Uma flechada para comemorar com a torcida! Moreno marca, Cruzeiro vence o Confiança por 1 a 0 e respira

A comemoração de Marcelo Moreno indo em direção à torcida. Foto: Twitter do Mineirão.

A torcida voltou e ajudou muito a equipe a conseguir algo inédito nesta edição da Série B: pela 1ª vez nesta 2ª divisão, o Cruzeiro venceu duas partidas seguidas e este resultado alivia um pouco o time mineiro. A coincidência é que o adversário foi o Confiança e a equipe mineira ganhou muita confiança com a vitória, visto que o rival sergipano não assustou e nem conseguiu agredir o gol de Fábio. Dentro de campo, Marcelo Moreno marcou o gol de pênalti e decretou a vitória cruzeirense. Na comemoração, a tradicional flechada contou com companheiros diferentes: a torcida cruzeirense que voltou ao estádio depois de mais de 500 dias vibrou bastante com o gol de Moreno e com a importantíssima vitória.

Nesta sexta-feira, 20 de agosto de 2021, o Cruzeiro enfrentou o Confiança no Mineirão e venceu por 1 a 0. O jogo foi válido pela 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, ou seja, a abertura do 2º turno foi positiva para a Raposa, ainda mais que este duelo ficará marcado como a volta da torcida azul celeste às arquibancadas.

Com o resultado, a Raposa não ganhou nenhuma posição na tabela e segue na 14ª posição, porém a sua situação na Série B melhorou e o time pode respirar um pouco. Com 24 pontos em 20 jogos, o Cruzeiro segue mal, mas se desgarrou da parte de baixo da tabela. A equipe azul celeste abriu cinco pontos para a zona do rebaixamento – o Londrina, dono da 17ª posição, ainda joga na rodada – e já começa a sonhar com a possibilidade de olhar para o G-4, visto que terminará a rodada nove pontos atrás do 4º colocado. Já o Confiança está afundado em uma fase terrível: está na 19ª posição e fez mais uma partida muito ruim.

O jogo e as atuações individuais

Uma partida muito boa de um time que mostrou que queria vencer a partida desde o apito inicial. Uma atuação vergonhosa de uma equipe que é forte candidata ao rebaixamento. Enquanto o Cruzeiro se impôs, dominou e, mesmo errando várias finalizações, marcou o gol da vitória, o Confiança não conseguiu jogar e, por isso, a partida foi tranquila para a Raposa. Um jogo fácil em um clima muito prazeroso para os jogadores, visto que os atletas estavam com saudades do apoio da apaixonada torcida azul celeste.

Dentro de campo, o Cruzeiro dominou desde o 1º minuto da partida e finalizou 20 vezes, ou seja, martelou bastante o modesto Confiança. Após um 1º tempo com domínio, contudo sem tanta efetividade, Vanderlei Luxemburgo colocou Wellington Nem na partida e o camisa 21 foi o melhor jogador em campo. Além de sofrer o pênalti, Nem se destacou pela mobilidade, inteligência e porque estava ligado em campo. Claramente, o ponta ainda precisa aprimorar a parte física para atuar durante 90 minutos, porém foi uma peça-chave do Cruzeiro.

Além de Nem, outro atleta que chamou a atenção nesta boa atuação coletiva cruzeirense foi Adriano. O volante da base está recuperando a confiança que tinha com Felipe Conceição no início da temporada e fez mais um grande jogo. Segundo o SofaScore.com, Adriano acertou 60 dos 62 passes que tentou, tendo assim um aproveitamento incrível de 97% nos passes. Obviamente, Marcelo Moreno também se destacou pela sua vontade e pela boa cobrança de pênalti do Flecheiro Azul.

Enfim, são 11 pontos em 15 jogos sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. A recuperação para alcançar o G-4 é bem complicada, mas existe a possibilidade. Cabe à torcida apoiar, aos jogadores corrigirem erros cometidos e ao técnico entender quais são as melhores opções. A equipe enfrentou um time fraco e fez a sua parte. Isso deve seguir acontecendo.

Cruzeiro x Confiança

Devido ao importante resultado do jogo da última terça-feira, 17, contra o Náutico, Vanderlei Luxemburgo “premiou” os onze jogadores que iniciaram aquela partida e repetiu a escalação. Portanto, o Cruzeiro entrou em campo com Fábio; Norberto, Eduardo Brock, Ramon e Matheus Pereira; Adriano, Rômulo e Giovanni Piccolomo; Bruno José, Marcelo Moreno e Dudu. No entanto, logo no minuto 10, Luxa teve que substituir o lesionado Norberto e colocou Claudinho, remanejando Rômulo para a ala-direita.

O 1º tempo

A primeira partida com VAR começou com dois pedidos de pênalti do Cruzeiro, mas o árbitro e o juiz de vídeo não entenderam como infração. Aos 4, Marcelo Moreno se enroscou com o zagueiro, caiu e reclamou; no minuto seguinte, Bruno José entrou na área e até bateu no gol, mas caiu pedindo pênalti, o juiz não deu e a sua finalização fraca parou no goleiro Michael.

Logo depois de entrar na vaga de Norberto, Claudinho arriscou de fora da área, no minuto 10, e Michael fez a defesa no meio do gol. Aos 15, Matheus Pereira cruzou, Marcelo Moreno dividiu no alto e a bola sobrou para o mesmo Claudinho. O camisa 49 estava próximo do gol, porém chutou muito mal e a tentativa do meio-campista foi parar na linha lateral. No minuto 18, Marcelo Moreno driblou o zagueiro no círculo central, acelerou pela direita e bateu no canto do goleiro Michael, que, novamente, fez a defesa – esta foi a melhor chance cruzeirense no 1º tempo.

A equipe mineira continuou chegando e dominando a partida, porém não teve efetividade. Aos 24, Claudinho entrou na área e bateu, mas isolou. Dois minutos depois, Eduardo Brock bateu uma falta da intermediária e a cobrança passou longe do gol. Sem tantas finalizações na parte final, visto que o Confiança melhorou a marcação, o Cruzeiro chegou apenas com Giovanni Piccolomo, aos 39, todavia o chute do meio-campista subiu mais do que o desejado.

Em resumo, a 1ª etapa foi sem muitas emoções. Com a presença da torcida, a Raposa teve 69% de posse de bola, dominou as ações ofensivas e chutou oito vezes, no entanto apenas duas finalizações foram no gol de Michael. Já o Confiança, em uma postura muito defensiva, tentou sair em contra-ataque, não conseguiu e finalizou apenas uma vez na 1ª parte, aos 22, com Madison, e o chute do camisa 8 do time sergipano foi para fora. Enfim, um 0 a 0 sem graça no placar no fim do 1º tempo.

O 2º tempo

O início bom e o gol de Moreno

Logo no intervalo, Vanderlei Luxemburgo promoveu duas mudanças no Cruzeiro: Felipe Augusto entrou na vaga de Matheus Pereira, na ala-esquerda, e Wellington Nem no lugar de Dudu. E o camisa 21, Wellington Nem, entrou muito bem na partida. No 1º minuto, Nem bateu de fora e a bola passou perto.

Quatro minutos depois, ele tabelou com Moreno e arriscou de longe novamente. Desta vez, a bola desviou na marcação e saiu para escanteio. Aos 8, Bruno José tabelou com Nem e bateu da meia-lua. A bola também foi para fora, mas o chute do camisa 16 arrancou um grito de quase da torcida azul celeste. Em meio às boas chegadas da Raposa, Robinho, atacante do Confiança, até tentou finalizar de longe, mas, praticamente, recuou para Fábio.

Dando sequência à intensidade ofensiva do Cruzeiro, a equipe seguiu levando perigo, mas não estava acertando a meta de Michael. Aos 13, Rômulo cobrou um escanteio na cabeça de Ramon e o zagueiro cabeceou forte, porém a bola foi para fora. Cinco minutos depois, Claudinho acelerou pelo meio, adiantou muito a bola e Wellington Nem recebeu dentro da grande área. O camisa 21 deu um corte seco, dividiu com o goleiro Michael e caiu pedindo pênalti. Sem hesitar, o árbitro marcou o pênalti e o VAR confirmou.

Na cobrança, Marcelo Moreno bateu e balançou as redes do Confiança: a bola do boliviano foi no lado direito do goleiro, Michael foi para o seu lado esquerdo e sequer “apareceu na foto”. Gol de pênalti de Marcelo Moreno. Gol do Cruzeiro e todos os jogadores foram comemorar com a apaixonada torcida azul celeste: 1 a 0 no placar do Mineirão.

Minutos finais

Com a vantagem imposta pela melhor equipe em campo, os dois times mexeram. Enquanto o Confiança promoveu as cinco substituições, o Cruzeiro colocou Flávio e Marco Antônio nas vagas de Adriano e Claudinho no minuto 33. O time sergipano precisava do empate, tentou atacar mais e Álvaro até aproveitou a falha de Brock, porém Hernane tentou bater de fora, aos 29, e foi travado por Ramon.

Mesmo com o placar positivo, o Cruzeiro seguiu atacando e obrigou o goleiro adversário a fazer três defesas. Aos 37, Marco Antônio arriscou de fora da área e Michael espalmou. No minuto 40, Giovanni tentou e o arqueiro também defendeu da mesma forma. Três minutos depois, Flávio bateu e o goleiro do Confiança, mais uma vez, espalmou. No último lance da partida, o time sergipano até assustou: em bom cruzamento de Álvaro, Tiago Reis se jogou na bola, mas não alcançou. Com isso, a partida se encerrou com o placar positivo para a Raposa.

O Cruzeiro volta a campo no domingo da próxima semana, daqui nove dias, em 29 de agosto, às 16 horas, contra o CRB, fora de casa.

Números da partida

Cruzeiro x Confiança
62% Posse de bola 38%
20 Finalizações 4
6 Finalizações no gol 1
13 Escanteios 2
1 Impedimentos 0
18 Faltas 23
480 Passes 302
409 (85%)Passes certos 221 (73%)
Fonte: SofaScore.com

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments