Pescou mais três pontos com sufoco: após marcar no início, Atlético vence o Internacional no Sul

O conto dos pescadores, desta vez, foi a vitória. Foto: Pedro Souza / Atlético

Um jogo bem sofrido dentro de campo e para quem estava acompanhando. A partida ficou devendo na parte técnica, porém o Atlético apresentou muita garra, marcou muito bem e aproveitou a vantagem adquirida logo no 2° minuto de jogo. No início, Nathan recebeu passe de Hulk e fez o gol da vitória. A vitória saiu dos pés do pescador atleticano e decretou mais um triunfo atleticano com merecimento e sufoco.

Nesta quarta, 16, o Atlético foi ao Rio Grande do Sul, venceu o Internacional por 1 a 0 e ganhou ainda mais moral. O jogo disputado no Beira-Rio foi válido pela 4ª rodada do Brasileirão Série A.

Com o resultado, o Atlético deu continuidade ao seu ótimo momento: são cinco vitórias consecutivas, três jogos seguidos sem sofrer gols e mais um triunfo fora de casa. A vitória deixa o Galo na 3ª posição, com nove pontos, mesma pontuação dos líderes Fortaleza e Athletico-PR, mas eles ainda não jogaram na rodada. Já o Internacional segue em um momento incerto e está na 13ª posição.

O jogo e as atuações individuais

O jogo em si foi bem fraco tecnicamente: só uma finalização no alvo no 1º tempo, duas na 2ª etapa e um duelo que ficou devendo qualidade. No entanto, a raça e o bom comportamento defensivo do Atlético devem ser exaltados, visto que o time correu riscos apenas em duas oportunidades no início da 2ª etapa: a falha de Réver e a boa jogada de Yuri Alberto, Galhardo e Maurício, logo na sequência.

Em resumo, o Atlético, levando em consideração os desfalques, fez uma boa partida e conseguiu mais um bom resultado. São cinco vitórias em cinco jogos sem os atletas selecionáveis e a determinação fica clara no momento defensivo. A única questão é o ataque que, após marcar o gol, segue sem produzir nenhuma outra grande jogada.

O destaque negativo da atuação atleticana foi Réver. O capitão estava em um ótimo momento, mas foi muito mal quando quase entregou o gol de empate para Thiago Galhardo. Porém, além da marcação coletiva bem executada, dois jogadores devem ser ressaltados individualmente: Allan e Guga. O volante foi o melhor em campo e se mostrou 100% comprometido em ajudar a equipe. Uma partida única do camisa 29. Já Guga segue com boas atuações defensivas e, mais uma vez, se destacou.

Internacional x Atlético

Como adiantado pelo Blog, o Atlético teve mais dois desfalques de última hora: Keno ficou na reserva e Nacho Fernández sequer foi ao banco. Por isso, além dos outros desfalques que já estavam confirmados, Cuca colocou em campo uma equipe bem modificada. O time titular do Atlético contou com Everson; Guga, Gabriel, Rever e Arana; Jair , Allan, Tchê Tchê, Nathan e Hyoran; Hulk.

O 1º tempo

Um chute certo: o gol

O jogo começou bem animado com o Atlético pressionando nos minutos iniciais. E esta pressão deu resultado. Logo no 1º minuto, o time mineiro apertou, a bola foi para os pés de Hulk e por muito pouco o Galo não criou uma grande chance. Porém, no lance seguinte, a equipe de Cuca chegou e finalizou corretamente – foi a única finalização correta da etapa inicial.

Aos 2, Jair roubou a bola e deu a bola para os pés de Hulk. O único atacante de ofício do time mineiro dominou, levou para o meio e fez o passe entre os marcadores encontrando Nathan. O meio-campista que ganhou uma chance como titular recebeu na entrada da área, passou pelos defensores e entrou livre na área. Com uma “chapada” no canto direito do goleiro Daniel, Nathan acertou o alvo com primor e balançou as redes: 1 a 0 no placar do Beira-Rio logo no 2º minuto da partida.

O Atlético chegou mais duas vezes após abrir a vantagem, mas não conseguiu levar perigo. Aos 11, Arana cruzou para a área, a bola foi na 2ª trave e Jair arriscou. A bola chutada pelo volante subiu mais que o desejado. No minuto 24, depois de troca de passes pela esquerda, Hyoran tocou para Nathan e o autor do gol bateu de fora da área. Novamente, o arremate foi para a fora.

Tímida melhora gaúcha

Enquanto o time mineiro controlava as ações com o toque de bola, o Inter não conseguia pressionar. A equipe gaúcha conseguiu sair aos poucos e teve mais domínio a partir da 2ª metade do 1º tempo, mas não levou perigo à meta de Everson.

Aos 20, Moisés cruzou rasteiro e Allan cortou para a direção do gol: a bola passou perto da meta de Everson. Dois minutos depois, Taison ajeitou e bateu de fora da área, mas foi bloqueado pela defesa atleticana.

A única jogada mais perigosa aconteceu aos 35, quando Patrick cruzou, Thiago Galhardo dominou e tocou de calcanhar para Edenílson, e o camisa 8 tentou bater, porém a bola foi para fora. Enfim, apenas um chute no gol, o qual resultou no gol de Nathan.

O 2º tempo

Internacional ficou próximo do empate, mas…

Os times começaram a 2ª etapa na mesma pegada, mas o Atlético “resolveu” presentear o rival. O capitão Réver estava dentro do círculo central, foi apertado e decidiu recuar para o goleiro Everson, mesmo distante. A escolha do zagueiro foi muito equivocada visto que o atacante Thiago Galhardo dominou com muita liberdade, avançou e driblou o goleiro atleticano. No entanto, mesmo após passar por Everson, Galhardo hesitou e foi surpreendido pela recuperação perfeita de Guilherme Arana, lateral que salvou todo o time atleticano, mas principalmente o seu companheiro Réver, zagueiro que cometeu um erro grosseiro.

No minuto 17, o Inter chegou novamente com Galhardo. Após lindo passe de Yuri Alberto, toque no qual “matou” a defesa atleticana, Thiago Galhardo acelerou pela direita e fez um lindo cruzamento para Maurício. A cria da base do Cruzeiro foi de carrinho e perdeu uma grande chance, já que a bola subiu.

Três minutos depois, o Atlético respondeu em contragolpe rápido. Hulk puxou o contra-ataque pelo meio e viu Allan passando com muita velocidade pela esquerda. O camisa 7 tocou e Allan bateu forte e cruzado, mas Daniel defendeu e jogou a bola para o meio da área. Na sobra, a defesa colorada afastou.

As substituições e nada mais

Vários problemas físicos obrigaram os times a mexerem na equipe. Aos 7, o lesionado Taison deixou o campo e Maurício entrou. No minuto 9, Dodô entrou na vaga de Nathan, mas ficou em campo por apenas 17 minutos, visto que sentiu uma lesão e teve que deixar a partida.

Aos 22, Hyoran saiu para a entrada de Keno e, no Internacional, Rodrigo Lindoso e Caio Vidal entraram nas vagas de Johnny e Thiago Galhardo. Quatro minutos depois, Dodô teve que deixar o campo e Cuca aproveitou a sua última paralisação para colocar Dylan Borrero e Marrony – Jair também saiu. No Internacional, Victor Cuesta também sentiu e foi substituído para a entrada de Rodrigo Dourado aos 31 da 2ª etapa – Vinicius também entrou na vaga de Yuri Alberto.

Sim, foram muitas substituições e pouquíssimo futebol. O Internacional chegou algumas vezes, tentou muitas bolas alçadas na área e não agrediu – Moisés cabeceou aos 44 e passou perto da meta de Everson. Já o Galo tentou escapar em alguns contra-ataques, Hulk finalizou de fora da área no minuto 41 e nada mais aconteceu. Fim de jogo e vitória atleticana no Sul do Brasil.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments