Para alcançar o objetivo de Mozart, a Raposa busca feito que apenas o Cruzeiro de Enderson Moreira conseguiu nos últimos 100 jogos de Brasileirão

Curiosamente, Mozart deve buscar feito de Enderson Moreira. Foto: Igor Sales/Cruzeiro

O Cruzeiro está em um momento terrível na Série B do Campeonato Brasileiro: são 10 pontos em 10 jogos, ou seja, um ponto de média por partida. Este desempenho mantém o clube na 13ª posição, porém o risco de rebaixamento é seríssimo, visto que o aproveitamento é inferior a clubes rebaixados: atualmente, a Raposa conseguiu 33,3% dos pontos e o Figueirense alcançou, na última temporada, 36,8% de aproveitamento, ficou na 17ª posição e está disputando a Série C.

Portanto, é unânime que o time mineiro tem que buscar uma melhoria urgente. Até por isso, na coletiva depois do jogo contra o Coritiba – empate por 0 a 0, em casa, em jogo válido pela 10ª rodada da Série B -, o técnico Mozart estipulou um objetivo para a Raposa: ficar entre os oito primeiros colocados da 2ª divisão no fim do 1º turno.

Devido a esta meta, o Blog apurou alguns dados sobre o aproveitamento do 8º colocado de 2020, qual seria a sequência que o Cruzeiro deveria alcançar para buscar esta colocação daqui a nove rodadas – fim do 1º turno – e qual foi a última vez que conseguiu o feito necessário. E a resposta é que apenas Enderson Moreira conseguiu este feito nos últimos 100 jogos de Brasileirão do Cruzeiro. Confira e compartilhe as contas!

O objetivo

Com 10 pontos em 10 jogos, o Cruzeiro possui 33,3 % de aproveitamento no Campeonato Brasileiro da Série B de 2021, um número terrível. Portanto, o time precisa melhorar isso e é claro que deve haver uma sequência de vitórias, visto que empates e derrotas só prejudicam o rendimento da equipe.

Um dado curioso apurado sobre o 8º lugar da Série B, objetivo definido por Mozart para a 19ª rodada cruzeirense, é que esta colocação é o “meio” da tabela. Mesmo estando duas posições acima da 10ª posição, o teve rendimento próximo de 50% de aproveitamento nas últimas edições da Série B, ou seja, conseguiu três pontos em seis disputados, a metade.

Logo, a Raposa deve buscar a saída dos 33,3% para algo próximo dos 50%, a fim de terminar a 1ª parte do campeonato entre os oito primeiros colocados. Em números de pontos, isso significa que o time mineiro deve almejar os 28 tentos neste fim de turno, ou seja, o Cruzeiro tem que conquistar 18 pontos nas próximas nove rodadas.

O caminho

Pronto, o objetivo está traçado. Para ficar com o aproveitamento de um 8º colocado, o Cruzeiro tem que alcançar os 50% de rendimento e deve buscar 18 dos 27 pontos que serão disputados.

Para conseguir este feito, o caminho dentro de campo é tentar o equilíbrio da defesa e ataque. No início da Série B, o Cruzeiro estava marcando e sofrendo muitos gols. A partir disso, Mozart, aparentemente, organizou a defesa, mas o ataque está improdutivo: o time mineiro empatou por 0 a 0 nas últimas duas rodadas – frente ao Brasil de Pelotas e ao Coritiba.

Com o equilíbrio dentro de campo, o caminho cruzeirense pode contar com vitórias e algumas contas evidenciam o que o time deve ter como meta para buscar 18 dos 27 pontos que estão disponíveis neste 1º turno.

  • seis vitórias e três derrotas: 18 pontos;
  • cinco vitórias, três empates e uma derrota: 18 pontos;
  • quatro vitórias e cinco empates: 17 pontos, ou seja, abaixo da meta;

Sendo assim, o Cruzeiro tem que conquistar, no mínimo, cinco vitórias neste fim de 1º turno. O complicado é que o time mineiro venceu apenas dois confrontos nesta edição da Série B até a 10ª rodada e precisaria de uma retomada impressionante para alcançar a meta de Mozart. No entanto, esta é a meta traçada pelo treinador e uma sequência de vitórias seria a forma ideal para buscar este objetivo. Porém, existe um tabu.

O tabu que apenas Enderson Moreira quebrou

O técnico Enderson Moreira saiu do Cruzeiro sem deixar saudades, visto que o seu time, no início da Série B de 2020, estava mal e as consequências poderiam ter sido cruéis para a Raposa. Todavia, o técnico conseguiu um feito que o time de Mozart busca em 2021 e isso aconteceu apenas sob comando de Enderson nos últimos 100 jogos de Brasileirão da Raposa.

Por causa da meta estipulada por Mozart, o Blog apurou que serão necessárias, no mínimo, cinco vitórias em nove jogos neste fim de 1º turno. É óbvio que os triunfos podem ser intercalados com empates, alcançando os 18 pontos, porém, para animar os jogadores e dar confiança, uma sequência de vitórias é o melhor caminho para a Raposa.

Desta maneira, o Blog analisou que uma sequência de três vitórias seguidas em campeonatos nacionais aconteceu somente com Enderson Moreira nas últimas 100 partidas.

  • Em 2021, o time mineiro não conseguiu nenhuma vitória consecutiva na Série B;
  • Em 2020, o Cruzeiro venceu o Botafogo-SP, Guarani e Figueirense, nas três primeiras rodadas da Série B, sob comando de Enderson Moreira; esta foi a única sequência de três triunfos na temporada passada na 2ª divisão;
  • Em 2019, a Raposa não conseguiu nenhuma sequência de três vitórias na Série A;
  • Em 2018, a equipe de Mano Menezes não conseguiu três triunfos seguidos no 2º turno do Brasileirão;

Logo, com os 10 jogos de 2021, as 38 partidas de 2020 e mais 38 de 2019, e, por fim, com as 14 rodadas finais do Brasileirão de 2018, o Blog analisou que são 100 partidas consecutivas de Campeonato Brasileiro com apenas uma sequência de três vitórias: somente o time de Enderson Moreira conseguiu o que a equipe de Mozart deveria perseguir.

É óbvio que vencer três partidas seguidas não é a única receita do sucesso cruzeirense, mas é o caminho ideal para animar os jogadores, o técnico e os torcedores, além da confiança. Enfim, as contas mostram que se o Cruzeiro quiser sonhar, deve tornar as vitórias algo rotineiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments