Ronaldinho no Galo | O que você estava fazendo quando, nove anos atrás, o Atlético fez a contratação que mudou a sua história?

O ínicio de um sonho. Foto: Bruno Cantini

O esporte é marcante por diversos motivos. Alguns momentos são atrelados às memórias e o torcedor carrega aquele detalhe durante a vida. Por exemplo, infelizmente, todas os brasileiros com 35 anos ou mais se lembram do que estavam fazendo e como foi a repercussão da morte de Ayrton Senna, ao mesmo tempo que, os brasileiros com mais de 25 anos possuem lembranças positivas e recordam detalhes da conquista do pentacampeonato mundial em 2002. São fatos que marcam para sempre e isso deixa o esporte ainda mais maravilhoso.

Em meio aos atleticanos, os dias 30 de maio e 24 de julho são marcados por um milagre e uma conquista. A 1ª data se refere à defesa histórica do São Victor do Horto contra o Tijuana. Já a data de julho é o dia da maior conquista da história atleticana: a Libertadores da América.

Porém, uma data pode passar despercebido pelo torcedor do Atlético, mas boa parte destes apaixonados pelo clube alvinegro se lembram de detalhes de uma segunda-feira, 04 de junho de 2012.

Ronaldo de Assis Moreira, mais conhecido como Ronaldinho, se tornou jogador do Galo nesta data e deu início a uma história eterna, coroada com o título da Libertadores, Recopa e Mineiro. A conexão entre o clube e o “bruxo” começou exatamente nove anos atrás.

O que você estava fazendo quando o Atlético fez a contratação que mudou a história do clube? Deixe nos comentários!

O anúncio

Melhor do mundo em duas oportunidades, campeão da Copa do Mundo, Champions League e ídolo no Barcelona, Ronaldo de Assis Moreira retornou ao futebol brasileiro em 2011, quando ainda tinha 30 anos. Com “muita lenha para queimar”, Ronaldinho foi para o Flamengo e foi campeão carioca com muita euforia. Porém, a sequência da temporada de 2011 não foi tão animadora e a irregularidade do gênio provocava a ira da apaixonada torcida flamenguista.

Por isso, em 31 de maio de 2012, Ronaldinho deixou o Flamengo em baixa, com 32 anos e sem a confiança dos torcedores brasileiros. Conhecido por gostar das festas, um dos melhores jogadores da história do futebol não era unanimidade entre as equipes brasileiras: havia dúvida sobre qual Ronaldinho seria contratado. Porém, um presidente e um dirigente vitoriosos entraram na jogada e conquistaram o Gaúcho.

Sem chamar a atenção da mídia e nem dos torcedores, o início da tarde de segunda-feira, 04 de junho de 2012, na Cidade do Galo começou com um novo atleta: Ronaldinho Gaúcho. Obviamente, todos pararam para ver o craque vestir a camisa atleticana. Mesmo sem o anúncio da contratação, R10 – que foi R49 naquela 1ª temporada – treinou com os seus novos companheiros e abriu o seu característico sorriso.

No fim daquela tarde, o presidente Alexandre Kalil e o histórico diretor Eduardo Maluf confirmaram a chegada de Ronaldinho Gaúcho ao Atlético. Sobre muitas contestações de todos, o Galo arriscou, confiou em um gênio e o 04 de junho de 2012 ficou marcado como a grande mudança de patamar do Atlético neste século.

A passagem

O projeto que acarretou o título da Libertadores de 2013 começou anteriormente. Réver e Leonardo Silva já estavam no time, Jô havia acabado de assinar com o novo time quando R49 chegou e o ídolo Victor foi contratado no início do mês seguinte. A base de um time campeão foi muito bem formada por Kalil, Maluf e Cuca, atual treinador e técnico da época.

Quando chegou, Ronaldinho assinou um contrato de apenas seis meses, visto que ninguém confiava em dois anos seguidos de alto rendimento do Gaúcho. No entanto, ele entregou. Com muita raça e abraçado pela torcida, R49 se destacou em 2012, foi o grande destaque do Atlético vice-campeão do Brasileirão e a camisa alvinegra já fazia parte da história de Ronaldo.

Após uma boa temporada, o Atlético conseguiu uma vaga na Libertadores 2013 e Ronaldinho renovou o seu contrato para fazer história. Com exibições de alto nível e até mesmo com jogos mais sumidos, onde R10 atraía a marcação para os companheiros ficarem livres, Ronaldo guiou tecnicamente aquela equipe de Cuca em busca da conquista da América. Um título inesquecível de um jogador inesquecível. Ronaldinho estava marcado na história do Atlético e o Galo estava na história do Gaúcho.

Em resumo, foram 88 jogos com a camisa atleticana, 28 gols e inúmeras exibições de alto nível. Além da Libertadores de 2013, R10 conquistou o Mineiro de 2013 e a Recopa Sul-americana de 2014, na sua despedida do seu novo clube do coração. Ronaldo de Assis Moreira, nascido em Porto Alegre, apaixonado pelo preto e branco de Belo Horizonte.

As lembranças

Uma geração de torcedores atleticanos conseguiram ver a façanha do Atlético de Dadá Maravilha em 1971. Depois disso, uma outra geração da torcida também acompanhou o incrível time de Reinaldo e companhia. Porém, até mesmo os torcedores nascidos no século XXI puderam acompanhar e possuem lembranças de ver a equipe de Ronaldinho, Victor e etc.

As recordações dos títulos e exibições marcantes serão lembradas eternamente. As memórias de cada jogo daquela conquista histórica de 2013 estão inseridas na memória do atleticano. Porém, até mesmo uma segunda-feira aleatória se tornou um grande dia da história do Clube Atlético Mineiro.

Em 04 de junho de 2012, quando o Jornal Nacional noticiou que Ronaldinho Gaúcho era o novo do jogador do Atlético, boa parte dos brasileiros ficaram surpresos. O bruxo havia chegado mais cedo, mas, na época, o acesso virtual às informações era feito apenas via computador e os smartphones não estavam presentes para noticiar em tempo real.

Por isso, vários torcedores descobriram que o seu time havia contratado um dos jogadores mais geniais e amados do futebol mundial por meio do rádio, jornal ou conversa na rua, até mesmo no dia seguinte.

O anúncio de 04 de junho de 2012 foi surpreendente, mas o futebol apresentado não deixou a desejar. Ronaldinho fez história, encantou a apaixonada massa atleticana e estará sempre vinculado ao Clube Atlético Mineiro. R10 é Galo!

Como você, torcedor do Atlético, ficou sabendo da chegada de Ronaldinho? Deixe nos comentários!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários