De afastado a solução: Marcinho salva e o lanterna Cruzeiro empata com o Goiás no Mineirão, mesmo após gol contra bizarro

Mesmo após uma falha bizarra e uma atuação ruim, Marcinho salvou o Cruzeiro de mais uma derrota. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Marcinho esteve próximo de deixar o Cruzeiro nas últimas semanas. Rejeitado por Felipe Conceição, o camisa 95 da Raposa, um dos melhores meio-campistas da última Série B, estava afastado e esteve muito próximo de deixar a Toca. Porém, Conceição acabou saindo, Marcinho ficou e salvou a equipe mineira de um início terrível na 2ª divisão. Aos 43 da 2ª etapa, o meia fez o gol de empate, salvou o Cruzeiro e corrigiu um erro bizarro que havia acontecido no 1º tempo, quando Joseph fez um gol contra inusitado. Mesmo com tudo isso, o Cruzeiro continua como lanterna da competição.

O dia dos namorados do cruzeirense não foi tão alegre neste fim de noite. Neste sábado, 12, o Cruzeiro recebeu o Goiás no Mineirão e o placar marcou 1 a 1. O jogo foi válido pela 3ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de 2021 e os gols foram marcados por Joseph (contra) e Marcinho.

Com o resultado, o Cruzeiro somou o seu primeiro ponto nesta Série B. Ainda na 20ª posição e com mais um tropeço em casa, a Raposa evitou um início desastroso com três derrotas em três jogos, mas não conseguiu vencer a 1ª nesta edição: está na lanterna com um mísero ponto. Já o Goiás sofreu o 1º gol no torneio, mas alcançou o 5º ponto, segue invicto na Série B e está no 4º lugar.

Veja o erro de Joseph e os outros lances da partida aqui.

O jogo e as atuações individuais

Uma atuação ruim, um lance sem explicações e uma notícia boa. O Cruzeiro não jogou bem, esteve longe de realmente agredir o adversário e tem muito a corrigir. Talvez, após o duelo desta noite, uma importante questão a corrigir são as escolhas de Joseph. Em um momento único, o camisa 23 do Cruzeiro recuou de peito, com muita força, para o gol de Fábio e marcou um gol contra inexplicável. No entanto, há uma notícia boa após este empate em casa: Marcinho voltou, entrou bem na partida e fez um gol decisivo.

Na estreia do treinador Mozart, os jogadores do Cruzeiro aparentavam que faziam mais do mesmo. Tocando a bola de um lado para outro, a equipe mineira chegou com perigo no gol goiano, no 2º tempo, apenas duas vezes. Mesmo com as substituições ofensivas do técnico estreante, a Raposa não conseguiu reagir, não fez boa partida e este início de Brasileirão Série B deixa claro que são necessários reforços e mudanças.

Como ponto positivo dessa atuação ruim, é possível destacar Bruno José e Marcinho. Envolvidos no lance do gol, os atletas apresentaram, ao menos, vontade de honrar a camisa azul celeste. Bruno é muito esforçado e a sua movimentação compensa alguns erros em fundamentos. Já Marcinho não é tão intenso, mas aparenta ter qualidade e deve ganhar espaço. Como destaque negativo, além do jogo coletivo, é necessário destacar, novamente, a façanha de Joseph. Um gol contra inacreditável.

Cruzeiro x Goiás

Na estreia de Mozart, o novo treinador promoveu algumas mudanças no time titular. Na defesa, como adiantado pelo Blog, Joseph substituiu Raúl Cáceres – atleta que testou positivo para a COVID-19 – e Eduardo Brock entrou na zaga. No meio-campo, Flávio ganhou uma chance e Rafael Sobis retornou à armação do time. Com isso, o Cruzeiro entrou em campo com Fábio; Joseph, Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Flávio, Rômulo e Rafael Sobis; Airton, Bissoli e Bruno José.

O 1º tempo

Início animado

O jogo começou bem elétrico com boas chances nos dez primeiros minutos. Aos 4, após escanteio curto, Alef Manga fez um cruzamento rasteiro e o zagueiro Reynaldo bateu travado. No rebote, a bola sobrou para David Duarte e o defensor bateu bem, mas Fábio fez grande defesa.

No minuto 5, Bruno José fez boa jogada pela direita e cruzou. A zaga tentou cortar, porém a bola ficou nos pés de Guilherme Bissoli. O camisa 29 da Raposa girou e chutou forte para a defesa do goleiro Tadeu. No lance seguinte, depois de corte na defesa, a bola chegou em Rafael Sobis e o atacante bateu. Novamente, o arqueiro do Goiás, Tadeu, fez a defesa.

A Raposa ainda chegou com Bruno José no minuto 9. O camisa 16 do Cruzeiro driblou na direita, levou para o meio e arriscou de canhota. Com mais tranquilidade dessa vez, Tadeu fez a defesa.

Gol bizarro e (quase) nada mais

Após um início bom das duas equipes, o Cruzeiro foi surpreendido por um erro bizarro do seu defensor. Aos 14, Dieguinho acelerou pela direita e fez o cruzamento. A bola passou pelos zagueiros cruzeirenses e, mesmo sem estar pressionado, Joseph tentou recuar um forte cruzamento para Fábio. A questão é que o camisa 23 da Raposa não amorteceu a bola e a jogou com o peito para a meta da própria equipe com muita força. Portanto, o recuo de peito de Joseph foi indefensável para Fábio e balançou as redes. Um lance inusitado e um gol contra: 1 a 0 para o Goiás.

Após sofrer este gol, o Cruzeiro se desestabilizou e pouco fez na 1ª etapa. A única chegada perigosa aconteceu aos 34, quando Rômulo bateu uma falta da intermediária e Flávio cabeceou bem. A tentativa foi boa e o Goiás foi salvo por uma ótima defesa de Tadeu.

O último lance mais animado do 1º tempo aconteceu aos 45, mas não foi com a bola rolando. Após marcação de falta, o volante Jadson, mesmo estando no banco de reservas, reclamou bastante e, ao não acatar a ordem do juiz, acabou recebendo o cartão vermelho.

O 2ª tempo com gol no final

Os times voltaram para a 2ª etapa sem mudanças, mas, até o minuto 25, o estreante da noite já havia feito as cinco substituições. Aos 9, Mozart optou por colocar Felipe Augusto, Marcinho e Matheus Barbosa nos lugares de Airton, Bissoli e Joseph. No minuto 25, Adriano e Stênio ganharam a chance nas vagas de Flávio e Matheus Pereira.

Os jogadores que entraram até tentaram, mas a Raposa seguiu com muita inofensividade nestes primeiros minutos da 2ª etapa. A 1ª boa chegada da equipe mineira na etapa final aconteceu aos 21. Após boa jogada e ótimo cruzamento de Marcinho, a bola passou pela área do Goiás e Eduardo Brock bateu de primeira. A bola tinha direção, mas Tadeu fez uma grande defesa. No contragolpe seguinte, Apodi acelerou, tocou para Bruno Mezenga e o atacante finalizou sem direção.

Depois de cobrança de escanteio de Marcinho, no minuto 35, o Cruzeiro até assustou o goleiro Tadeu, que saiu mal e perdeu no alto para Eduardo Brock. Mas a dividida prejudicou o cabeceio do zagueiro cruzeirense e a bola subiu demais.

Porém, o criador das últimas boas chances resolveu empatar a partida. Aos 43, Felipe Augusto acelerou pela esquerda, cruzou rasteiro e Bruno José ajeitou para trás. O passe do ponta cruzeirense encontrou Marcinho e o meio-campista, que havia sido afastado por Felipe Conceição, bateu de canhota, no canto esquerdo de Tadeu. Um belo gol. O tento de empate: 1 a 1 no placar do Mineirão e fim de jogo.

O Cruzeiro volta a campo na próxima quarta-feira, 16, às 21:30, contra a Ponte Preta.

Números da partida

Cruzeiro x Goiás
67% Posse de bola 33%
13 Finalizações 14
6 Finalizações no gol 6
10 Escanteios 3
3 Impedimentos 1
15 Faltas 12
615 Passes 309
548 (89%)Passes certos 232(75%)
Fonte: SofaScore.com

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jose Antonio

Se Marcinho é s solução podem se preparar pra brigar, e muito, pra permanecer na SÉRIE B… Jogador limitado e que não acrescenta nada, tanto que esteve pra ser dispensado…. nem sal grosso e nem pai de santo pode dar jeito nisso…. O sofrimento es´ta só começando!!!!