Em duelo dos extremos, Atlético enfrenta a Chapecoense com nove desfalques e defesa praticamente reserva

Guga e Igor Rabello devem ser titulares. Foto: Pedro Souza / Atlético

O momento da competição impõe que o Atlético siga se afirmando na liderança do Campeonato Brasileiro, enquanto o clube sofre com desfalques. A delegação que foi para Chapecó atrás de três pontos não conta com nove jogadores e a linha de quatro defensores será praticamente a zaga reserva. Mesmo assim, o líder do Brasileirão é favorito na partida porque enfrentará o clube que está no outro extremo da tabela. O Galo duela com a Chapecoense, dona da 20ª posição e equipe que venceu apenas uma das 23 partidas deste torneio.

Nesta quarta, 06 de outubro, o Atlético enfrenta a Chapecoense na Arena Condá, em partida válida pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2021. A partida contará com transmissão do SporTV e do Premiere. Vale destacar que, no primeiro turno, os times empataram por 1 a 1 no Mineirão e o clube mineiro não pode perder mais pontos para a equipe catarinense.

O duelo dos extremos

Todas as pessoas que acompanham o futebol brasileiro sabem do favoritismo atleticano nesta partida e que trata-se do confronto entre o líder e o lanterna. Porém, o duelo entre o melhor e o pior time do campeonato, até então, possui algumas estatísticas extremas que vão além da posição.

O Atlético é líder com 49 pontos e não mudará de posição nesta rodada, assim como a Chapecoense, equipe que possui 11 pontos (incríveis 38 tentos a menos) e está nove atrás do 19º colocado. Enquanto o Galo venceu 15 partidas em 22 jogos, sendo o time que mais triunfou, a Chape só tem uma vitória na competição e é o time que mais perdeu: 14 derrotas em 23 partidas.

Mesmo com mudanças, a defesa atleticana é bem confiável, visto que sofreu 13 gols neste Brasileirão e ainda não foi vazada no segundo turno. Já a Chapecoense possui a segunda pior defesa do torneio, com 36 gols sofridos, e foi vazado em 19 das últimas 20 partidas, ou seja, é quase certo que a equipe sofra pelo menos um gol no duelo.

Além disso, os extremos vão além destes números e chegam ao local da partida: a Arena Condá. Dentro de casa, a Chape empatou três vezes e perdeu oito partidas em 11 jogos, ou seja, tem um aproveitamento ridículo de 9% como mandante. Já o Atlético é o melhor visitante do torneio: são 24 pontos em 12 jogos, isto é, aproveitamento de 66,6% fora de casa.

Mais números e o momento dos times

Os clubes estão em situações completamente distintas e alguns números foram destacados anteriormente, mas o momento e a confiança que estes times entrarão em campo também faz muita diferença.

O Atlético foi eliminado pelo Palmeiras na Libertadores na semana passada, mas conseguiu se recuperar no Brasileirão e venceu o Internacional por 1 a 0. O resultado foi excelente para tirar o peso da eliminação, mas a principal questão foi se consolidar como líder do Campeonato Brasileiro. Além de aumentar a diferença para o Palmeiras, o Atlético deu sequência a alguns números incríveis: 15 jogos seguidos sem perder no Brasileirão, uma derrota em 25 partidas em todas as competições e única equipe que ainda não sofreu gols no segundo turno do torneio de pontos corridos.

Já a Chapecoense, com os números detalhados anteriormente, passa longe de uma boa fase, porém o segundo turno é, ligeiramente, animador. Em quatro partidas nesta segunda parte do Brasileirão, a Chapecoense fez quatro pontos, já que venceu pela primeira vez neste torneio – 2 a 1 contra o Red Bull Bragantino em Bragança – e empatou com o São Paulo na última rodada, dentro de casa, por 1 a 1. Obviamente, o time está bem longe de sair da zona do rebaixamento, mas surpreender, novamente, o Atlético pode dar moral ao time catarinense, equipe que não tem nada a perder, já que ser derrotado pelo líder é o esperado.

No entanto, o retrospecto deste duelo contrapõe toda esta disparidade destacada. Enquanto os times vivem momentos diferentes na temporada, o histórico dos duelos aponta um grande equilíbrio. Em 17 confrontos, o Atlético venceu seis vezes, a Chape derrotou o rival em cinco oportunidades e houve seis empates. Além destes números semelhantes, o Galo venceu apenas um dos últimos oito confrontos com o rival catarinense.

A escalação

Novamente, a data FIFA prejudicará o Atlético e alguns desfalques por lesão e suspensão também fazem parte desta lista de nove desfalques. Alan Franco, Guilherme Arana, Júnior Alonso e Sávio (sub-18) estão servindo as suas respectivas seleções, enquanto Diego Costa, Eduardo Vargas e Mariano estão no departamento médico. Por fim, Savarino foi poupado para recuperar a forma física e Zaracho está suspenso por causa do terceiro cartão amarelo.

Logo, como o Atlético perdeu três dos quatro titulares da linha defensiva – Alonso, Arana e Mariano -, Cuca terá que colocar em campo uma defesa quase reserva. Além disso, Tchê Tchê e Nathan brigam pela vaga de Zaracho, enquanto Keno e Sasha disputam um lugar no ataque. Existe uma possibilidade de um time mais ofensivo, como Sasha substituindo Zaracho, mas a equipe ficaria sem opções de ataque no banco de reservas.

Provável escalação: Everson; Guga, Nathan Silva, Igor Rabello e Dodô; Allan, Jair, Tchê Tchê (Nathan ou Sasha) e Nacho Fernández; Hulk e Keno (Sasha). Técnico: Cuca.

Assim como o Galo, a Chapecoense, treinada por Pintado, também possui vários desfalques. Ao analisar o elenco, a equipe conta com dez baixas, sendo alguns jogadores importantes, como Perrotti, o grande artilheiro do time na temporada com 18 gols, sendo 15 marcados no estadual. Mesmo assim, no Brasileirão ele é vice-artilheiro do time, atrás de Anselmo Ramon, atleta que não vive um bom momento e deve ser substituído por Bruno Silva, ex-atacante do Atlético. Outro ex-Galo que deve atuar no ataque é o ponta Geuvânio, jogador que esteve no Atlético em 2019.

Provável escalação: Keiller; Matheus Ribeiro, Jordan, Ignácio e Busanello; Renê Júnior, Moisés Ribeiro e Denner; Mike, Bruno Silva e Geuvânio. Técnico: Pintado.

Chapecoense x Atlético

24ª rodada do Brasileirão Série A de 2021
06/10/2021, 19:00 horas, Arena Condá
Transmissão: SporTV e Premiere
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Hugo Sávio Xavier Correa (GO).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments