Pode deixar, o venezuelano resolve! Savarino marca dois, Atlético joga bem e vence o Flamengo por 2 a 1

Ele resolveu! O jogo teve dono: Jefferson Savarino. Foto: Pedro Souza / Atlético

O Atlético marcou cinco gols nas três partidas anteriores ao jogo frente ao Flamengo: três tentos saíram dos pés de Nacho Fernández e dois gols foram feitos por Matías Zaracho. Neste clássico frente ao time rubro-negro, Nacho Fernández ficou de fora por lesão, mas um venezuelano assumiu o protagonismo deixado pelos companheiros argentinos. Pode deixar, ele resolveu a partida: Jefferson Savarino foi o nome do jogo, marcou dois gols em um intervalo de dois minutos e somou três pontos para o Atlético, equipe que jogou bem, mesmo com as distrações nos minutos finais que poderiam custar a vitória. Enfim, um jogo resolvido pelo camisa 17 do Atlético!

Nesta quarta, 07, o Atlético venceu o Flamengo por 2 a 1 no Mineirão, em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2021. Com este resultado, o Galo soma quatro vitórias nos últimos cinco jogos frente ao rival rubro-negro desde 2019, ou seja, a era dominante flamenguista não está dando certo no clássico, visto que o time mineiro está “reinando” nos duelos

Com o resultado,o Atlético segue na 4ª posição, mas deu um passo importante para se consolidar no grupo dos quatro primeiros colocados. Além da moral pela vitória frente ao Flamengo, um dos favoritos ao título, o time mineiro aproveitou o tropeço do Red Bull Bragantino e está apenas três pontos atrás da liderança, que agora pertence ao Palmeiras. Enquanto o Atlético chegou ao 19º ponto em 10 partidas, o Flamengo perdeu o 2º jogo consecutivo e está com 12 pontos em oito partidas, ou seja, nem duas vitórias nos jogos adiados não coloca o rubro-negro à frente do rival mineiro.

O jogo e as atuações individuais

O brilho de Savarino será destaque em todas as análises sobre a partida – com toda a razão -, porém as escolhas do técnico Cuca também foram importantíssimas para a vitória. Assim como em 2020, ainda sob comando de Jorge Sampaoli, o Atlético entrou em campo com três zagueiros frente ao Flamengo, mesmo em casa, e surpreendeu o adversário. Portanto, Cuca ousou, mudou a sua formaçãoe foi premiado com uma bela vitória, a qual seria mais fácil se o time tivesse controlado a bola na 2ª etapa – o Flamengo teve chances para empatar o clássico a partir das distrações do Galo nos minutos finais, porém isto não apaga a boa atuação atleticana.

O Galo de Cuca entrou com três zagueiros e não deu espaço ao fortíssimo ataque flamenguista. Pedro, mais deslocado pela direita, tentou algumas jogadas fora da área, mas não conseguiu produzir nada. Bruno Henrique foi acompanhado de perto por Nathan Silva, surpresa da escalação, e o jovem atleticano impediu qualquer boa jogada do camisa 27 do Flamengo. Enquanto a defesa atleticana bloqueou as tentativas com a linha de três zagueiros, a parte ofensiva contou com as ótimas participações dos alas Arana e, principalmente, Mariano, destaque da partida – Alonso também apoiou, visto a sua qualidade na saída de jogo.

Com isso, o Atlético preencheu o meio-campo com três jogadores bem móveis. Allan mordeu bastante na marcação, enquanto Tchê Tchê e Zaracho ficaram responsáveis por ir de área a área. O argentino jogou muito bem, novamente, e completou o ataque ao lado de Hulk e Savarino. O camisa 7 do Galo não balançou as redes novamente, mas fez uma boa partida e sofreu com a marcação especial da equipe de Rogério Ceni. Já Savarino marcou dois gols com a perna esquerda, decidiu o jogo e foi o destaque atleticano, assim como foi em 2020. Um grande jogo do Atlético e uma nova ideia, semelhante aos conceitos bem utilizados na última temporada, pode ter surgido nos estudos de Cuca.

Atlético x Flamengo

Com o desfalque de Nacho Fernández, o técnico Cuca foi obrigado a promover mudanças no time titular. Além de mexer nas peças – Alonso e Vargas voltaram de suas respectivas seleções -, o treinador alvinegro optou por mudar a formação: colocou três zagueiros e a formação inicial foi a 3-5-2. Portanto, o Atlético contou com Everson; Nathan Silva, Réver e Alonso; Mariano, Tchê Tchê, Allan, Zaracho e Arana; Savarino e Hulk.

O 1º tempo

Início muito animado

O jogo começou com uma pegada única. Logo no 1º minuto, o Flamengo apertou a saída atleticana e roubou a bola. Michael acelerou pela esquerda e tentou cruzar para a área, mas a bola parou nos braços de Everson. Na sequência, o Atlético chegou em boa trama pela direita, onde Tchê Tchê entrou na área e bateu cruzado. Diego Alves fez defesa.

Aos 4, o Flamengo errou a saída de jogo com um recuo bizarro do zagueiro Bruno Viana. Savarino aproveitou, acelerou e lançou Hulk na esquerda. O artilheiro recebeu com liberdade, dentro da área, mas a bola de Savarino não foi a ideal. Por isso, Hulk não arriscou, optou por driblar Filipe Luís e foi a linha de fundo. O atacante cruzou rasteiro e Savarino chegou para bater para o gol, mas a bola foi atrás e o venezuelano chutou com a canela.

Para dar continuidade ao início muito intenso de Atlético e Flamengo, o time rubro-negro chegou com perigo no minuto seguinte. Aos 5, João Gomes passou pela marcação pela direita e tocou para trás, encontrando o artilheiro flamenguista. Pedro recebeu na entrada da área, dominou e bateu. Everson fez a defesa e impediu o gol adversário. No minuto 7, o Atlético ainda chegou com Savarino, após belo drible de Mariano pela direita. O ponta-direita atleticano dominou e bateu, mas a bola foi para fora.

O jogo perdeu intensidade

Após um começo muito animado, o clássico perdeu a intensidade inicial. O Atlético dominou a posse de bola e chegou mais próximo da meta adversária, mas o equilíbrio predominou. Aos 23, em contra-ataque puxado por Junior Alonso, Savarino recebeu, tocou para Hulk e o artilheiro viu o zagueiro paraguaio se lançando ao ataque. Alonso recebeu e cruzou rasteiro para a área, mas Filipe Luís cortou na hora exata, visto que a bola tinha passado por Diego Alves e Savarino empurraria para as redes.

O Flamengo chegou em duas oportunidades, mas apenas de fora da área. Aos 30, Michael fez a jogada pela esquerda e tocou para Bruno Henrique. O camisa 27 levou para o meio e bateu, mas Réver bloqueou o seu chute com um ótimo carrinho. No minuto 38, o Atlético tentou sair e Willian Arão pressionou e roubou. A bola ficou com Bruno Henrique: o belo-horizontino bateu de esquerda e Everson fez a defesa.

Com maior domínio da posse de bola, o Atlético chegou em algumas oportunidades nos minutos finais, mas sem grandes chances. Aos 43, Savarino recebeu na esquerda e levou para o meio. O venezuelano bateu de fora da área e Diego Alves encaixou. Com isso, fim de 1º tempo.

O 2º tempo

Savarino apareceu e resolveu

O Atlético voltou com outro ânimo para a 2ª etapa, mas quase foi surpreendido no minuto 2. Everson saiu errado e Willian Arão cabeceou, encontrando Arrascaeta livre. Porém, o uruguaio não conseguiu alcançar a bola e o goleiro do Galo, ao encaixar a bola, corrigiu o erro cometido.

Depois disso, Savarino chamou o jogo para si e resolveu a partida. Aos 5, o Atlético fez grande trama pelo meio e Mariano recebeu na direita. O lateral cruzou com a perna esquerda, a bola subiu demais e Zaracho ajeitou com muita qualidade para o meio da área. Após o ótimo passe do argentino, Hulk recebeu e tocou para Savarino finalizar para o gol. O venezuelano bateu de perna esquerda na saída de Diego Alves e abriu o placar: 1 a 0 para o time de Jefferson Savarino.

No entanto, o venezuelano não se acomodou e marcou o 2º gol atleticano. Aos 7, Réver fez o lançamento perfeito e encontrou Mariano na ponta-direita. O ala acelerou, ganhou na velocidade de Filipe Luís e cruzou para a área. É óbvio que ele estaria lá. Savarino entrou livre, em velocidade, e empurrou para as redes, novamente, de perna esquerda. 2 a 0 para o Atlético, ou melhor, para Savarino.

Jogo desacelerou e o Flamengo chegou

Com a vantagem, o Atlético não criou grandes chances no restante da partida. Aos 13, Arana cruzou para Nathan Silva e o zagueiro, novidade da escalação, cabeceou no canto de Diego Alves, porém o goleiro fez uma grande defesa. No minuto 30, Zaracho puxou contra-ataque pela direita e tocou para Arana, lateral que arriscou de canhota e a bola foi para fora. O restante da partida foi com um Flamengo inoperante tentando empatar a partida.

Aos 27, quando Nathan Silva errou a saída de jogo, Giorgian De Arrascaeta recebeu no meio e arriscou. A bola passou tirando tinta da trave direita de Everson. No minuto 35, o mesmo uruguaio cruzou na cabeça de Rodrigo Muniz e o artilheiro cabeceou. Desta vez, o goleiro atleticano encaixou.

Buscando o resultado de qualquer forma, o Flamengo diminuiu aos 43 da 2ª etapa. Em cobrança de escanteio pela esquerda, Renê cruzou bem e Willian Arão subiu com muita liberdade para diminuir a vantagem atleticana. O cabeceio do camisa 5 foi excelente e acertou o ângulo esquerdo de Everson: 2 a 1 no placar.

Mesmo sem fazer uma grande partida, o Flamengo teve a bola do jogo para empatar. Aos 45, Arrascaeta tabelou com João Gomes e entrou na área. O uruguaio estava livre e bateu na saída de Everson, porém o goleiro fez uma grande defesa e salvou o Atlético. Com a importantíssima intervenção de Everson e, obviamente, com o brilho de Savarino, o jogo terminou com 2 a 1 no placar.

O Atlético volta a campo no próximo sábado, às 19 horas, contra o América, no Independência.

Números da partida

Atlético x Flamengo
50% Posse de bola 50%
12 Finalizações 16
6 Finalizações no gol 6
3 Escanteios 6
2 Impedimentos 3
19 Faltas 10
501 Passes 499
433 (86%) Passes certos 442 (89%)
Fonte: SofaScore.com

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments