Atlético | Ficar sempre comparando os trabalhos de Cuca e Sampaoli é injusto com os dois treinadores

Os últimos técnicos do Atlético: Cuca e Sampaoli. Foto: Maurício De Souza/Diário do Litoral / Estadão

Por Pedro Bueno

As últimas semanas dos torcedores atleticanas ficaram marcadas por muito êxito dentro de campo, visto que o time está invicto há dez jogos: venceu oito partidas e empatou os dois confrontos com o Boca Juniors. Até por causa destes bons resultados, as redes sociais de vários torcedores do Atlético repercutiram uma injusta comparação entre os dois mais recentes treinadores do Galo.

A ESPN Brasil fez este comparativo em um dos seus programas e a imagem dos números foi bastante divulgada entre torcedores atleticanos, ainda mais que foi muito bem informado pelo competente portal Fala Galo. Após o detalhamento dos números, a comparação entre Jorge Sampaoli e o atual treinador Cuca foi o tema de diversas discussões.

É óbvio que este debate entre os dois técnicos é quase inevitável, visto que o treinador argentino deixou a equipe e o comandante brasileiro assumiu logo em sequência. Porém, ao analisar exatamente o futebol e a importância de Sampaoli e Cuca para o atual momento do Atlético, é muito injusto ficar sempre os comparando. Ambos possuem participação em um time alvinegro que, aparentemente, está cada dia mais próximo dos seus objetivos. Portanto, leiam, deixem a sua opinião e, se concordarem, valorizem os dois profissionais!

Os números

Antes de começar a análise, é necessário atualizar os dados dos treinadores. Cuca completou o seu 36º jogo neste fim de semana, quando venceu o Athletico-PR em casa, e deu sequência ao seu ótimo momento. Já os dados de Jorge Sampaoli estavam incompletos e não detalharam os 45 jogos feitos pelo argentino – foram 38 partidas pelo Brasileirão e sete duelos pelo Mineiro, competição que ambos os treinadores conquistaram.

Jorge Sampaoli comandou o Atlético em 45 jogos e tem no currículo 26 vitórias, nove empates e dez derrotas, tendo assim um ótimo aproveitamento de 64,4%. O time treinado pelo argentino fez 78 gols e sofreu 47 tentos, ou seja, a equipe teve média de 1,73 gols feitos e 1,04 gols sofridos.

Já Cuca, atual comandante do Atlético, possui 36 jogos nesta atual passagem e já conseguiu 24 vitórias, sete empates e cinco derrotas, tendo assim um excelente aproveitamento de 73,1%. O atual Atlético fez 57 gols sob comando de Cuca e sofreu apenas 20 tentos, ou seja, a equipe tem média de 1,58 gols feitos e 0,55 gols sofridos.

O elenco

Começando pelo plantel atleticano, uma das grandes pautas nestas discussões entre Cuca e Sampaoli, é necessário destacar o feito de Jorge Sampaoli. O incansável treinador argentino pediu diversos jogadores – foram 14 contratações durante a sua passagem – e deixou vários bons nomes no elenco atleticano, além de conquistar bons números com um plantel recém-formado. O talento do treinador foi visto ao dar entrosamento rapidamente para atletas talentosos e fazer com que eles se reconheçam como jogadores do Atlético, visto que estes bons profissionais permaneceram para a atual temporada. Além disso, um mérito da era Sampaoli foi encontrar nomes que não estavam no radar, como Junior Alonso, por exemplo.

Já o técnico Cuca chegou e recebeu um forte elenco deixado pelo seu antecessor. Antes mesmo da chegada do atual treinador, o Atlético anunciou dois jogadores diferenciados: Hulk e Nacho Fernández. Por causa destes atletas, que são, indiscutivelmente, acima da média, alguns torcedores afirmam que o treinador brasileiro não possui mérito. Um equívoco. Cuca foi responsável pela adaptação de Hulk e o reconhecimento que o camisa 7 poderia jogar centralizado, enquanto Nacho se adaptou com muita facilidade, uma conquista do comandante da equipe. Além disso, um feito importantíssimo foi a gestão deste recheado elenco atleticano, o qual tem muitas opções e ele conseguiu potencializar atletas que estavam sem confiança, como Mariano, por exemplo.

A defesa

A grande diferença entre os números de Cuca e Sampaoli são as questões defensivas. O time de Sampaoli jogava de forma ofensiva e deixava a zaga bem exposta. Isso não há dúvidas. Até por isso, a sua passagem tem uma média quase duas vezes maior de gols sofrido que o atual momento de Cuca. Algumas partidas, como o jogo frente ao Vasco, por exemplo, deixaram a desejar pela marcação fraca e este era o problema daquele time envolvente da temporada de 2020.

O maior feito de Cuca pelo Atlético de 2021 foi a organização da defesa, a qual já passou incríveis 19 jogos sem sofrer gols, ou seja, em mais da metade das partidas de Cuca, o time não foi vazado. O treinador teve o mérito de pegar os bons pedidos de Sampaoli – Everson e Alonso, por exemplo -, organizar a defesa e dar a segurança defensiva que o time precisava. São desempenhos impecáveis em 2021 de uma defesa que está cada dia mais confiante. Além disso, o pedido de retorno de Nathan Silva foi decisão de Cuca e o zagueiro chegou e já é titular indiscutível.

Qualidade de jogo

Em contrapartida à grande distância entre os números defensivos, existe uma diferença em relação à qualidade de jogo. Na minha opinião, o jogo proposto por Jorge Sampaoli era muito mais prazeroso de assistir, visto que trata-se de um modelo mais propositivo, ofensivo e intenso, enquanto Cuca prega pelo pragmatismo. O atual treinador tem uma filosofia mais segura – até por isso tem bons números na defesa – e não conseguiu, em muitos jogos, imprimir o jogo vistoso que a torcida gostaria, mesmo com o resultado positivo. Citando algo que o ótimo site de estatísticas, Footstats, disse em uma análise, trata-se de um “Galo são” e não do “Galo doido”, já que o time corre menos riscos.

Já a forma de jogo imposta por Jorge Sampaoli era muito interessante de se acompanhar: jogava para frente, buscava o gol independentemente do resultado do jogo – assim a equipe conseguiu golear o futuro campeão brasileiro, o Flamengo, por 4 a 0 – e tinha muita intensidade na saída de jogo do time adversário. Infelizmente, devido à pandemia, a torcida atleticana não pôde assistir, no estádio, o time treinado por Sampaoli. O futebol bem jogado é algo que deve ser valorizado no futebol e, principalmente no 1º turno, o Atlético chamou a atenção em 2020 com o argentino.

As competições

Uma pauta que está inserida nas discussões, sendo uma possível alegação nos debates, assim como a questão do elenco que cada treinador pôde contar, é a quantidade de competições que cada técnico disputou. Após as eliminações de Rafael Dudamel, Jorge Sampaoli assumiu a equipe e se viu em um cenário diferente: o Atlético comandado pelo argentino disputou somente sete partidas no Campeonato Mineiro e os 38 jogos do Campeonato Brasileiro. Portanto, Sampaoli teve mais semanas para treinar, mas não contou com os mesmos estímulos.

Estes estímulos são notáveis na atual temporada atleticana: os jogadores se entregam mais e sonham em várias frentes. Após conquistarem o Mineiro – assim como em 2020 -, o time alvinegro está nas quartas de final da Libertadores, nas oitavas da Copa do Brasil – próximo da classificação para as quartas – e na vice-liderança do Brasileirão. É claro que existe o estímulo de disputar várias competições, mas o ponto principal é o cansaço: desde abril, há quase quatro meses, o Atlético não possui uma semana apenas de treinamentos. Após perder para o Cruzeiro, em 11 de abril, o time teve uma “folga” no meio de semana e está em uma intensa sequência de jogos em todas as “quartas e domingos”. A forma que Cuca está conseguindo resultado em meio a esta sequência merece elogios.

Resultado x desempenho

Após detalhes de possíveis discussões, o debate chega ao ponto principal: a disputa entre resultado e desempenho. Felizmente, o futebol não tem uma fórmula perfeita. Por exemplo, em 2019, o Flamengo foi campeão da Libertadores com um desempenho irretocável. No ano seguinte, o Palmeiras ergueu a taça com um futebol pragmático. Assim como na Libertadores, o futebol mundial tem essa discussão entre ter desempenho ou ter resultado. E a resposta é simples: é importante buscar o equilíbrio destes dois temas. O resultado sem desempenho é perigosíssimo a longo prazo e o desempenho sem resultado é apenas prazeroso, sem conseguir alcançar os objetivos.

E nas discussões, as seguintes afirmações são notáveis: Sampaoli tinha só desempenho e Cuca tem só resultado. Estas falas são erradas e injustas com os dois treinadores. Com um ótimo desempenho dentro de campo, o time do argentino teve bons resultados, visto que um time recém-formado ficou em 3º no disputado Campeonato Brasileiro, garantiu a classificação para a Libertadores deste ano e fez a sua obrigação, já que o Flamengo era o grande favorito no Brasileirão. Já o time de Cuca não pode ser definido pelos resultados. A equipe teve partidas mais simples, porém o Galo fez várias partidas com um ótimo desempenho e venceu diversos adversários sem sofrer, ou seja, teve bom desempenho.

A injustiça de comparar sempre

Sim, é injusto ficar sempre comparando os dois treinadores e, mesmo assim, fizemos esta análise. Por qual razão? A partir das discussões, surgiu uma necessidade de esmiuçar cada ponto debatido, a fim de mostrar que Sampaoli teve mais méritos em relação ao elenco, mas Cuca também foi muito importante nesta gestão do plantel; assim como Cuca teve mais méritos de conseguir estes números em mais competições, porém Sampaoli foi bem e alcançou os objetivos nos torneios disputados por ele.

A notícia boa para a torcida atleticana é que a equipe contou com dois bons trabalhos desde março de 2020. Jorge Sampaoli chegou, pegou um elenco novo e fez um grande trabalho. Cuca chegou e aperfeiçoou o trabalho do seu antecessor, visto que esta é a obrigação de um sucessor. Porém, com a sua filosofia, o treinador promoveu algumas mudanças e está dando certo, visto os resultados, mesmo que a equipe ainda cometa falhas e Cuca ainda deve fazer com que a sua forma de jogo evolua para o bem do Atlético.

É impossível evitar as discussões, pois os treinadores possuem perfis diferentes e cada torcedor pode escolher qual é a sua maneira favorita. No entanto, é necessário não menosprezar o que cada técnico fez. Ambos são importantíssimos para este momento atleticano e para o futuro, mesmo se, nos próximos anos, o técnico for alterado. Desvalorizar os feitos é jogar fora a história que está sendo – bem – construída.

Valorize o momento. O Atlético fez um bom 2020 e construiu uma equipe que passou a ser considerada favorita. Em 2021, o Galo melhorou algumas partes e está na briga por títulos. A conquista não é uma certeza, mas há uma grande possibilidade por causa do trabalho destes dois treinadores. Rivalizar é desnecessário, injusto e perda de tempo. Analisar sem desvalorizar o trabalho de ambos é a questão principal. O Atlético está forte. Aproveitem!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Obscuro

Só vcs que vem com essa babozeira nessa altura do campeonato. Só vcs que lembram de Sampaoli. Acho que deve ter assunto mais interessante para ser discutido concorda?

Marcos Barroso Mourão

cOmparar Cuca com o Sampaoli é quase uma ofensa ao Cuca, que é infinitas vezes melhor alem de ser mais simpatico ,ético e educado.
o Sampaoli foi muito ruim no Galo ,um futebol horrivel, feio ,é um mala.
Portanto não vamos mais fazeressa injustiça com o Cuca comparando-o ao sampaoli.
Cuca é infinitamentemelhor.

Gilson Reis

Sampaoli foi o melhor tecnico que o Atletico já teve em toda a sua historia, talves somente comparado com Tele Santana, campeão brasileiro de 1971.

GALO

Futebol bonito do Sampaoli que fez 4 no Flamengo, mas tomou 3 gols do Vasco, perdeu vários jogos bobos por isso. Não tem que comparar pq o Sampaoli já foi, mas que o trabalho do Cuca é melhor é inegável, os números e as classificações falam por si