Com tranquilidade, Atlético vence o Fortaleza por 2 a 1 e enfrenta o Athletico-PR na final da Copa do Brasil

O time finalista da Copa do Brasil de 2021! Foto: Pedro Souza / Atlético

A previsão da partida de volta, após o massacre no primeiro jogo, era uma partida tranquila. E realmente foi. O forte time do Fortaleza tentou pressionar nos minutos iniciais, mas não conseguiu passar pela defesa atleticana e o clube mineiro definiu a partida com as suas estrelas. Diego Costa e Hulk, depois de sair do banco, definiram a vitória, enquanto Romarinho fez o gol de honra do Fortaleza.

Nesta quarta-feira, 27 de outubro de 2021, o Galo venceu o Fortaleza por 2 a 1 no Castelão, na capital do estado do Ceará. O jogo foi válido pela partida de volta da semifinal da Copa do Brasil de 2021 e foi o terceiro triunfo atleticano consecutivo frente ao Leão do Pici, única equipe que venceu o Galo no Mineirão nesta temporada.

Com mais uma vitória e um incrível agregado de 6 a 1 – 4 a 0 no Mineirão e 2 a 1 no Mineirão -, o Atlético é finalista da Copa do Brasil de 2021. A torcida está muito satisfeita e terá que segurar a ansiedade até o mês de dezembro, visto que as duas partidas finais do torneio de mata-mata serão disputadas depois do fim do Brasileirão. O desejo dos torcedores e dos jogadores é vencer o Campeonato Brasileiro e buscar a terceira taça no ano para fechar com chave de ouro. E o adversário será o Athletico-PR.

O Furacão passou por cima do Flamengo no Maracanã: 3 a 0 no Rio de Janeiro e classificação para a final. Com isso, a Copa do Brasil será decidida por dois Atléticos e o Galo, certamente, irá muito forte em busca do título. O vice-campeão da Copa do Brasil levará 23 milhões para casa e o grande vencedor da Copa do Brasil receberá 56 milhões, valores que serão somados aos 15,15 milhões, montante que já havia sido garantido pelos clubes ao participar da semifinal.

O jogo e as atuações individuais

O Atlético fez tudo certo em campo nesta noite: respeitou o adversário, poupou peças importantes, deu moral e ritmo para alguns atletas e ainda venceu. Um jogo perfeito para a sequência da temporada, visto que o time garantiu a vaga na final da Copa do Brasil e ainda descansou jogadores pensando no próximo jogo do Brasileirão. O Atlético enfrenta o eliminado Flamengo no fim de semana e a confiança pode ser o fator decisivo no duelo de 30 de outubro.

Voltando a falar do jogo desta noite, a estratégia de Cuca foi muito correta. O time não correu riscos, se poupou até dentro de campo, já que não correu tanto, e ainda saiu vitorioso. O respeito ao Fortaleza fez o Atlético jogar com uma postura verdadeira e buscar o gol, enquanto a compreensão da sequência fez com que o time não se desgastasse tanto dentro de campo.

Para finalizar a análise de um jogo simples e sem grandes aspectos técnicos e táticos, Diego Costa e Jair merecem destaque. O centroavante não desistiu de nenhuma bola, brigou bastante e marcou um belo gol, com uma frieza que deixa claro a sua qualidade. Já o volante Jair desfilou novamente todo o seu talento e organizou o meio-campo atleticano. Vargas também fez boa partida e deu uma linda assistência para Diego. Por fim, Hulk foi poupado, mas entrou na etapa final e marcou o segundo gol atleticano. Este tento foi importante coletivamente e individualmente, visto que o camisa 7 se isolou como o artilheiro da Copa do Brasil.

Atlético x Fortaleza

Com a vantagem adquirida no jogo de ida, o Atlético conseguiu poupar alguns dos seus principais jogadores: Hulk, Keno e Nacho Fernández começaram no banco, enquanto o pendurado Zaracho sequer foi relacionado. A grande novidade promovida por Cuca foi a entrada de Alan Franco, além da mudança do esquema tático, visto que o treinador optou por três zagueiros em um claro 3-5-2. Com isso, o Atlético entrou em campo com Everson; Igor Rabello, Réver e Alonso; Guga, Alan Franco, Jair, Tchê Tchê e Arana; Vargas e Diego Costa.

O primeiro tempo

A etapa inicial contou com muitas faltas e poucas finalizações. Foram 24 infrações, sendo 16 do Fortaleza e oito do Atlético, enquanto os clubes finalizaram apenas sete vezes e nenhuma foi realmente perigosa.

Aos 10, em escanteio pela direita, a bola foi cruzada e Wellington Paulista cabeceou na direção do gol, porém Everson encaixou. Dois minutos depois, Matheus Vargas fez bom passe para Bruno Melo nas costas de Guga e o ala cruzou para trás, encontrando o centroavante do Leão. Wellington Paulista bateu de chapa e de primeira, mas a bola não teve a direção do gol e Edinho não alcançou o “passe” de WP9.

O jogo se arrastou com poucas chances e várias faltas, principalmente envolvendo o atacante Diego Costa: ele sofreu três infrações no primeiro tempo e também cometeu três. Aos 40, o Galo chegou em cobrança de falta de Guga que bateu em Deivid. No rebote, Vargas tentou tocar para o meio, contudo a zaga afastou. Dois minutos depois, Guilherme Arana cobrou uma falta com muita força e Marcelo Boeck fez uma grande defesa.

O Fortaleza ainda chegou aos 48, em ótima trama de Deivid pela esquerda. O camisa 17 do Leão do Pici driblou, levou para o meio e bateu com a chapa do pé. A bola passou perto da trave esquerda de Everson, dando números finais à primeira etapa.

O segundo tempo

Logo após o intervalo, o Atlético fez a sua primeira mudança: Dodô entrou na vaga de Arana. E a mudança quase deu resultado no minuto 2: Dodô fez um belo lançamento para Vargas, o chileno acelerou pelo meio e bateu na saída de Marcelo Boeck. O chute do camisa 10 do Galo foi com a canhota e o goleiro do Fortaleza fez grande defesa, evitando o gol de Vargas.

O Leão do Pici até recuperou o domínio da posse de bola, mas não conseguiu criar nenhuma chance e viu o Galo abrir o placar. Após erro de passe do Fortaleza, Vargas recuperou e fez um lindo lançamento para Diego Costa marcar. O centroavante do Galo acelerou pelo meio, driblou, com muita frieza, o goleiro Marcelo Boeck ao entrar na área e empurrou para o fundo das redes. Belo gol de Diego Costa e 1 a 0 para o Atlético no Castelão.

A comemoração de Diego Costa. Foto: Pedro Souza / Atlético

Na sequência, Cuca promoveu mais mudanças. Aos 20, Dylan Borrero e Eduardo Sasha substituíram Alan Franco e Diego Costa; seis minutos depois, Vargas saiu e Hulk entrou; no minuto 31, a última substituição contou com a entrada de Nathan na vaga de Jair.

Os minutos finais

O Fortaleza até tentou reagir e chegou em chute de Ronald, com defesa de Everson. Mas quem marcou mais um gol foi o Atlético. Aos 36, em contra-ataque puxado por Dylan Borrero, Eduardo Sasha tentou o drible e Titi bateu com a mão na bola. O árbitro assinalou o pênalti, o VAR pediu para ele revisar e, mesmo assim, ele confirmou a penalidade. Na cobrança, Hulk bateu muito bem no canto esquerdo de Marcelo Boeck, goleiro que pulou para a direita. O artilheiro da Copa do Brasil entrou e marcou: 2 a 0 para o Galo.

Nos minutos finais, o Fortaleza ainda marcou o seu gol de honra. Aos 43, o Leão fez, mas estava completamente impedido, já que a equipe mineira fez a linha de impedimento. No lance seguinte, Romarinho levou para o meio, finalizou e a bola bateu em Igor Rabello. O desvio “matou” o goleiro Everson e balançou as redes atleticanas. 2 a 1 para o Galo nesta partida e fim do confronto com um expressivo 6 a 1 no placar agregado.

O Atlético volta a campo no próximo sábado, 30, às 19 horas, contra o Flamengo, no Maracanã.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments