Tarde de feriado com o maior campeão em campo: Cruzeiro enfrenta o Juazeirense pela Copa do Brasil nesta quinta

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O horário não é comum – quinta-feira, 16:30 -, mas o feriado nacional e a camisa mais pesada da competição obrigam todos a pararem a “folga” para acompanhar um jogo nesta tarde. O Cruzeiro, hexacampeão da Copa do Brasil, entra em campo nesta tarde e sonha com uma recuperação, visto que o mês de maio não foi nada animador: três jogos, três derrotas e oito gols sofridos. Além de tentar dar um passo importante rumo às oitavas de final da Copa do Brasil, vencer o modesto Juazeirense pode ser um recomeço necessário para a temporada da Raposa.

Nesta quinta, 03, às 16:30, o Cruzeiro enfrenta o Juazeirense-BA no Mineirão. O jogo é válido pela partida de ida da 3ª fase da Copa do Brasil de 2021. Os times voltarão a se encontrar na próxima quarta-feira, 09, às 19 horas, e o time baiano será o mandante. Vale destacar que a competição de mata-mata não conta com o gol fora de casa como critério de desempate.

A campanha na Copa do Brasil

Diferentemente de outros doze clubes da Copa do Brasil, Cruzeiro e Juazeirense estão jogando a competição desde a 1ª fase e já arrecadaram uma boa “premiação” financeira. Por se classificarem, as equipes recebem o valor dos direitos de televisão de cada fase, mas os clubes encaram como uma premiação por causa de terem avançado uma etapa. Por causa disso, a classificação é muito importante para os dois times.

O Cruzeiro é o maior vencedor da competição – campeão em 1993, 1996, 2000, 2003,2017 e 2018 -, mas não passou da 3ª fase em 2020 – foi eliminado pelo CRB – e decepcionou a sua torcida e a parte financeira. Nesta temporada, a Raposa já desclassificou o São Raimundo-AM e o América-RN, e arrecadou 4,2 milhões de reais. A missão é passar pelo Juazeirense e receber mais 2,7 milhões, chegando a quase 7 milhões de reais arrecadados.

Já a equipe baiana, clube que irá disputar a Série D a partir do final de semana, está vivendo um sonho ao enfrentar o Cruzeiro no Mineirão. O Juazeirense foi fundado em 2006 – a Raposa era tetracampeã da Copa do Brasil nesta época – e está na melhor campanha da sua história na competição de mata-mata porque venceu o Sport e o Volta Redonda. Ao eliminar estas tradicionais equipes, o Juazeirense já garantiu 2,935 milhões de reais, uma quantia importantíssima para o time seguir subindo degraus.

Os números e o momento

As equipes já estiveram em momentos melhores na temporada. Se o duelo entre Cruzeiro e Juazeirense acontecesse em meados de abril, ambos os times estariam mais confiantes, menos pressionados e o jogo seria interessante para os clubes darem sequência ao bom momento. No entanto, maio não foi o melhor mês dos adversários desta tarde e ambos vivem um momento ruim.

O Cruzeiro perdeu quatro das últimas cinco partidas, foi vazado oito vezes nos três últimos jogos e apenas uma vez, desde o início de abril, a Raposa fez mais do que um gol em um confronto. Além da eliminação com duas derrotas na semifinal do Mineiro, o Cruzeiro estreou na Série B com uma derrota por 3 a 1 contra o Confiança, dando forças às justas cobranças da sua apaixonada torcida. Felipe Conceição e companhia tem a vitória nesta tarde como “obrigação”.

Já o Juazeirense não tem a missão de se classificar, até por causa da expressão do Cruzeiro, mas a equipe está em queda e o desafio de surpreender o maior campeão da Copa do Brasil ficou mais complicado. Após melhor campanha na fase de grupos do Campeonato Baiano – cinco vitórias, três empates e apenas uma derrota -, o time foi eliminado na semifinal para o Atlético Alagoinhas e ficou fora da final estadual. Com esta desclassificação, o técnico Givanildo Sales deixou a equipe, ou seja, uma das maiores partidas da história do Juazeirense e a preparação para o início da Série D contarão com um novo treinador na área técnica.

Por fim, o retrospecto entre os clubes indica que esta tarde ficará marcada como o 1º duelo entre a tradicional equipe de Belo Horizonte e o time de Juazeiro, cidade da Bahia: Cruzeiro e Juazeirense nunca se enfrentaram, e quem vencer sairá na frente no histórico.

As escalações

O Cruzeiro, com a obrigação de se classificar contra uma equipe que está na Série D, entrará em campo com força máxima. Mesmo assim, Felipe Conceição irá mudar o time, já que Flávio e o titular Joseph jogaram a Copa do Brasil pelo América e não podem entrar em campo pela Raposa na competição. Weverton deve ganhar a vaga na zaga e a outra mudança deve acontecer no meio-campo: Matheus Neris pode ser o titular no lugar de Adriano. Existe ainda uma expectativa sobre a utilização do atacante Guilherme Bissoli.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Weverton, Ramon, Matheus Pereira; Matheus Neris (Adriano), Matheus Barbosa, Rômulo; Bruno José, Rafael Sobis (Bissoli), Airton. Técnico: Felipe Conceição.

Já o Juazeirense estreará um novo treinador, mas ele tem uma grande familiaridade com o time baiano. Após a saída de Givanildo Sales, a qual aconteceu depois da eliminação no estadual, o Juazeirense buscou Carlos Rabelo, treinador que já trabalhou no time três vezes. Para recomeçar com o “pé-direito”, Carlos Rabelo terá apenas o desfalque do zagueiro Jamerson que lesionou o músculo da coxa.

Provável escalação: Rodrigo Calaça; Guilherme Lucena, Wendell, Eduardo, Daniel Nazaré; Waguinho, Sapé, Kanu, Clébson; Kesley, Thauan. Técnico: Carlos Rabelo.

A grande curiosidade da partida é que os dois times contam com goleiros de 40 anos que são as referências técnicas. Fábio pelo Cruzeiro e Rodrigo Calaça pelo Juazeirense são arqueiros que já salvaram os seus times em muitas oportunidades.

São Raimundo x Cruzeiro

3ª fase da Copa do Brasil de 2021
03/06/2021,16:30 horas, Mineirão
Transmissão: SporTV e Premiere
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Natal da Silva Ramos Junior (TO).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários