O garoto tem estrela! Thiago marca logo após entrar, Cruzeiro vence o Náutico por 1 a 0 nos Aflitos e ganha moral

O garoto entrou e marcou: Thiago decidiu o jogo para o Cruzeiro! (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Pouco mais de um minuto entre a substituição e o gol cruzeirense. Vanderlei Luxemburgo promoveu a última mudança da equipe aos 35: saiu Marcelo Moreno, atacante que fez boa partida e é muito querido pela torcida azul celeste, e entrou Thiago, centroavante da base que não marcava um gol há quase 400 dias. Dentro de campo, um jogo ruim e sem boas chances. No entanto, Thiago mostrou que tem estrela, encerrou a sua longa seca e decretou a vitória cruzeirense aproveitando o rebote e a falha do goleiro do Náutico. Uma vitória para dar moral e somar três pontos importantíssimos, mas uma atuação que ainda precisa de vários ajustes.

Nesta terça-feira, 17, o Cruzeiro enfrentou o Náutico nos Aflitos e venceu por 1 a 0, em jogo válido pela 19ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Portanto, a vitória cruzeirense em Recife foi o jogo que encerrou a 1ª parte da competição.

Com o resultado, o Cruzeiro ganhou duas posições e terminou o 1º turno da Série B do Campeonato Brasileiro na 14ª posição. Com 21 pontos em 19 jogos, a Raposa deixou a terrível média de um ponto por jogo e passou a ter mais pontos que partidas disputadas. A equipe mineira abriu cinco pontos para o Londrina, 1º time dentro da zona do rebaixamento, no entanto, o time paranaense ainda joga na rodada e pode encurtar a distância. Já o Náutico foi para a sua 5ª derrota consecutiva e pode despencar ainda mais na tabela.

O jogo e as atuações individuais

A partida foi bem ruim: nenhum torcedor pode afirmar que viu pontos positivos ao analisar o futebol praticado pelas duas equipes. No entanto, a torcida azul celeste pode comemorar um triunfo crucial para as pretensões do clube. Ainda na 14ª posição, o Cruzeiro tem que buscar pontos em partidas abertas, ou seja, quando o adversário não está conseguindo jogar, a Raposa tem que se impor pelo menos para marcar um gol e vencer. Contra o Vitória e o Sampaio Corrêa, o time de Luxemburgo não conseguiu, porém, nesta noite, o resultado foi muito positivo e o cruzeirense deve comemorar os três pontos.

Dentro de campo, é possível fazer uma afirmação: faltou técnica. Sobrou transpiração e faltou inspiração. Os times correram, brigaram e cometeram diversas faltas ao tentar roubar a bola do adversário. Porém, nenhuma grande trama foi feita por nenhum dos dois lados. Logo, isso aumenta o feito cruzeirense que, mesmo sem jogar bem e merecer a vitória, conseguiu balançar as redes e levou os três pontos para casa de forma justa. Outro detalhe é que foi a 4ª vitória cruzeirense na Série B e o 3º triunfo longe de casa: BH não aparenta ser o lugar mais tranquilo para a Raposa.

Obviamente, o grande destaque cruzeirense foi Thiago, atacante que tocou na bola apenas quatro vezes, segundo o SofaScore, mas conseguiu usar um desses toques para dar três pontos para o Cruzeiro. O garoto mostrou que tem estrela e decidiu o jogo para a Raposa. Além do clube mineiro, o atacante Thiago também ganhou muita moral com este resultado e com o gol, visto que ele não marcava desde julho de 2020 e um jovem centroavante precisa de balançar as redes para ganhar confiança. Coincidentemente, o outro destaque cruzeirense também é centroavante: mesmo a bola não chegando muito, Moreno batalhou bastante e deu dois passes decisivos, mas Dudu e Claudinho desperdiçaram. Fábio também se destacou com uma belíssima defesa no início da 2ª etapa.

Náutico x Cruzeiro

Como era esperado e obrigatório, Vanderlei Luxemburgo promoveu mudanças no seu time titular, já que Jean Victor cumpriu suspensão nesta noite. Matheus Pereira ocupou a vaga dele, mas o técnico mudou o ataque também: Felipe Augusto, Rafael Sobis e Wellington Nem, trio de ataque titular na última partida, começou no banco e Bruno José, Dudu e Marcelo Moreno começaram o jogo. Portanto, o Cruzeiro entrou em campo com Fábio; Norberto, Ramon, Brock e Matheus Pereira; Adriano, Giovanni e Rômulo; Bruno José, Dudu e Marcelo Moreno.

O 1º tempo

Em resumo, a etapa inicial foi muito ruim: cinco finalizações – três para o Cruzeiro e duas para o Náutico, segundo o SofaScore -, nenhum chute na direção do gol e 20 faltas em 45 minutos. Com muita briga desde o 1º lance, as equipes não saíram do lugar, não levaram perigo e a 1ª parte do jogo foi disputada em um nível baixíssimo.

O Cruzeiro finalizou três vezes, mas levou perigo em apenas uma chance. Aos 12, Rômulo cobrou uma falta da intermediária e Marcelo Moreno cabeceou, mas a bola foi para fora. Nove minutos depois, Dudu fez boa jogada pela esquerda, foi ao fundo e cruzou para o meio. A bola passou por Moreno e não foi no lugar certo para Bruno José, porém o camisa 16 foi esperto e deu uma bicicleta. Mesmo assim, a bola foi para fora e a Raposa perdeu uma boa chance. No minuto 29, Rômulo cobrou uma falta lateral e tentou direto, mas a bola acertou os defensores do Náutico e Luxemburgo cobrou bastante, visto que a cobrança ideal seria o cruzamento para a área.

Já o Náutico chegou apenas uma vez com mais perigo. Após bola disputada na área, Caio Dantas tentou o cabeceio, mas a finalização não foi boa. Mesmo assim, a bola desviou em Matheus Pereira e saiu para escanteio. Na cobrança de Jean Carlos, Vinicius cabeceou na 1ª trave e até assustou o torcedor cruzeirense, embora a bola tenha passado distante da meta de Fábio. Enfim, um 1º tempo horroroso.

O 2º tempo

Início mais animado

Em contrapartida ao terrível 1º tempo, a etapa final começou mais animada. Aos 2, Giovanni bateu uma falta na área e o zagueiro do Náutico antecipou o atacante Dudu na 2ª trave, jogando a bola para fora. Dois minutos depois, Bruno José cruzou e Dudu finalizou mal, sem a direção do gol.

O Náutico respondeu em cobrança de falta da intermediária aos 4: a bola passou por toda a área e sobrou nos pés do zagueiro Camutanga, atleta que bateu de primeira, sem tanta força, e obrigou Fábio a fazer uma boa defesa. Quatro minutos depois, Hereda cobrou um lateral e o mesmo Camutanga estava na área. O cabeceio do zagueiro foi muito bom e tinha direção, mas Fábio fez uma linda defesa e salvou o Cruzeiro.

Para finalizar este início de 2º tempo com várias oportunidades, a Raposa teve uma grande chance aos 13. Marcelo Moreno recebeu, driblou o goleiro e ficou com a bola, mas sem ângulo. No entanto, o arqueiro do Timbu, Jefferson, se enroscou com um defensor do próprio time e caiu. Com isso, Moreno tocou para Dudu e o atacante estava vendo o gol sem goleiro. Todavia, Dudu bateu de primeira e jogou a bola na lateral oposta, em um chute vergonhoso.

Alguns minutos após desperdiçar esta ótima chance, Vanderlei Luxemburgo tirou Dudu e outros dois jogadores. Além do atacante, Giovanni Piccolomo e Bruno José deram lugar para Claudinho, Rafael Sobis e Wellington Nem no minuto 19. Aos 27, Flávio entrou na vaga de Adriano e, no minuto 35, Thiago entrou no lugar de Marcelo Moreno.

Lances finais e a estrela de Thiago

Na tentativa de marcar o gol para inaugurar o placar, os times foram para frente. Aos 22, Hereda cruzou para Jean Carlos na 2ª trave e o destaque do Timbu bateu de esquerda, mas Fábio encaixou. No lance seguinte, Marcelo Moreno brigou na área e tocou para Claudinho em ótimas condições, porém o camisa 49 demorou muito para finalizar e bateu em cima de Jefferson, goleiro que saiu bem e abafou.

Aos 29, Rômulo cobrou escanteio na cabeça de Brock, todavia o zagueiro errou a tentativa. No minuto 30, Wellington Nem levou da direita para o meio e arriscou, mas a bola também foi para fora. Aos 32, o Náutico teve uma grande chance, mas sequer finalizou. Vinícius fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola passou por toda a área e por Fábio, porém Tailson não alcançou a bola e a tentativa do Timbu só assustou.

Almejando um gol de qualquer forma, o Cruzeiro conseguiu aproveitar a falha do goleiro adversário e marcou o seu gol. Aos 37, Eduardo Brock cobrou muito bem uma falta de longa distância e o chute forte e rasteiro do zagueiro passou pela barreira. Portanto, a bola se tornou responsabilidade do goleiro Jefferson e o arqueiro fez a defesa, no entanto, ele espalmou para o meio da área e demorou muito para levantar. Com isso, Thiago, dois minutos depois de entrar em campo, aproveitou o rebote e, como um centroavante, empurrou para as redes. Gol de Thiago que mostrou que tem estrela. Gol do Cruzeiro: 1 a 0 para a Raposa nos Aflitos.

Os minutos finais ficaram marcados pela cera cruzeirense e as tentativas sem organização e sucesso do Naútico. Portanto, o placar dos Aflitos terminou com o 1 a 0 para a equipe mineira.

O Cruzeiro volta a campo na próxima sexta-feira, 20, às 21:30, contra o Confiança.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments