O Atlético negocia com Diego Costa. Vale o investimento? Quando o atacante jogou pela última vez?

O possível novo centroavante do Galo! Foto: Reuters.

Por Pedro Bueno

Com muita razão, os atleticanos só falam a mesma frase nos últimos dias: e o Diego Costa? A ansiedade dos torcedores condiz com a qualidade do possível reforço atleticano. Segundo diversos renomados jornalistas do futebol brasileiro, Atlético e Diego Costa estão negociando e um desfecho positivo para a massa atleticana pode acontecer ainda nesta semana.

A contratação de mais um atacante badalado faz parte do ambicioso projeto atleticano que já conta com ótimos jogadores, como Hulk e Nacho Fernández, uma arena em construção e muito dinheiro partindo de alguns investidores. Para dar mais um passo em busca de bons resultados esportivos, o clube mineiro busca mais um grande nome internacional.

Diego Costa é um centroavante de Copa do Mundo, com brilhantes passagens pelo Chelsea-ING e Atlético de Madrid-ESP, e tem o faro de gol como a sua principal característica. Além disso, o brasileiro naturalizado espanhol tem 32 anos ainda, pode render em alto nível por alguns anos e tem uma qualidade que pode empolgar a torcida do Galo: não falta raça com o centroavante.

A negociação

Ainda na última temporada, o nome do centroavante foi ventilado no Atlético, porém não houve negociação. No entanto, o interesse se reacendeu nos últimos dias e desde domingo o noticiário atleticano só se fala no nome de Diego Costa, visto que as negociações estão acontecendo.

Segundo informações do GE.com, as conversas virtuais entre Atlético e os representantes do atacante avançaram bastante nos últimos dois dias e o Galo está otimista com a situação, mesmo com a existência de obstáculos no âmbito financeiro. O competente portal Fala Galo afirmou que as bases salariais estão todas praticamente acertadas, restando apenas ajustes e detalhes menores para fechar. O jornal O Tempo afirmou nesta manhã de terça, 10, que o negócio avançou, dependendo apenas de garantias financeiras para ser anunciado.

Além dos avanços monetários com ajuda dos fortes investidores, um fator que anima a torcida atleticana é que a imprensa turca noticiou que o Besiktas, tradicional clube local, havia desistido da contratação de Diego Costa, visto que os valores estavam acima do teto. É claro que o Atlético sabe da alta pedida do atacante e só retomou esta negociação após liberar um espaço na sua folha salarial – Bueno, Gabriel e Tardelli saíram nos últimos meses e Léo Sena e Terans foram vendidos.

Portanto, várias mídias qualificadas afirmam que o negócio está avançando e existe a possibilidade do Galo anunciar a contratação do atleta a qualquer momento. Porém, ao mesmo tempo destes pontos positivos, as negociações no futebol são bem instáveis e não é possível cravar um acordo sem a assinatura do contrato.

A carreira

Em 7 de outubro de 1988, Diego da Silva Costa nasceu em Lagarto, cidade localizada em Sergipe. Mesmo sendo brasileiro, o atleta nunca jogou profissionalmente no Brasil e o Atlético poderia ser a sua 1ª chance na carreira. Como atuou por quase dez anos na Espanha, o atacante optou por se naturalizar espanhol e atuou na Copa de 2014 e 2018.

No início de carreira, Diego jogou pelo Braga e Penafiel, clubes portugueses. Porém, com apenas 18 anos, o atacante foi contratado pelo Atlético de Madrid, o grande clube da sua carreira. Ainda muito jovem, Costa rodou por alguns clubes da Espanha como Celta de Vigo, Albacete, Real Valladolid e Rayo Vallecano. No entanto, a sua história estava ligada ao Atlético de Madrid e, sob comando do lendário técnico Diego Simeone, Diego Costa e companhia fizeram história em 2013/14.

No auge da sua carreira, aos 25 anos, Diego Costa foi um dos destaques da conquista do Campeonato Espanhol e do vice da Champions League. O Atlético de Madrid não ganhava a liga desde 1996 e não alcançava a final europeia desde 1974, ou seja, aquela geração fez história no clube espanhol.

Com 36 gols na temporada 2013/14, o espanhol foi para o Chelsea da Inglaterra, onde ele também se destacou bastante: foi campeão da Premier League, o campeonato mais disputado do mundo, duas vezes e era o matador do forte clube inglês. Porém, após um problema interno, Diego deixou o Chelsea, retornou ao Atlético de Madrid no início de 2018 e ficou lá até o fim de 2020.

A última partida

Esta última passagem de Diego Costa pelo Atlético de Madrid não foi tão boa quanto a 1ª. O atleta não conseguiu se firmar como titular, teve algumas lesões e acabou deixando o clube no fim de 2020. O centroavante tinha contrato até o meio de 2021, mas alegou problemas pessoais e o Atlético de Madrid aceitou a rescisão, fazendo um acordo amigável. Diego segue sendo um dos mais importantes jogadores da história do Atlético espanhol e o Atlético brasileiro busca este forte centroavante.

Porém, um grande problema para o clube mineiro, caso Diego seja contratado, é a falta de ritmo do atacante. Diego Costa não entra em campo desde o dia 22 de dezembro de 2020, quando atuou contra o Real Sociedad. O seu último gol marcado foi três dias antes, em um pênalti cobrado contra o Elche. O atleta jogou apenas a 1ª parte da temporada 2020/21 e realizou poucos jogos: foram sete partidas na última temporada e somente dois gols marcados.

Para compensar a falta de ritmo, Diego Costa segue treinando e pode chegar ao Atlético com o físico ideal, visto que é um jogador muito comprometido. No entanto, ficar quase oito meses sem jogar é um problema e ele precisará, se fechar com o Atlético, de uma readaptação sem tanta pressão, assim como Hulk necessitou.

Vale o investimento?

O Atlético segue fazendo muitos investimentos e o forte time está dando resultado: líder do Brasileirão e classificado para as quartas de final da Copa do Brasil e da Libertadores. E este bom momento esportivo deve estar animando Diego Costa, atacante que disputou vários grandes campeonatos na última década e teve propostas para permanecer na Europa. Cabe ao jogador ver se deseja colocar mais um Atlético na sua linda carreira.

Por parte do Galo, o investimento que será feito é alto e todos os torcedores sabem disso. Não é simples contratar um atacante do calibre de Diego Costa, visto que o centroavante, se estiver em forma, é grande candidato a artilheiro de todas as competições que disputar. Até por isso, o investimento atleticano vale a pena.

Como dito pelo técnico Cuca na última entrevista coletiva, o Atlético não conta com nenhum jogador que atue como referência, que utilize muito bem o cabeceio e faça o pivô. Hulk está atuando de forma centralizada, mas passa longe de ser um camisa 9, visto que ele sai bastante da área. Portanto, Diego Costa seria a opção para a bola aérea, para atrair a marcação dos adversários e o Atlético se daria muito bem com dois finalizadores.

Seguindo o modelo de grande investimento feito pelo Atlético, juntamente aos mecenas, a contratação de Diego Costa pode dar resultado e é uma boa ideia. Mesmo naturalizado espanhol, Diego é brasileiro e não contaria como estrageiro no limite de jogadores, ou seja, além da qualidade, o treinador atleticano não teria que se preocupar com remanejar as suas fortes peças.

Enfim, Diego Costa é um grande jogador, com faro de gol bem raro e que não desiste de nenhuma bola. Se o Atlético irá contratar ou não, só o futuro, as finanças atleticanas e o desejo do jogador irão dizer. No entanto, trazer um centroavante deste calibre colocaria o ataque atleticano em outro patamar, mesmo com o possível, necessário e merecido tempo para a adaptação do atacante.

Diego Costa e Atlético estão negociando. Novidades positivas ou negativas para os torcedores podem surgir em breve. Fiquem atentos!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Espiguêra

Muito bom o seu texto. Voltarei mais vezes. Parabéns.

André Souto

Não seria melhor o Roger Guedes?