100% com a presença da torcida, Cruzeiro recebe o Operário em Sete Lagoas com uma meta: a regularidade

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Em um campeonato de pontos de corridos, a principal palavra para buscar qualquer objetivo é regularidade. Se manter vencendo em casa e, no mínimo, pontuando como visitante é o caminho ideal que todos os times querem seguir. No entanto, o Cruzeiro, mais uma vez, não conseguiu ter esta almejada regularidade no início da Série B: no primeiro turno, a equipe foi muito mal e esteve dentro ou muito próximo da zona do rebaixamento. Em contrapartida ao mau desempenho inicial, a Raposa contratou Vanderlei Luxemburgo e vive um ótimo momento, principalmente em casa: 100% depois que a torcida voltou. Será possível buscar esta regularidade?

Nesta quinta-feira, 16 de setembro, às 19 horas, o Cruzeiro enfrenta o Operário na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG. A partida é válida pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e contará com transmissão exclusiva do Premiere.

100% com a torcida

Muitas pessoas ainda podem duvidar da força da torcida, mas o exemplo do retorno dos cruzeirenses ao estádio é perfeito para evidenciar a importância dos apoiadores nas arquibancadas. Obviamente, a pandemia afastou o torcedor e ainda é bem discutível o retorno seguro dos torcedores, porém é destacável o efeito esportivo dos torcedores no estádio.

A equipe mineira contou com os seus fanáticos apoiadores pela primeira vez depois de quase 500 dias em 20 de agosto e venceu. Em partida disputada no Mineirão, o Cruzeiro confrontou o Confiança e, mesmo com dificuldades, a equipe bateu o adversário por 1 a 0 graças ao gol de pênalti de Marcelo Moreno.

Depois disso, a Raposa empatou dois jogos longe de casa – mantendo a sequência invicta, mas sem triunfar – e retornou a Minas Gerais na última rodada. No sábado passado, 11 de setembro, a equipe mineira jogou na Arena do Jacaré e venceu a Ponte Preta por 1 a 0 – o gol foi marcado por Bruno José.

O local não faz diferença, mas a torcida faz. Independentemente se é no Mineirão ou na Arena do Jacaré, o Cruzeiro venceu, não sofreu gols, não correu riscos e teve regularidade, a palavra tão almejada. A partida desta noite acontecerá em Sete Lagoas com a presença dos cruzeirenses. É certo que o time almeja uma boa sequência como mandante. Seguir 100% em casa é o caminho ideal para a recuperação da Raposa.

Os números e o momento

Caso esta partida fosse disputada há algumas rodadas, os times não estariam próximos na tabela. Porém, o bom momento cruzeirense e a série de resultados ruins do Operário deixaram os clubes em uma situação curiosa nesta partida: a equipe mineira pode terminar a rodada apenas um ponto atrás do time paranaense.

O Cruzeiro vive um momento único na temporada: são dez jogos sem derrotas. No entanto, o alto número de empates – seis em dez – é o grande problema da equipe de Luxemburgo. Mesmo assim, as vitórias dentro de casa alavancaram a campanha do time mineiro e a Raposa está na 13ª colocação, com 29 pontos. Caso vença, o Cruzeiro pode subir duas posições, mas, se for derrotado, a equipe pode perder até duas colocações. Portanto, a partida desta noite é crucial: a vitória afirma que a Raposa está pronta para brigar na parte de cima da tabela, contudo, um tropeço deixa claro que o time de Luxa irá disputar apenas na parte de baixo.

Já o Operário não vive um momento tão animador: venceu apenas um jogo dos últimos seis e não marca um gol desde 21 de agosto, ou seja, poderá completar um mês sem balançar as redes caso não marque contra Fábio. Após conquistar só seis pontos em seis jogos, o Operário se encontra na nona posição e está sete pontos atrás do CRB, primeira equipe dentro do G-4, ou seja, se quiser alcançar o grupo de acesso, é necessário buscar os três pontos.

O curioso deste confronto é que o Cruzeiro venceu apenas três partidas dos 11 jogos em casa, enquanto o Operário triunfou em somente três confrontos das 11 vezes que jogou como visitante, ou seja, os números são semelhantes. Aliás, outra curiosidade é que os times possuem um retrospecto curtíssimo. São três partidas, todas pela Série B de 2020 e 2021: o Cruzeiro venceu as duas partidas da temporada passada, mas o Operário bateu o rival por 2 a 1 neste ano, no primeiro turno.

As escalações

Depois de vencer a Ponte Preta com o gol de um jogador que estava no banco, Vanderlei Luxemburgo está “pressionado” a promover o retorno de Bruno José ao time titular. A questão é que o camisa 16 ficou fora do time titular na última partida por problemas físicos e a sua presença nos onze iniciais ainda não está confirmada. Caso Bruno não esteja apto, Claudinho deve continuar como titular nesta noite. A outra dúvida é na armação: Giovanni Piccolomo e Marcinho disputam a vaga criativa. Por fim, Marcelo Moreno deve ser a opção do experiente treinador como centroavante. Com essas três possíveis mudanças, a tendência é que o restante da formação seja semelhante ao time que venceu a Ponte.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Ramon, Eduardo Brock, Matheus Pereira; Adriano, Rômulo, Marcinho (Giovanni Piccolomo); Wellington Nem, Marcelo Moreno, Bruno José (Claudinho). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Em contrapartida ao experiente treinador da Raposa, o Fantasma conta com o jovem Matheus Costa no comando da equipe. O técnico tem boas novidades para a partida: o lateral-direito Alex Silva, cria do Atlético, rival cruzeirense, se recuperou de lesão e o atacante Felipe Garcia cumpriu suspensão, ou seja, o Operário está reforçado em um momento que necessita vencer. Depois de duas derrotas e um empate – na última rodada, empatou com o Sampaio Corrêa fora de casa por 0 a 0 -, o time paranaense precisa se recuperar e deve jogar com muita raça.

Provável escalação: Simão; Alex Silva, Fábio Alemão (Rodolfo Filemon), Reniê, Fabiano (Djalma Silva); Leandro Vilela, Marcelo Santos, Marcelo Oliveira; Thomaz, Paulo Sérgio, Felipe Garcia (Djalma Silva). Técnico: Matheus Costa.

Cruzeiro x Operário

24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de 2021
16/09/2021, 19 horas, Arena do Jacaré
Transmissão: Premiere
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Auxiliares: Alex dos Santos (SC) e Helton Nunes (SC).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments