A massa está de volta justamente na decisão! Sem o “cérebro”, Atlético enfrenta o River Plate em busca da vaga na semi

Alonso e Vargas devem ser titulares, mas Nacho está suspenso e só torcerá pelo Galo. Foto: Pedro Souza / Atlético

Esta quarta-feira, 18 de agosto, começou diferente para os atleticanos. Assim como em 30 de maio de 2013, o torcedor do Galo acordou com o sonho de buscar a vaga na semifinal da Libertadores da América. Naquela oportunidade, o time de Cuca, Ronaldinho e Victor havia empatado fora de casa e empataram novamente com o Tijuana, em uma batalha inesquecível em BH. Não é possível prever, mas, assim como há oito anos, a torcida será importantíssima para fazer o Atlético sobreviver nesta competição tão importante. E a retomada do público atleticano, 17 meses depois do início da pandemia, acontece justamente na decisão da vaga para a possível 2ª semifinal da história do time mineiro.

Nesta noite de quarta-feira, 18, às 21:30, o Atlético enfrenta o River Plate no Mineirão, em partida que contará com a presença de 16 mil atleticanos. Este jogo é válido pela partida de volta das quartas de final da Copa Libertadores da América e terá transmissão exclusiva da Conmebol TV.

Além da importância esportiva do confronto, o retorno da torcida aos estádios de Minas Gerais é uma ótima notícia da partida. Devido à vacinação, a Prefeitura de Belo Horizonte liberou a presença de torcedores e o Atlético colocou 16 mil ingressos à venda para o confronto com o River Plate. Obviamente, a massa atleticana esgotou e estará apoiando o time nesta noite. É importante lembrar que o uso da máscara e o distanciamento são obrigatórios. Para a permanência da torcida no estádio e para a volta de uma vida normal, é necessário que os torcedores façam a sua parte!

Em busca da vaga

Na última quarta-feira, 11, o Atlético se deu bem e venceu o River Plate na Argentina. O placar do Monumental de Núñez marcou 1 a 0 para o Galo graças ao gol de Nacho Fernández, atleta ex-River Plate que foi expulso no fim da partida e está fora do confronto desta noite. Mesmo sem o “cérebro”, o time de Cuca tem uma vantagem considerável.

O Atlético se classifica se vencer ou empatar nesta noite. Em caso de vitória do River Plate, o time argentino estará bem próximo da classificação. Apenas o triunfo do River por 1 a 0 leva o jogo para os pênaltis, visto que, por causa do gol fora de casa, qualquer outra vitória dos Millonarios elimina o Galo. Portanto, devido ao resultado da última quarta-feira, o Galo tem o direito de empatar.

Vale destacar que esta é a 4ª participação atleticana na fase de quartas de final da Libertadores da América. Em 2000 e em 2016, o time mineiro foi eliminado por equipes brasileiras – Corinthians e São Paulo. Em 2013, o Atlético eliminou o Tijuana, em partida dramática. Logo, esta classificação para a semifinal pode ser a 2ª da história do Atlético e, coincidentemente, a 2ª com Cuca e Réver, remanescentes da conquista da Libertadores daquele ano.

Também é necessário ressaltar que a equipe que conseguir a vaga na partida desta noite encontrará com o atual campeão na semifinal da Libertadores. O Palmeiras eliminou de forma indiscutível o rival São Paulo na noite de terça-feira, 17, e está aguardando Atlético ou River Plate.

Os números e o momento

O Atlético venceu o jogo da ida e poderá contar com a sua torcida no Mineirão. Além disso, o time mineiro vive um ótimo momento e é líder do Brasileirão. Por outro lado, o River Plate estava sem confiança na 1ª partida por causa da eliminação para o Boca e uma derrota para o Godoy Cruz, porém a vitória do final de semana pode ter animado os Millonarios.

Começando pelo time mineiro, o Galo está em lua de mel com a sua torcida. A equipe de Cuca alcançou um recorde no Campeonato Brasileiro – nove vitórias seguidas – quando venceu o Palmeiras no final de semana, abriu cinco pontos na liderança, está classificado para as quartas de final da Copa do Brasil e venceu o jogo de ida frente ao River Plate. A classificação nesta noite seria a coroação de um dos períodos mais satisfatórios da equipe para a torcida atleticana, visto que, além dos bons resultados, o atacante Diego Costa desembarcou em Belo Horizonte, vestiu a camisa alvinegra e será apresentado nesta quinta-feira. A fanática massa atleticana espera que a coletiva de Diego Costa conte com o tema “semifinal da Libertadores”, já que o atleta poderá a jogar a competição se o Atlético se classificar. Portanto, pela massa e por Diego Costa, o Galo deve buscar a vaga na semi.

Já o River Plate não estava tão bem na semana passada. Anteriormente, o time de Marcelo Gallardo havia empatado por 0 a 0 com o Boca Juniors e acabou sendo eliminado da Copa Argentina, nas penalidades máximas, contra o seu maior rival. Dias depois, os Millonarios entraram em campo pelo Campeonato Argentino e perderam para o Godoy Cruz por 2 a 1. Ainda na sequência ruim, o time foi derrotado pelo Atlético e chegou bastante pressionado no último final de semana. No entanto, a talentosa equipe argentina venceu o Vélez por 2 a 0 e entrará na decisão com mais confiança. É jogo de mata-mata, tudo pode acontecer e o River precisa da vitória para sobreviver na temporada, visto que já foi eliminado da Copa e está em 7º lugar no torneio nacional.

A partida desta noite será o 4º encontro entre Atlético e River Plate. Em 1978, os times se enfrentaram e cada equipe venceu por 1 a 0 dentro de casa. Por isso, o triunfo atleticano na Argentina colocou o Galo à frente no retrospecto: em três jogos, são duas vitórias do Atlético e apenas o triunfo do River Plate em setembro de 1978.

As escalações

O Atlético tem uma ausência que toda a América do Sul sabe da sua importância: o Galo não contará com o autor do gol da última partida, que também é o seu armador, o seu cérebro e, sem a presença do camisa 26, não existem chances de ter “lei do ex“ nesta noite. Por causa da polêmica expulsão na última partida, o argentino Nacho Fernández estará apenas nas tribunas e acompanhará o Atlético à distância. O time mineiro até entrou com um recurso, alegando irregularidades na aplicação do cartão vermelho, mas a suspensão foi mantida e Nacho não atuará nesta noite.

Felizmente para Cuca e para os atleticanos, Nacho e Rafael são os únicos desfalques. Para substituir o argentino, o técnico do Galo tem duas opções: Tchê Tchê, em uma escalação mais defensiva, ou Savarino, colocando uma equipe mais ofensiva em campo. A tendência é que esta seja a única mudança, visto que Allan e Zaracho ficaram fora contra o Palmeiras, mas já se recuperaram e estarão aptos para a decisão. Keno deve seguir como uma ótima opção no banco.

Provável escalação: Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso, Arana; Jair, Allan, Zaracho; Savarino (Tchê Tchê), Hulk, Vargas. Técnico: Cuca.

Assim como Cuca, o técnico Marcelo Gallardo terá um desfalque importante. O volante Enzo Pérez recebeu o 3º cartão amarelo e ficou fora da importantíssima partida de volta frente ao Atlético. Porém, com a ausência do talentoso volante do River, Gallardo deve optar por uma mudança ousada: Zuculini fará a função de Enzo, Carrascal tende a ser centralizado, Julián Álvarez ocupará o lado esquerdo e o atacante Matías Suárez entrará no ataque, ou seja, o River Plate trocará um volante por um centroavante, evidenciando que o time de Gallardo conta com jogadores polivalentes e talentosos, e atacará o Atlético nesta noite.

Provável escalação: Armani; Casco, Paulo Díaz, Martínez, Angileri; Zuculini, De La Cruz, Carrascal, Álvarez; Matías Suárez, Braian Romero. Técnico: Marcelo Gallardo.

Atlético x River Plate

2ª partida das quartas de final da Copa Libertadores da América de 2021
18/08/2021, 21:30 horas, Mineirão
Transmissão: Conmebol TV
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Claudio Rios (CHI).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments