E o Galo ganhou! Em jogo difícil, Atlético vence o Cuiabá por 2 a 1 no Mineirão e abre ainda mais vantagem na liderança

Jair foi o autor do gol da vitória! Foto: Pedro Souza / Atlético

Novamente dentro de casa, o líder do Brasileirão mostrou a sua força em um jogo difícil e venceu. Resumindo, o Galo ganhou! A vitória do Atlético faz com que o time mineiro abra uma vantagem considerável para o vice-líder Fortaleza e para o maior adversário, o Flamengo, equipe que perdeu nesta rodada. O time mineiro não está brincando em serviço, venceu 18 das 27 partidas disputadas e nunca esteve tão perto do título do Brasileirão.

Os números atleticanos são ótimos e o triunfo foi muito importante por causa da tabela, mas a dificuldade em campo, a qual já esperada, valoriza ainda mais a vitória alvinegra. O Atlético enfrentou uma equipe que havia perdido apenas um jogo fora de casa no Brasileirão, teve muitas dificuldades e encontrou um sistema defensivo muito fechado, mas achou alguns espaços e mereceu a vitória. O Galo está se aproximando da conquista!

Neste domingo, 24 de outubro de 2021, o Atlético recebeu o Cuiabá no Mineirão e venceu por 2 a 1, graças aos gols de Hulk e Jair – Nathan Silva marcou contra para o Dourado. O jogo desta tarde foi válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro e foi apenas o segundo confronto entre as equipes na história, ou seja, levando em consideração a vitória alvinegra no primeiro turno, o Galo enfrentou o Cuiabá duas vezes e venceu em ambas as oportunidades.

Com o resultado, o Atlético conquistou o 59º ponto e está ainda mais consolidado na liderança do Brasileirão. Atualmente, o vice-líder é o Fortaleza, equipe que possui 11 pontos a menos e uma partida a mais. Já o Flamengo é o terceiro colocado e está com 46 tentos, ou seja, o Galo possui 13 pontos de vantagem para o time carioca. Vale destacar que o Fla tem dois jogos a menos em relação ao Atlético e que no próximo sábado, 30 de outubro, os times se encontram no Maracanã. Já o Cuiabá está em 10º com 35 pontos.

O jogo e as atuações individuais

Todos os torcedores sabiam que seria um jogo complicado. E, aparentemente, os atletas também sabiam, visto que os atletas estiveram concentrados por 88 minutos em busca da vitória. A exceção foram os dois minutos iniciais, onde Nathan Silva falhou de forma bisonha, cometeu um grande erro técnico e cometeu um gol contra que chamou a atenção. No entanto, o próprio zagueiro e o time atleticano não se abalaram, contaram com o apoio de mais de 30 mil atleticanos no estádio e reagiram rapidamente. A virada aconteceu e o Galo ganhou!

Dentro de campo, o Atlético mostrou muito talento para encontrar espaço e finalizar corretamente em muitas oportunidades, levando perigo ao gol de Walter durante toda a partida. Sabendo do forte sistema defensivo que o Cuiabá possui, a equipe de Cuca rodou bastante a bola e teve paciência para atacar nos momentos certos. Com uma pressão bem feita no campo de ataque, o Galo fez uma ótima partida, em meio às dificuldades impostas pelo rival e à pressão que o time está carregando.

A ótima atuação coletiva possui vários destaques individuais. É necessário pontuar a importância de Arana, atleta que deu o passe para Keno na jogada do primeiro gol, encontrou um cruzamento perfeito para Jair cabecear no segundo gol e foi muito importante na esquerda. Hulk, com o seu faro de gol e com as suas inúmeras finalizações, também se destacou. Nacho Fernández e Jair fizeram uma ótima partida no meio. Na defesa, Guga merece destaque pela partida segura que fez e se mostrou, novamente, como uma ótima opção na ausência de Mariano.

Atlético x Cuiabá

A grande dúvida dos torcedores foi respondida uma hora antes da partida com a escalação: o Atlético entrou em campo com força máxima, incluindo Hulk. Com uma proteção na mão, o atacante foi escalado e Cuca contou com novidades no banco de reservas: os já recuperados Savarino e Vargas ganharam a companhia de Diego Costa. Com isso, o Galo foi escalado com Everson; Guga, Nathan Silva, Junior Alonso e Arana; Allan, Jair, Nacho Fernández e Zaracho; Hulk e Keno.

O primeiro tempo

Dois gols em três minutos

O início da partida foi, incrivelmente, animado com dois gols em três minutos. Com apenas 38 segundos, Guga bateu um lateral pela direita e Keno recebeu na área. O ponta driblou e bateu de perna esquerda, mas a bola não foi na direção correta.

Aos 2, o Cuiabá fez uma ligação direta e nenhum atacante alcançou a bola. Com isso, Nathan Silva dominou e recuou para Everson, porém o zagueiro ainda não estava ligado na partida e cometeu um grande equívoco. O goleiro do Galo saiu da sua meta para receber a bola sem riscos de gol contra, porém Nathan errou o recuo e a bola foi fora do alcance de Everson. O arqueiro até tentou se recuperar, mas não conseguiu. O toque de Nathan Silva foi, cruelmente, indefensável e o gol contra abriu o placar no Mineirão: 1 a 0 para o Cuiabá.

Porém, com o apoio da torcida, o Atlético não se abalou e conseguiu empatar na jogada seguinte. No minuto 3, em cobrança de escanteio curto, Nacho Fernández rolou para Arana e o lateral encontrou Keno entrando na área, em uma evidente jogada muito bem ensaiada. Keno entrou e cruzou rasteiro para Hulk empurrar para as redes com a perna esquerda, visto que o artilheiro estava muito bem posicionado na segunda trave. Gol atleticano, mas a comemoração foi coibida pelo impedimento marcado pelo bandeirinha. No entanto, o VAR revisou, visualizou o erro do auxiliar e confirmou o gol de Hulk: 1 a 1 no placar.

Ainda nestes minutos iniciais, precisamente aos 6, Max, camisa 11 do Cuiabá, recebeu pela direita e cruzou. O centroavante Jenison conseguiu se desvencilhar da marcação e cabeceou. Everson fez grande defesa e espalmou a bola para a linha de fundo.

Pressão atleticana e o merecido gol

Com um impressionante domínio, o Atlético controlou toda a segunda etapa e teve 65% de posse de bola. No entanto, o Cuiabá conseguiu chegar em duas oportunidades. Aos 22, em erro atleticano na saída, Jenison acelerou pelo meio, passou por Alonso e bateu. O chute ainda desviou em Arana e Everson fez a defesa em dois tempos. Cinco minutos depois, Clayson recebeu de Max na direita, gingou e finalizou de fora da área, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Enquanto isso, o Atlético tentava se aproximar do gol do time mato-grossense e conseguiu levar perigo. Aos 28, Allan pressionou e desarmou o adversário no campo de ataque. A bola sobrou para Jair e o volante cruzou com precisão na cabeça de Keno. O ponta testou e o goleiro Walter encaixou a bola no canto direito. No minuto 31, Arana recebeu de Jair e bateu de fora, mas acabou isolando.

Seguindo com uma ótima pressão, Jair tocou para Hulk aos 35 e o atacante girou e bateu de fora da área. O chute do artilheiro passou perto do travessão de Walter. Três minutos depois, após escanteio cobrado por Nacho, a zaga do Cuiabá tirou e Arana arriscou de fora da área, porém a defesa bloqueou. Aos 40, Hulk cobrou uma falta com sutileza e Walter encaixou.

Com muita paciência, o Atlético foi se aproximando do gol e, aos 48, a bola balançou as redes do goleiro Walter. Após bate-rebate pela esquerda, Arana teve muita habilidade e descolou um cruzamento perfeito para um “elemento surpresa”. Jair entrou na área, foi acompanhado por Uendel e subiu com muita liberdade para testar, visto que o lateral do Cuiabá não acompanhou corretamente. O cabeceio do camisa 8 ainda bateu no travessão e morreu no fundo das redes. O gol de Jair fez o Galo virar a partida e finalizar o primeiro tempo com o placar de 2 a 1.

O segundo tempo

Galo seguiu em cima, mas ficou no quase

O Atlético iniciou a etapa final com a mesma pegada e até balançou as redes adversária, mas o árbitro anulou corretamente o possível segundo gol de Hulk. Com 20 segundos de jogo, Hulk foi lançado, dominou com o peito e a bola bateu na sua mão, mas ele seguiu. O camisa 7 bateu com a canhota e Walter fez o movimento para encaixar, visto que o chute de Hulk não foi tão forte, mas o goleiro deixou a bola escapar e falhou de forma incrível. A torcida chegou a comemorar, mas o árbitro assinalou corretamente o toque de mão de Hulk e invalidou o tento do artilheiro.

Mesmo assim, o time alvinegro, empurrado pela sua torcida, seguiu em cima. No minuto 7, Zaracho brigou pela direita, cruzou para Nacho Fernández e o camisa 26 completou com a perna esquerda. No centro do gol, Walter fez a defesa. Cinco minutos depois, Hulk recebeu de Arana, avançou pela esquerda, deixou Paulão no chão e cruzou. Arana até tentou uma bicicleta, a zaga do Cuiabá cortou parcialmente e Jair recolocou a bola dentro da pequena área. De costas, Arana raspou de cabeça e Walter fez a defesa.

Aos 17, Hulk recebeu novamente dentro da área, pela esquerda. O atacante ficou bem marcado, mas gingou e bateu de perna direita, surpreendendo a defesa adversária, porém Walter encaixou de novo. No lance seguinte, Guga interceptou a saída de jogo do Cuiabá, tocou para o camisa 7 e Hulk abriu para Nacho Fernández. Na linha do último defensor, Nacho recebeu, ficou marcado e levou para a perna direita, contudo a finalização com a perna trocada não foi tão boa como o meia imaginava.

Minutos finais tensos

Com a vantagem no placar, Cuca entendeu que era necessário administrar a vantagem e não dar o contra-ataque para o adversário. Por isso, o técnico recuou a equipe e ficou esperando o time mato-grossense, mas o rival pouco fez. Enquanto isso, o Atlético promoveu as mudanças: aos 22, Keno e Zaracho saíram para as entradas de Savarino e Vargas; dez minutos depois, Diego Costa e Réver substituíram Hulk e Jair; por fim, no minuto 42, Nacho saiu e Tchê Tchê entrou.

A postura atleticana mudou, mas o time chegou ao ataque por causa dos seus jogadores talentosos. Aos 28, Jair avançou, tocou para Guga e o lateral rolou para Hulk. O artilheiro bateu de perna direita e Walter pegou. Dois minutos depois, Vargas ganhou um presente da defesa do Cuiabá e arriscou, todavia a bola parou em Paulão.

O Cuiabá tem um ótimo setor defensivo, no entanto não conseguiu mostrar talento ofensivo. O time até tentou chegar, mas pouco fez. Aos 31, Uillian Corrêa finalizou de longe e errou a direção do gol de Everson. Quatro minutos depois, João Lucas fez grande jogada pela direita, deu uma caneta em Nacho, passou por Réver e finalizou livre, já dentro da grande área. Entretanto, o chute do lateral não foi forte e Everson encaixou.

Mesmo com a posse de bola do Cuiabá, o Atlético levou perigo nos minutos finais e não correu riscos. Aos 43, Diego Costa recebeu passe de Arana, ajeitou para Vargas como um pivô e o chileno tentou um passe mais agudo para Savarino. A zaga adversária ficou com a bola, mas Diego Costa brigou, roubou a bola e chutou forte. Em dois tempos, Walter fez outra defesa. Já nos acréscimos, aos 48, Vargas rolou para Diego fazer o pivô para Savarino: o venezuelano arrematou e Paulão travou. No último lance, Guga bateu escanteio e Diego Costa cabeceou para fora, mas estes lances perdidos não fizeram falta, pois o Galo ganhou!

O Atlético volta a campo na próxima quarta-feira, 27, às 21:30, contra o Fortaleza, pela Copa do Brasil.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Floriano

Se você gosta de futebol, posso recomendar o jogo FootballTeam. Este gar é manager jogo. Criamos o GP do nosso jogador e gerenciamos a carreira dele lá. Eu recomendo jogar: