Um atropelo com “galaços”! Com atuação primorosa, Atlético vence o River Plate por 3 a 0 e está na semifinal da Libertadores

O gol antológico de Matías Zaracho. Foto: Conmebol.

Uma noite de gala do Galo! Dois golaços do Galo, ou melhor, dois “galaços”! Uma partida inesquecível para todos os atleticanos. Um atropelo impressionante contra uma forte equipe. São vários trocadilhos e adjetivos para resumir uma partida que entrou para a história do Atlético. O time mineiro venceu, de forma indiscutível, o River Plate por 3 a 0 e se classificou para a semifinal da Copa Libertadores da América. Uma bela atuação de um time que aparenta estar cada dia melhor, de uma defesa que está cada vez mais sólida, e de um ataque cada dia mais impressionante!

Nesta quarta-feira, 18 de agosto de 2021, o Atlético recebeu o River Plate no Mineirão e venceu o rival argentino por 3 a 0, em um atropelo marcante válido pelo jogo de volta das quartas de final da Libertadores. Os gols atleticanos foram marcados por Zaracho, duas vezes, e por Hulk, e foram comemorados por mais de 16 mil torcedores que retornaram ao Mineirão depois de 500 dias.

Com o resultado, o Atlético já sabe que irá enfrentar o Palmeiras nas semanas dos dias 21 e 28 de setembro. O confronto válido pela semifinal da Libertadores da América de 2021 começará com um duelo em São Paulo e o Galo decidirá em casa, com o apoio da massa atleticana. As datas e os horários dos duelos entre o time mineiro e o Verdão devem ser decididos nos próximos dias.

O jogo e as atuações individuais

Um espetáculo que deixou os atleticanos animados e os rivais apreensivos. Já que aqueles torcedores que não estão na Libertadores e estavam apenas assistindo o jogo, certamente ficaram assustados com o nível atleticano. A grande atuação do Galo na temporada aconteceu no jogo certo. O Atlético foi avassalador desde o 1º minuto contra o forte River Plate de Marcelo Gallardo. Com a estratégia certa de marcar em cima e não deixar os argentinos crescerem, o time de Cuca fez a partida do ano e coroou a atuação com um belo resultado. O Atlético chegou às semifinais com ótimos números, atuações incríveis e com um futuro que promete ainda mais.

Dentro de campo, o Galo entrou com a postura certa e não deixou o adversário respirar. Nas poucas escapadas do River, o Atlético contragolpeou e mostrou que estava atento. Com isso, o time mineiro mereceu este espetáculo protagonizado por um time bem coletivo. No fim da partida, como captado por Leonardo Bertozzi, jornalista que estava cobrindo a partida pela ESPN Brasil, a torcida atleticana gritou “muito obrigado ao time todo” e a frase dita por mais de 16 mil atleticanos significou muito bem a atuação atleticana.

Desde o goleiro até o atacante, o Atlético estava concentrado e atuando em alto nível. Everson foi o grande nome dos confrontos com o River Plate e é o protagonista atleticano no mata-mata – fez defesas impressionantes nesta noite. Nathan Silva é um garoto que está atuando no mais alto nível na defesa e cobriu alguns erros de Mariano na partida, além de interceptar bastante. Zaracho fez a torcida do Galo não sentir falta de Nacho Fernández, marcou dois gols – o 1º tento foi uma obra de arte marcante – e ainda perdeu uma chance clara. Savarino deu duas assistências e mostrou a sua importância. Para finalizar, Hulk mostrou porque é o grande jogador do futebol brasileiro na temporada: um golaço, uma linda assistência e mais um jogo em alto nível.

Pela 1ª vez na história, um clube brasileiro eliminou o Boca Juniors e o River Plate em uma mesma edição de Libertadores. Pela 2ª vez na história da Libertadores moderna, o Galo chegou à semifinal da competição. O caminho é longo e é importante ter pé no chão, mas comemore este grande jogo, torcedor!

Atlético x River Plate-ARG

Desde a última semana, o atleticano já sabia que o time não iria contar com o seu armador argentino nesta partida de volta. Nacho Fernández foi expulso na Argentina e o Atlético até recorreu, porém o camisa 26 teve que cumprir suspensão nesta partida. Por isso, Cuca promoveu apenas uma mudança: Nacho deu lugar ao veneuzuelano Savarino. Logo, o Atlético entrou em campo com Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair e Zaracho; Savarino, Hulk e Vargas.

O 1º tempo

A pressão inicial

Com o apoio da sua apaixonada torcida, o Atlético começou bem elétrico na partida. Logo no 1º minuto, Hulk recebeu uma ligação direta no meio, trombou com os zagueiros e finalizou, porém a defesa adversária travou.

Aos 4, Hulk recebeu no meio e lançou para Eduardo Vargas, atacante que estava entrando na área com liberdade. O chileno bateu e o goleiro Armani fez a defesa. Na sequência, Savarino foi ao fundo e cruzou para a área. O arqueiro do River saiu mal, Vargas ganhou de cabeça e testou com o gol aberto, contudo a bola raspou na trave direita. Três minutos depois, Vargas encontrou Zaracho entrando na área e o argentino bateu, mas Armani fez a defesa.

Depois de três boas chegadas atleticanas, o River Plate acordou e pressionou o Atlético. Aos 8, Angileri foi no fundo e cruzou para a área. Matías Suárez subiu, cabeceou e Everson fez a defesa no meio do gol. Aos 14, o time argentino chegou com perigo com Braian Romero, porém o camisa 19 chutou devagar e o goleiro do Galo fez mais uma defesa tranquila.

Logo depois destes dois lances sem tanto risco, o arqueiro atleticano foi obrigado a fazer uma grande defesa. Aos 19, Julián Álvarez fez uma boa jogada pela direita e rolou para Matías Suárez, atacante que estava livre de marcação. O camisa 9 do River Plate bateu de primeira, de fora da área, e colocou a bola no ângulo. No entanto, Everson voou e fez uma linda defesa, evitando o gol dos Millonarios.

Galo + golaços = galaços!

No minuto 21, depois de mais de 500 dias, a torcida atleticana explodiu no Mineirão e o motivo foi muito bonito. Hulk recebeu na direita, dominou e esperou a marcação. Depois de um drible em cima de Angileri, o camisa 7 do Galo cruzou com maestria e Zaracho entrou com muita inteligência, dando um lindo voleio. O movimento do camisa 15 do Galo foi muito bonito e balançou as redes do River Plate. Um belíssimo voleio digno. Uma lindíssima comemoração da massa atleticana. Gol do Galo: 1 a 0 para o Atlético no Mineirão.

Depois do gol atleticano, o River até assustou, mas foi em apenas uma chegada. Aos 27, Mariano escorregou e Álvarez recebeu um belo passe de Suárez nas costas. Nathan Silva chegou e pressionou a batida do adversário, mas Álvarez bateu bem e obrigou Everson a fazer uma grande defesa à queima-roupa.

Mesmo com a boa chegada argentina, foi o Atlético que balançou as redes novamente. Aos 33, Everson ficou com a bola e conectou um contra-ataque veloz com Savarino. O venezuelano recebeu no meio, levantou a cabeça e descolou um lindo passe encontrando um buraco na defesa do River. Hulk acelerou pelo meio, dominou o passe de Savarino e teve muita frieza na cara de Armani. O artilheiro do Atlético deu uma cavadinha com bastante qualidade e balançou as redes com outro golaço, ou melhor, Galaço!

Após abrir uma vantagem de dois gols, o time mineiro seguiu em cima e quase marcou com Vargas, mas, no minuto 36, ele adiantou demais e a bola ficou com Armani. Já o River chegou em duas oportunidades até o fim do 1º tempo, mas não foi tão perigoso. Aos 42, Álvarez bateu cruzado e a bola foi para fora. No minuto 44, o zagueiro Martínez cabeceou para fora e também não assustou a torcida atleticana. Fim do 1º tempo: 1 a 0 para o Atlético!

O 2º tempo

Protagonismo de Zaracho

Assim como os 45 minutos iniciais, a etapa final começou bem animada. No 1º minuto, Savarino descolou um lindo passe para Vargas, mas o goleiro Armani chegou antes e tirou a bola. Aos 4 da 2ª etapa, Matías Suárez arriscou de fora da área e Everson fez a defesa. Logo na sequência, Mariano sentiu e deixou o campo de jogo para a entrada de Guga.

No minuto 9, o Atlético desperdiçou a chance de aumentar a vantagem e carimbar a vaga para a próxima fase. Hulk dividiu antes do meio-campo e deu uma arrancada de mais de 50 metros, atravessando o campo com muita qualidade e velocidade. Sem “perna” para bater, Hulk resolveu ajeitar para o meio e encontrou Zaracho chegando, de frente para o gol. Livre de marcação, o autor do 1º gol teve uma grande chance, mas isolou e perdeu uma oportunidade inacreditável.

No entanto, o argentino conseguiu se redimir seis minutos depois. Aos 15, Savarino cobrou escanteio e a zaga do River Plate afastou. No rebote, Guga cabeceou e devolveu a bola para o ponta venezuelano do Galo. Inspiradíssimo, Savarino deu a sua 2ª assistência na partida ao fazer um belo cruzamento para Zaracho marcar o seu 2º gol. Desta vez, o argentino cabeceou muito bem, no canto direito de Armani, e marcou o 3º tento atleticano. Mais um de Zaracho e mais um do Galo: 3 a 0 para o Atlético.

Depois do argentino do Galo decretar a classificação para o Galo, o River chegou em duas oportunidades: aos 20, Romero recebeu na meia-lua girou e bateu; no minuto 22, Suárez fez uma boa jogada e arriscou; porém, os chutes saíram pela linha de fundo. Já o Atlético chegou com Hulk aos 23 e o atacante tentou mais um golaço de cavadinha, mas, além de errar a direção, o artilheiro estava impedido.

Minutos finais

Com a vaga já garantida, o técnico Cuca pôde fazer algumas mudanças na sua equipe. É verdade que aos 10 do 2º tempo, Jair sentiu uma lesão e Cuca foi obrigado a colocar Tchê Tchê na vaga do volante atleticano. Já no minuto 24, o treinador do Galo conseguiu poupar o pendurado Hulk e o desgastado Allan: Réver e Keno entraram em campo com o jogo já decidido.

No minuto 36, Girotti tentou diminuir para o River Plate e assustou o goleiro do Atlético. O atacante que entrou no 2º tempo arriscou de longe, Everson espalmou com uma manchete e encaixou logo depois. Aos 38, De La Cruz cobrou uma falta com primor e colocou a bola no ângulo atleticano, mas Everson estava lá novamente. O goleiro atleticano fez uma linda “ponte” e evitou o gol de honra do River Plate. No minuto 41, Carrascal fez bela tabela e teve uma boa chance, mas acabou isolando a bola.

O Atlético ainda chegou nos minutos finais. Arana e Keno fizeram uma ótima tabela, relembrando os bons tempos de 2020, e o lateral atleticano bateu forte, no canto de Armani, goleiro que fez uma boa defesa. Os lances finais não tiveram tantas emoções e o atleticano comemorou o atropelo por 3 a 0 no Mineirão!

O Galo volta a campo na próxima segunda-feira, 23, às 20 horas, contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments