Com a volta do artilheiro, mas sem um meia titular, Atlético enfrenta o Bahia em busca da “milionária” vaga nas quartas

Uma incrível recuperação do incrível Hulk , atleta que está de volta. Foto: Pedro Souza / Atlético

Conseguir a classificação na Copa do Brasil é um feito muito importante por dois grandes motivos: obviamente, a questão competitiva é a mais importante, visto que qualquer time deseja ir o mais longe possível em um torneio; mas a competição de mata-mata do Brasil traz um motivo diferente e milionário que é a quantia de premiação – que, na verdade, é um valore referente ao direito televisivo – recebida pela equipe ao se classificar. Atlético e Bahia buscam o montante de 3,45 milhões que seria consequência de uma classificação para as quartas de final, porém o Galo de Hulk está mais próximo da vaga pela boa vitória no jogo de ida, em Minas Gerais, mesmo estando sem Matías Zaracho, meio-campista titular.

Nesta quarta, 04, às 21:30, o Atlético duela com o Bahia no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana-BA. A partida não será realizada em Salvador porque o Tricolor de Aço foi punido pelo STJD por causa da confusão na decisão da Copa do Nordeste e, por isso, mandará o seu jogo a mais de 100 km de distância da sua casa. Este importante jogo é válido pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil e contará com transmissão da Globo (MG e BA), SporTV e Premiere.

A situação para a classificação

Na última quarta-feira, 28, o Galo venceu o Tricolor no Mineirão por 2 a 0, graças aos gols de Hulk e Zaracho. O jogo foi bom, mas o time mineiro deu apenas uma brecha para o rival, passando boa parte da partida dominando as ações ofensivas e sem correr riscos. Além desta vitória pela Copa do Brasil, as equipes haviam se enfrentado no dia 25, também em Belo Horizonte, e o Atlético derrotou o rival por 3 a 0 pelo Campeonato Brasileiro, ou seja, está com um ótimo retrospecto recente frente ao Bahia.

Por causa deste 2 a 0 na partida de ida da Copa do Brasil, o Atlético tem certos privilégios neste jogo da volta e poderá até perder em Feira de Santana. O Galo se classifica em caso de vitória e empate – obviamente -, e também se for derrotado por um gol de diferença. Em caso de triunfo do Bahia por dois gols de vantagem, repetindo a diferença feita pelo rival na ida, o jogo irá para as penalidades máximas, visto que a Copa do Brasil não usa o gol fora de casa como critério de desempate. Para se classificar diretamente, o Tricolor de Aço precisa derrotar o rival por três ou mais gols de diferença.

A equipe que se garantir nas quartas de final da Copa do Brasil irá ostentar o feito de estar entre os oito melhores times da competição. O futuro adversário do classificado desta partida ainda não foi definido, pois a CBF irá fazer um novo sorteio. Mesmo assim, algo certo é o montante que o clube que chegar às quartas receberá: cerca de 3,45 milhões de reais, além da possibilidade de buscar uma vaga nas semifinais, a qual rende 7,3 milhões.

Os números e o momento

Além de ter a vantagem após a vitória da última semana, o Atlético possui uma clara superioridade em relação ao Bahia na questão do momento. Enquanto o time mineiro busca a quarta vitória seguida e ostenta o fato de não perder há mais de um mês, a equipe baiana perdeu as cinco últimas partidas e está em uma crise inacreditável.

O Galo irá visitar o rival nesta quarta-feira, 04, mas os números recentes e, obviamente, o seu forte elenco credenciam o time mineiro à vitória. A equipe de Cuca venceu as últimas oito partidas em competições nacionais, não perde um jogo desde 27 de junho e está muito confiante na defesa. Caso não seja vazado, o Atlético irá alcançar o 5º confronto consecutivo sem sofrer gols, um enorme feito para o setor defensivo alvinegro. Além disso, na Copa do Brasil, são três partidas atleticanas e três vitórias, ou seja, a equipe certamente deseja manter estes 100% de aproveitamento.

Enquanto o Atlético é vice-líder do Brasileirão e chega à decisão das oitavas de final da Copa do Brasil com muita moral, o Bahia entra neste jogo importantíssimo em uma grande crise. O Tricolor perdeu as últimas cinco partidas e sequer marcou gols: são cinco derrotas, zero gols marcados e 12 gols sofridos, ou seja, a equipe inteira, desde a defesa até o ataque, está mal. A última partida que o time saiu com os três pontos aconteceu em 7 de julho, há quase um mês, contra o Juventude, em casa. O curioso é que o Bahia conseguiu apenas um triunfo por dois gols de diferença – necessário para levar para os pênaltis – e só uma vitória por três gols de vantagem – necessário para classificar diretamente – nas últimas 25 vezes que entrou em campo.

Além do bom momento e a vitória na ida, o retrospecto indica outra grande vantagem atleticana. Na história, são 66 jogos entre os rivais, onde o Atlético venceu 31 vezes, houve 19 empates e o Bahia venceu em 16 oportunidades. No entanto, contrariando os números históricos, as duas vitórias recentes – em 25 e 28 de junho – melhoraram o retrospecto atleticano recente no confronto, visto que, antes disso, havia vencido apenas um dos últimos 11 jogos.

As escalações

No último fim de semana, na vitória contra o Athletico-PR por 2 a 0, o Atlético não contou com Cuca e Hulk, visto que o treinador estava suspenso e o artilheiro estava com quadro de conjuntivite. Porém, o técnico cumpriu a sua suspensão e o camisa 7 se recuperou, ou seja, Cuca comandará Hulk no ataque nesta noite. Em contrapartida à importante volta do atacante atleticano, o Galo perdeu um meio-campista titular: Zaracho teve uma lesão muscular no adutor da coxa esquerda e é uma baixa importante para as próximas partidas. Além dos outros lesionados – Keno, Marrony e Rafael – e o representante olímpico atleticano – Guilherme Arana -, o outro desfalque é Nathan Silva, pois o zagueiro não pode atuar na Copa do Brasil pelo Galo porque jogou pelo Atlético-GO.

A dúvida na escalação atleticana é na armação: Nacho Fernández está disponível, viajou para Feira de Santana e pode entrar em campo, porém, existe a possibilidade de Eduardo Sasha substituir o argentino, já que Nacho pode estar desgastado. Na vaga de Zaracho, Jair deve ganhar a chance como titular. Vargas também é uma boa opção, visto que entrou bem no fim de semana e está suspenso para a próxima partida do Brasileirão.

Provável escalação: Everson; Mariano, Réver, Junior Alonso, Dodô; Allan, Jair, Tchê Tchê, Eduardo Sasha (Nacho Fernández); Savarino, Hulk. Técnico: Cuca.

Já o Bahia não possui tantos desfalques e dúvidas como o seu rival. O técnico Dado Cavalcanti não contará com o volante Jonas e o ex-atleticano Matheus Galdezani tende a ganhar a vaga como titular. A outra ausência é Maycon Douglas, jogador que entrou no 2º tempo do jogo contra o Atlético no Brasileirão, mas já disputou a Copa do Brasil pelo ABC e não pode jogar pelo Tricolor. Sendo assim, a entrada de Galdezani pode ser a única mudança de Dado Cavalcanti em relação à escalação da última quarta-feira. A dúvida é se Rodriguinho entrará em campo como titular ou se Ronaldo permanecerá na formação inicial.

Provável escalação: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio, Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Matheus Galdezani, Daniel; Rossi, Gilberto, Ronaldo (Rodriguinho). Técnico: Dado Cavalcanti.

Bahia x Atlético

2ª partida das oitavas da Copa do Brasil de 2021
04/08/2021, 21:30 horas, Estádio Joia da Princesa
Transmissão: Globo Minas, SporTV e Premiere
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments