Atlético | Preservar os pendurados contra o Cuiabá? Poupar frente ao Fortaleza? As dúvidas de Cuca para os próximos jogos

Alonso, Hulk e Nacho estão pendurados no Brasileirão, enquanto Zaracho está pendurado na Copa do Brasil. Foto: Pedro Souza / Atlético

Por Pedro Bueno

O Atlético chega com muita confiança nesta reta final de temporada e está muito forte em duas frentes. Depois de golear o Fortaleza na primeira partida da semifinal, o time mineiro está muito próximo da final do torneio de mata-mata e tem apenas a missão de administrar a larga vantagem de quatro gols de diferença na próxima quarta-feira, 27, na partida de volta..

Já no Brasileirão, o Galo é líder e possui 11 pontos de vantagem para o Flamengo, equipe que tem dois jogos a menos, ou seja, a distância pode ser encurtada nas próximas semanas. No entanto, o confronto direto entre os times no próximo sábado, 30 de outubro, pode ser uma decisão, visto que uma vitória atleticana, no Maracanã, frente ao Fla, aumentaria o favoritismo da equipe de Minas Gerais.

E por causa disso, Cuca tem algumas dúvidas para os próximos jogos. O Atlético enfrenta o Cuiabá neste domingo, 24, o Fortaleza na quarta, 27, e o Flamengo no sábado, 30, ou seja, são três jogos cruciais para a temporada em seis dias. Todavia, a importância do confronto frente ao Flamengo e a vantagem adquirida frente ao Fortaleza acarreta algumas perguntas.

O Atlético deveria poupar os jogadores pendurados contra o Cuiabá para não correr o risco de ficar fora da “decisão” frente ao Flamengo? O time mineiro deverá poupar frente ao Fortaleza, mesmo se tratando do jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil contra um ótimo time?

Preservar os pendurados

O torcedor atleticano já fez a sua parte para este final de semana: a massa esgotou os mais de 30 mil ingressos que foram liberados para o jogo contra o Cuiabá, visto que a Prefeitura de Belo Horizonte liberou a presença de 50% da capacidade nos estádios. Mesmo confiante em mais uma vitória, a torcida alvinegra está preocupada com uma questão neste fim de semana: o Galo precisa vencer, mas os jogadores pendurados não podem receber o terceiro cartão amarelo.

Depois de enfrentar o Cuiabá, o próximo compromisso atleticano no Brasileirão é contra o Flamengo, no Maracanã. Um resultado positivo no próximo sábado pode dar muita energia para o Atlético seguir em busca da tão sonhada taça do Brasileirão que não é conquistada pelo time há quase 50 anos.

Para o confronto frente ao Cuiabá, os zagueiros titulares Júnior Alonso e Nathan Silva, o meia Nacho Fernández e os atacantes Hulk e Eduardo Sasha estão pendurados, isto é, um cartão amarelo deixa qualquer um destes jogadores fora do confronto com o Flamengo. Além deles, o próprio técnico Cuca está pendurado e também corre o risco de ficar fora da “decisão”.

Por isso, a dúvida surgiu em meio à torcida: Cuca deveria poupar estes jogadores? A grande questão é que vencer o Cuiabá é crucial para chegar ao confronto da próxima semana com, pelo menos, esta distância considerável de 11 pontos. Por isso, se faz necessário refletir como será o jogo frente ao Cuiabá.

O prognóstico da partida

Observando o adversário atleticano jogando fora de casa, é possível afirmar que trata-se de um time cascudo. Com jogadores experientes, o Cuiabá perdeu apenas uma partida fora de casa – na segunda rodada – e arrancou ponto dos rivais como visitante nos outros 12 confrontos longe do Mato Grosso. É verdade que venceu apenas três duelos e empatou nove jogos, mas a quantidade de empates indica a dificuldade que o Atlético terá frente ao adversário.

Além disso, o confronto entre Cuiabá e Flamengo no último final de semana serve de exemplo para concluir que o time mato-grossense jogará recuado, ou seja, pensará apenas na marcação e jogará por uma bola no campo ofensivo. Logo, o Atlético terá uma dura missão de furar o bloqueio do Cuiabá, equipe que dará poucos espaços na defesa.

Com este prognóstico e com a necessidade da vitória, Cuca conseguirá entender quem poderá ou não ser poupado, mas é possível pontuar algumas questões. Como o Atlético tende a atacar durante toda a partida, ter um zagueiro lançador como Réver é uma boa alternativa. Por isso, se o experiente defensor estiver apto, ele pode entrar na vaga de Júnior Alonso, preservando o “xerife” para a partida frente ao Flamengo. Já Nathan Silva deve jogar porque não atua na Copa do Brasil e não seria a melhor opção deixar um defensor fora por 14 dias, visto que ele atuou contra o Atlético-GO e só jogaria novamente frente ao Flamengo.

No meio, Nacho Fernández é o cérebro da equipe e pode achar espaços onde poucos jogadores encontram, ou seja, em um jogo tão travado, o argentino pode ser crucial e a tendência é que jogue mesmo pendurado. Já Hulk deve ser titular, mas o Atlético já está contando com boas opções ofensivas e o artilheiro poderia começar no banco para pensar na sequência, além do próprio desgaste físico. Obviamente, se o Atlético não conseguir o gol no primeiro tempo, Hulk poderia entrar, mas preservar o camisa 7 pensando nesta reta final e impedindo que ele tome o terceiro amarelo seria interessante para o Galo.

Logo, o pensamento anterior indica que Alonso e Hulk pode ser preservados, já que o forte elenco atleticano é capaz de duelar com o Cuiabá. Obviamente, existe o risco e Cuca, como fez durante todo o campeonato, tende a ir com força máxima, mas as ideias acima podem dar certo pensando em toda a semana decisiva atleticana.

Poupar contra o Fortaleza?

A goleada da última quarta-feira deixou uma pergunta: o Atlético irá descansar alguns jogadores em uma semifinal de Copa do Brasil? Claramente, não é algo que faz muito sentido, levando em consideração a importância de alcançar a final da competição. No entanto, a intensidade atleticana resultou em um ótimo placar no jogo de ida contra o Fortaleza e o time cearense precisa vencer por quatro ou mais gols de diferença para se classificar.

Logo, o Atlético pode perder até por 3 a 0 que irá chegar à final da Copa do Brasil de 2021. É verdade que o futebol traz várias surpresas, mas o elenco atleticano tende a ser capaz de segurar um desmotivado Fortaleza. Além disso, há a possibilidade do próprio Leão preservar alguns jogadores, reconhecendo a necessidade de focar na ótima campanha que faz no Brasileirão e entendendo que é muito complicado reverter um placar de 4 a 0 contra uma equipe mais forte.

Por isso, com muito respeito ao ótimo trabalho do time cearense, o Atlético pode sim entrar sem alguns dos seus principais jogadores no meio de semana. Allan está suspenso, Nathan Silva não pode jogar a competição e Zaracho está pendurado – poderia ficar fora do primeiro jogo da final -, ou seja, estes três titulares nem devem viajar para Fortaleza e tendem a focar na partida frente ao Flamengo.

Com auxílio da sua comissão técnica, Cuca deve observar quem está realmente desgastado e colocar jogadores que precisam de ritmo de jogo como Eduardo Vargas, Jefferson Savarino e até mesmo Diego Costa, talentosos atacantes que retornam de lesão. O equatoriano Alan Franco também é sempre pedido pela torcida alvinegra e pode ganhar uma chance.

A questão é que a reta final é pesada e o Atlético irá respeitar todos os rivais, mas também deve pensar na sua campanha para chegar o mais longe possível. Em meio a um forte elenco, descansar algumas peças não é descaso, mas sim uma importante rotação.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments