Em meio à tristeza da eliminação, o Atlético tem uma boa notícia: enfim, Allan e Jair estão jogando bem juntos

Foto: Pedro Souza / Atlético. Reprodução: Flickr Atlético.

Por Pedro Bueno

É claro que o assunto da semana é a eliminação atleticana. Os torcedores ainda não entenderam como a equipe não conseguiu vencer o Palmeiras nas duas partidas. Já os jogadores, certamente, lamentaram bastante os erros cometidos, os quais acarretaram o fim do sonho do bicampeonato da Libertadores.

No entanto, como pregado por vários torcedores e, possivelmente, pelos líderes do elenco alvinegro, não trata-se de terra arrasada. O Atlético ainda está em duas competições nesta reta final de temporada: é líder do Brasileirão e semifinalista da Copa do Brasil. Portanto, o Galo ainda terá 17 rodadas no campeonato nacional e dois ou quatro duelos no torneio de mata-mata.

Por causa destes compromissos cruciais, é importantíssimo que o time de Cuca esteja em grande fase. Obviamente, não é possível cravar como os jogadores chegarão, mas em meio à tristeza da eliminação, a dupla de volante deixou uma boa notícia para os torcedores.

Finalmente, Allan e Jair, meio-campistas que esbanjam talento, estão jogando bem juntos e o treinador do Galo conseguiu encaixar estes atletas no meio-campo. São dois volantes que marcam, organizam o ataque e foram os destaques do Atlético nos confrontos frente ao Palmeiras!

Não foi fácil

Em um olhar simplista, o torcedor pode imaginar que é muito fácil encaixar dois bons jogadores. Porém, quando estes atletas são acostumados a ocupar a mesma região do campo, a tarefa do treinador fica muito complicada.

Em 2020, Jorge Sampaoli deu início às tentativas, visto que Allan chegou no ano passado e Jair é atleta do Galo desde 2019. Porém, o técnico argentino não conseguiu fazer com que o desempenho de ambos, lado a lado, fosse positivo. Na temporada seguinte, já com Cuca, um foi reserva do outro durante boa parte do ano – quando Jair estava disponível, visto que se machucou bastante -, até que o comandante conseguiu encaixar os dois jogadores.

Mesmo com características físicas e técnicas diferentes, os atletas gostam de iniciar as jogadas atleticanas e, por isso, ocupam a mesma região do campo. Logo, não foi fácil entrosar Allan e Jair, mas, aparentemente, Cuca conseguiu chegar a um resultado positivo e as demonstrações foram boas atuações frente ao poderoso time do Palmeiras.

O bom desempenho

Talvez não seja tão unânime em meio à torcida, porém boa parte afirmou que Allan e Jair foram os melhores jogadores atleticanos no confronto com o Palmeiras. Os jogadores deram uma segurança defensiva impressionante – tanto que o único gol sofrido foi em um erro de Nathan Silva – e começaram boas jogadas.

Você pode se perguntar: se eles foram tão bem, por que o Atlético não venceu? Claramente, os dois volantes não são atletas que resolvem partidas com gols, porém Jair foi o responsável pelo cruzamento para Vargas no único gol atleticano nos duelos. A grande importância deles, além da marcação, foi o domínio do meio-campo, região que foi completamente tomada pelos dois atletas.

Mesmo não concordando com as notas dadas pelo ótimo site SofaScore.com, é necessário destacar as estatísticas de ambos os jogadores. Allan conseguiu interceptar sete vezes nas duas partidas e Jair desarmou em sete oportunidades, ou seja, eles foram dominantes na marcação. Além disso, com mais de 80% de passe certo e vários toques, incluindo os lançamentos de Allan, os meio-campistas se destacaram.

Obviamente, Jair teve números melhores porque ataca mais e devido à bela assistência para Vargas marcar, porém ambos foram muito importantes lado a lado. Em vários momentos, foi possível ver os dois jogadores realizando a saída de bola com muito talento. Além disso, como é possível observar no mapa de calor, Jair jogou um pouco mais à direita, cobriu as subidas de Mariano, enquanto, como de costume, Allan centralizou as jogadas ofensivas e defendeu pela esquerda, cobrindo o ofensivo Guilherme Arana.

O futuro

Obviamente, alguns torcedores ainda vão atestar que não é certo usar os dois atletas juntos por uma justificativa que pode ser válida. No entanto, é incontestável a evolução de Allan e Jair juntos. Em 10 de novembro de 2020, o Blog fez uma matéria ressaltando uma situação contrária: como os volantes jogavam mal quando estavam juntos e, por consequência, o Atlético tinha desempenho pior. O momento mudou menos de um ano depois e o atleticano pode sorrir com os seus dois volantes.

O Atlético terá cerca de 20 partidas até o fim da temporada e ter um meio-campo consistente pode ser crucial. A segurança dada por Allan e Jair juntos pode ser mais um passo para a consolidação do Galo como melhor defesa do campeonato. E como diz um ditado popular do futebol, ataque ganha jogos, mas defesa ganha campeonato.

A massa alvinegra está faminta por títulos e deseja confiar na sua defesa. É claro que um retorno para o 4-3-3 ou uma possível ausência de um destes volantes pode significar uma alteração tática, mas ter a certeza que Jair e Allan podem jogar juntos será fundamental nesta reta final de temporada.

O futebol não é uma ciência exata. Talvez, bons jogadores demoram mais de um ano para se encaixarem. Porém, depois que encaixam, a dor de cabeça do técnico aumenta, porque fica complicado mexer na escalação. A questão fica na mão de Cuca. Manter a organização do meio-campo com Allan e Jair é uma ótima escolha, mas é necessário pensar ofensivamente.

São opções de um elenco completo. Finalmente, Allan e Jair estão se entendendo dentro de campo. Dois ótimos volantes cruciais para as decisões do Atlético. É certo que a massa espera regularidade deles e a recuperação do restante do time pós-eliminação. Foco, Galo!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments