapa final, pois tinha a vantagem e Renato Gaúcho fez mudanças defensivas. Aos 14, Gabigol teve liberdade e finalizou, porém errou o alvo e a bola quase saiu pela linha lateral. Seis minutos depois, Everton Ribeiro estava livre e finalizou de fora da área. Desta vez, a bola teve direção, contudo Everson bateu roupa e Mariano tirou o perigo da área.

A única chance efetiva do Flamengo na etapa final foi nos acréscimos, precisamente aos 50, quando o Atlético estava bastante ofensivo. Em erro de Junior Alonso, Rodinei dominou, acelerou pelo meio e bateu com a perna esquerda. A bola explodiu na trave direita de Everson e frustrou Rodinei, atleta que gostaria de definir um placar mais vantajoso. Como a bola não entrou depois do gol de Michael, o jogo terminou com um 1 a 0 no placar para o Flamengo.

O Atlético volta a campo na próxima quarta-feira, 03 de novembro, às 21 horas, contra o Grêmio, no Mineirão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Baiano

Gaylo paraguaio