Em jogo morno, Bruno José desencanta e Cruzeiro vence Juazeirense por 1 a 0 pela Copa do Brasil

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O jogo não foi bom. A atuação cruzeirense ainda carece de diversos ajustes. No entanto, o Cruzeiro fez o dever de casa, garantiu uma vitória simples e se colocou em uma situação melhor em relação ao jogo da volta. A Raposa foi surpreendida no 1º tempo, viu o modesto adversário chegar com mais perigo e contou com uma incrível defesa de Fábio. Enquanto isso, o ataque cruzeirense estava apagado e Guilherme Bissoli era o único destaque. Porém, Bruno José apareceu, aproveitou ótima bola de Bissoli e desencantou: após 15 jogos, o ponta fez o seu 1º gol pela Raposa.

Nesta quinta, 03, o Cruzeiro recebeu a Juazeirense no Mineirão e venceu o adversário por 1 a 0 graças ao gol de Bruno José. Como as equipes não haviam protagonizado nenhum jogo, a vitória fez a Raposa sair na frente no histórico do duelo.

Com o resultado no jogo de ida da 3ª fase da Copa do Brasil de 2021, o Cruzeiro tem a vantagem de empatar fora de casa no jogo da volta. A Juazeirense irá receber a Raposa na Bahia na próxima quarta, 09, às 19:00, e o time baiano precisa vencer por um gol de diferença para levar para os pênaltis. Se quiser se classificar sem que a partida vá para as penalidades máximas, a Juazeirense deve vencer por dois gols de vantagem. Portanto, qualquer vitória cruzeirense ou empate classifica o maior campeão da competição.

O jogo e as atuações individuais

O resultado foi positivo, mas o nível da atuação foi bem abaixo do esperado, ainda mais ao analisar o adversário. A Juazeirense fez jogo duro enquanto ainda tinha físico, porém, quando os jogadores se cansaram – a partir da metade da 2ª etapa -, o time baiano sequer avançou e não levou perigo ao gol de Fábio. Portanto, ao ver que a Juazeirense foi melhor na 1ª etapa e que o Cruzeiro não conseguiu fazer uma boa saída de bola, é possível afirmar que a atuação, mesmo com o triunfo, foi fraca.

O técnico Felipe Conceição não carrega muita culpa deste desempenho abaixo do esperado por causa das suas boas tentativas. A partida desta tarde de quinta-feira, feriado de Corpus Christi, serviu para mostrar as possíveis mudanças do elenco cruzeirense: Weverton, Matheus Neris e Bissoli atuaram nas vagas de Joseph – não podia jogar porque tinha atuado pelo América -, Adriano e Matheus Barbosa. Todos os três atletas que entraram como titular foram bem e, além da importante vitória, o jogo foi crucial para evidenciar algumas opções do elenco, apesar da atuação coletiva não tão boa.

Como citado anteriormente, Guilherme Bissoli foi o grande destaque do jogo. O atacante que chegou recentemente mostrou boa movimentação, mobilidade e acrescentou bastante, visto que consegue ser a referência – cabecear e ter presença de área -, ao mesmo tempo que não é o famoso “poste”. Além dele, Matheus Neris ganhou pontos com a torcida porque mostrou que é uma opção para a função de 1º volante, principalmente por ter mais vigor físico que Adriano. Como destaque negativo, Airton, Rômulo e Rafael Sobis chamaram a atenção visto que são importantes para o time, porém, mais uma vez, foram mal.

Cruzeiro x Juazeirense

Logo na escalação, o treinador Felipe Conceição surpreendeu a torcida cruzeirense e tirou o contestado meio-campista Matheus Barbosa para colocar Guilherme Bissoli. Esta mudança provocou outra alteração: Matheus Neris entrou na vaga de Adriano para dar mais sustentação defensiva à equipe. Com isso, o Cruzeiro entrou em campo com Fábio; Raúl Cáceres, Ramon, Weverton e Matheus Pereira; Matheus Neris e Rômulo; Airton, Sobis e Bruno José; Guilherme Bissoli.

O 1º tempo

Bissoli pelo lado do Cruzeiro

Em meio a um 1º tempo bem morno, a novidade da escalação cruzeirense, Guilherme Bissoli, foi o protagonista de todas as boas jogadas da equipe na etapa inicial.

Logo após o começo da partida, o Cruzeiro roubou a bola e, com 40 segundos de jogo, Raúl Cáceres cruzou para a área. Guilherme Bissoli subiu sozinho e cabeceou, mas a bola foi para a linha de fundo. No minuto 25, a Raposa chegou novamente desta forma: Raúl fez o cruzamento e o camisa 29 do time mineiro cabeceou. A tentativa iria pela linha de fundo, mas o goleiro Rodrigo Calaça fez a defesa.

Aos 31, Bissoli tentou novamente, mas, desta vez, com a bola no pé. Após boa jogada de Airton pela esquerda, o ponta tocou para o atacante e Guilherme Bissoli arriscou de fora da área. O chute foi bem devagar e Calaça fez a defesa com tranquilidade. No minuto 35, o próprio Bissoli lançou Bruno José, mas o ponta-direita deixou passar o momento certo do passe, hesitou na decisão e acabou chutando fraco no meio do gol, nas mãos do goleiro adversário.

Clebson pelo lado da Juazeirense

Enquanto Bissoli se destacou pelo mandante da partida, a Juazeirense, equipe que viajou até Minas Gerais, contou com a qualidade do veterano Clebson na 1ª etapa.

Aos 11, Ramon cochilou para tirar a bola, esperou a marcação chegar e Clebson ocupou o espaço de forma correta. Após a roubada de bola, o experiente meio-campista do time de Juazeiro acelerou, viu Kesley na esquerda e tentou fazer o passe. No entanto, Weverton estava bem posicionado e tirou a bola.

No minuto 38, Clebson chegou muito perto de marcar um golaço. Após escanteio cobrado pela direita, Bissoli tirou de cabeça e a bola foi para o camisa 20 da equipe baiana. Clebson estava dentro da meia-lua, chutou de primeira e a bola foi no ângulo, mas Fábio foi buscar e fez uma linda defesa. Quatro minutos depois, Kesley avançou pela esquerda e tentou tocar para Galego, mas Ramon tirou. Com o corte, a bola chegou nos pés de Clebson e o meio-campista chutou. O lugar era ideal para a conclusão, mas a bola subiu demais.

Apenas duas chegadas no 1º tempo não contaram com participação ativa de Clebson. Aos 8, em contra-ataque, Kesley recebeu na esquerda, acelerou e tocou para Galego. O camisa 8 da Juazeirense bateu forte e a bola passou perto do gol de Fábio. No minuto 17, Guilherme Lucena cobrou uma falta da intermediária e o goleiro Fábio espalmou para a linha de fundo a ótima cobrança.

O 2º tempo

Bruno José apareceu e fez

As equipes voltaram do intervalo com as mesmas escalações, mas o time azul celeste voltou com maior ímpeto ofensivo e conseguiu pressionar a Juazeirense. Aos 11, Guilherme Bissoli recebeu um passe da esquerda e, mesmo de fora da área, arriscou. O chute do atacante foi para fora, mas, novamente, o camisa 29 mostrou personalidade.

Enquanto o protagonismo de Bissoli continuava, Bruno José apareceu e abriu o placar. Aos 17, Rafael Sobis fez o cruzamento da esquerda para a direita e Rául Cáceres entrou de cabeça. O lateral ajeitou para o meio e Bruno José tentou uma meia-bicicleta, também conhecida como puxeta. A tentativa foi boa, mas a bola não teve o rumo da meta da Juazeirense.

No entanto, Bruno José não diminuiu a intensidade após a chance perdida e marcou o logo no minuto seguinte. Aos 18, Guilherme Bissoli fez um ótimo cruzamento na meia-altura nas costas da defesa e Bruno José entrou de carrinho. A bola balançou as redes e houve muita comemoração cruzeirense, visto que era o gol do alívio da equipe e do jogador que ainda não havia marcado nenhum gol pelo Cruzeiro: 1 a 0 no placar do Mineirão.

Minutos finais e substituições

Antes de marcar o gol, Felipe Conceição já havia feito uma mudança: o jovem Kaiki entrou na vaga de Matheus Pereira, em uma troca de laterais que jogam na esquerda. Depois de abrir vantagem, aos 31, Felipe Augusto e Stênio entraram nos lugares de Bruno José e Rafael Sobis. Antes do minuto 40, o Cruzeiro promoveu as últimas substituições: Klebinho estreou na vaga de Raúl Cáceres, enquanto Matheus Barbosa entrou no lugar de Rômulo.

Com a vantagem no placar e devido à ampla superioridade técnica, o Cruzeiro não correu riscos e conseguiu neutralizar a partida. A única boa chegada aconteceu aos 34, quando Stênio protagonizou uma ótima trama pela direita, cruzou rasteiro para Airton e o ponta, que estava no centro da área, foi de carrinho na bola. A chance era boa, mas foi pela linha de fundo. Em resumo, minutos finais ainda mais sem energia e fim de jogo.

O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo, 06, às 18:15, contra o CRB, no Mineirão.

Números da partida
Cruzeiro x Juazeirense

57% Posse de bola 43%
14 Finalizações 8
4 Finalizações no gol 3
11 Escanteios 6
0 Impedimentos 4
22 Faltas 19
566 Passes 173
519 (91,7%)Passes certos 143 (82,7%)
Fonte: Footstats.com

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários