Falhas enormes e atitude também: em ato raro, Everson assume os seus (grandes) erros após uma partida ruim do Atlético

Everson errou e pode ser criticado, mas nunca ofendido. Foto: Pedro Souza / Atlético

Por Pedro Bueno

Primeiramente, é necessário recordar que existe um ser humano antes de qualquer jogador de futebol. Mesmo muito bem remunerado, o atleta não é “de uso exclusivo” do torcedor. Durante 90 minutos contra o Ceará, Everson defendeu as cores do Atlético e falhou duas vezes. Estes erros levaram o Atlético à derrota e ele sabe que não estava bem. O goleiro, o redator, você e até mesmo quem não entende de futebol sabe que Everson falhou. Mas é importante destacar que o goleiro não quis errar e durante 24 horas por dia ele tem uma família. Everson é o pai do Marcos Paulo, da Melissa, da Rafaela e do Rafael. Assim como todos os torcedores, ele é um ser humano.

O texto começa com uma humanização do atleta visto que as redes sociais do goleiro, mais uma vez, receberam diversas ofensas desnecessárias. É evidente que nenhum torcedor ficou satisfeito com o desempenho do goleiro, mas esse não é o apoio que uma torcida tão apaixonada pelas suas cores deve passar.

A noite da última quinta-feira, 24, não foi tão prazerosa para o atleticano. O time mineiro perdeu para o Ceará por 2 a 1 no Castelão após um gol nos acréscimos, em uma falha clara de Everson. Com o resultado a equipe de Cuca terminou a rodada na 7ª posição depois de conquistar dez pontos em 18 disputados. O Galo está quatro pontos atrás da liderança do RB Bragantino.

Além de trazer alguns detalhes da partida da noite passada, o Blog deseja falar um pouco sobre o ato raro de Everson, visto que o jogador quis falar com a torcida e assumir os seus erros após uma atuação muito ruim do arqueiro e do time. As falhas de Everson foram enormes, mas a atitude também.

Ceará x Atlético

O 1º tempo

O jogo começou com um erro claro de Everson. Aos 2, após recuo de Bueno, o goleiro do Galo fez um passe errado e a bola caiu nos pés de Lima, atleta que rapidamente bateu no contrapé de Everson e marcou o gol. No entanto, após a falha, Everson foi o único jogador atleticano que estava bem. Por exemplo, a única finalização correta do Galo na 1ª etapa aconteceu aos 44, quando Allan arriscou de fora da área e o goleiro Vinicius Machado encaixou.

Já o Ceará, mesmo com a vantagem, obrigou Everson a fazer três boas defesas. Aos 29, Bueno ficou sozinho na marcação de um contra-ataque e Saulo Mineiro tocou para Lima bater. O autor do gol chutou dentro da área e Everson abafou muito bem. No minuto 40, Lima fez uma ótima jogada, chutou e a bola desviou. O goleiro do Atlético fez uma linda defesa no reflexo. Aos 47, Guga escorregou no domínio e os adversários ficaram com a bola. Mendoza fez um ótimo passe para Jorginho e o meio-campista chutou, mas Everson, novamente, fez grande defesa.

O 2º tempo

Após o intervalo, o Atlético voltou melhor e aproveitou que o Ceará não queria jogar. Com várias mudanças, incluindo jovens da base – Calebe, Felipe Felício e Luiz Felipe -, o Galo chegou com perigo, mesmo sem jogar tão bem. Aos 10, Hulk arriscou de fora da área e a bola passou próximo da meta adversária. No minuto 15, Tchê Tchê também chutou de longe e a bola passou perto. Aos 26, Calebe cruzou na área e Réver obrigou o goleiro do Ceará a fazer uma grande defesa.

Porém, no escanteio seguinte, o arqueiro Vinicius Machado não evitou o gol de empate atleticano. No minuto 27, Guga bateu o escanteio na cabeça de Hulk e o artilheiro escorou de cabeça para Gabriel marcar, também em um cabeceio. No contrapé do goleiro, o zagueiro atleticano empatou a partida.

Logo depois do gol, aos 30, Saulo Mineiro fez grande jogada e Everson fez a defesa no meio do gol. Aos 37, Hulk lançou Keno e o camisa 11 acelerou e bateu no gol. Vinicius fez a defesa.

O jogo se arrastava até que, no minuto final, Everson cometeu outra falha. Vina, ex-jogador do Atlético, bateu uma falta e Gabriel Lacerda cabeceou sem muita força, mas o zagueiro estava livre, a bola passou pela área e foi até a meta do goleiro atleticano. Everson caiu e aparentava ter feito a defesa, mas deixou a bola entrar, em uma falha inexplicável. Com este lance, o Vozão finalizou a partida com o placar positivo: 2 a 1 no marcador do Castelão.

O ser humano falha

Como dito anteriormente, o 1º gol foi um erro claro de Everson na saída de jogo e o gol da vitória do Ceará foi uma falha inexplicável. Infelizmente para o goleiro e para os torcedores, estes dois lances aconteceram e o Atlético saiu de campo com a derrota. Ele falhou e ponto final. O goleiro não quis jogar a bola para dentro do gol e sacanear com o próprio time. Everson sempre honrou as cores alvinegras e demonstrou muito caráter após o jogo.

Depois do apito final, os jornalistas que estão cobrindo a partida sempre tentam fazer a entrevista com os personagens do jogo. Em quase todas as oportunidades, os atletas que falham evitam falar e deixam o campo rapidamente. Em uma atitude enorme e rara, o goleiro Everson pediu para falar com o Canal Premiere, se responsabilizou pelos seus erros – também enormes – e assumiu a culpa da derrota.

Só pedir desculpas para o torcedor e os companheiros. Hoje não foi uma noite feliz. Estava fazendo até uma boa partida, mas errei de novo no final. Infelizmente, hoje foi um dia ruim, mas é continuar trabalhando, levantar a cabeça. Vim aqui mesmo para assumir a responsabilidade da derrota hoje, que foi toda responsabilidade minha

O ser humano falha. Todos nós cometemos erros. Porém, não é possível imaginar que você, leitor, quando comete um deslize no trabalho, mereça todas as ofensas que Everson recebe. É claro que por ganhar um alto salário e por jogar em um clube tão grande, existe a possibilidade dessa covardia acontecer, mas ninguém erra no trabalho buscando este erro. Everson não falhou porque desejava. Você não erra no serviço porque escolheu errar. Falhas acontecem em seres humanos e estes mesmos seres humanos possuem sentimento, família e caráter. Se coloquem no lugar e sigam criticando educadamente e escolhendo o jogador que deseje para o Atlético, mas respeito é a 1ª palavra em todas as ações.

A atuação do goleiro e do Atlético

O Galo estava desfalcado de 14 jogadores. Everson falhou duas vezes e o Atlético perdeu. Talvez este seja o resumo básico de muitas pessoas. Mas não é simples assim. O time de Cuca não fez uma partida boa e foi prejudicado pelo seu arqueiro. No entanto, Everson fez, no mínimo, três grandes defesas no 1º tempo e evitou uma goleada na etapa inicial, a qual o Atlético teve um desempenho pífio. Na parte final, o Galo melhorou, empatou e saiu de campo derrotado justamente pelo erro de Everson. Erro assumido e que o goleiro, certamente, buscará melhorar. Mas não é só o goleiro que deve buscar a evolução.

É claro que os desfalques, principalmente os titulares Igor Rabello, Alonso, Nacho Fernández e Savarino, fazem muita falta, mas é perceptível problemas táticos no time atleticano há algumas semanas. O Galo não consegue dominar, controlar e propor o jogo. A parte ofensiva fica dependente do brilho individual de Hulk, Nacho e companhia, jogadores que decidiram em várias oportunidades. Porém, em um dia ruim do artilheiro atleticano, como foi o jogo contra o Ceará, e na ausência do argentino, não há nenhuma trama organizada pelo Atlético?

Infelizmente, a bagunça organizada onde os próprios jogadores se organizam em campo não pode existir em 2021. O Atlético precisa de ajustes ofensivos. Por exemplo, nas cinco primeiras rodadas do Brasileirão, o time alvinegro finalizou apenas quatro vezes no alvo durante as etapas finais, ou seja, média inferior a um chute certo por 2º tempo disputado até a 5ª rodada. Em roteiro diferente das partidas iniciais, frente ao Ceará, o Galo jogou muito mal no 1º tempo e melhorou na etapa final. No entanto, a tônica de alguns jogos atleticanos foi abrir o placar, administrar a vantagem e esperar o adversário. Pode ser o caminho para algumas vitórias, mas não é o trilho para mostrar um bom futebol a longo prazo.

Portanto, Cuca deve aproveitar os próximos dias para evoluir a parte ofensiva. O treinador, mesmo sob contestações, conseguiu melhorar a defesa atleticana e pode provocar uma evolução na criação do Atlético. Cabe a ele e aos jogadores enxergarem e evoluírem.

Amor ao clube

É certo que vários atleticanos viram que Everson estava em uma ótima fase e, assim como todo goleiro, falhou na última partida. Esta parcela da torcida alvinegra não ficou satisfeita com o desempenho do arqueiro – até porque nem ele ficou -, mas respeitou o goleiro porque viu que ele tentará trabalhar para isso não se repetir. Além disso, ao demonstrar respeito ao atleta e ao ser humano que está ali representando as cores, o torcedor mostra amor ao clube e educação – o mais importante.

Aos torcedores que resolveram atacar, mais uma vez, o goleiro por meio das redes sociais, um conselho: vocês não iriam desejar que você ou alguém da sua família fosse atacado após cometer uma falha. Os erros chatearam o goleiro. Assim como Everson, você não gostaria de ser ofendido em nenhuma situação, principalmente após passar por uma situação tão embaraçosa. Se coloque no lugar. Tenha empatia. Pratique o respeito. Pelo bem da humanidade e do clube, respeite!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Vinci

Força Everson, bola pra frente. Tem muito campeonato ainda. Torço para que todo o time recupere a confiança e tenho certeza que os resultados virão. Galo Forte sempre!

Renato Junior Pereira

VAZA DO GALO SEU FRANGUEIRO !!!!!!!!!!!!!!