Mais uma goleada do melhor time da Libertadores: Atlético bate o Deportivo La Guaira por 4 a 0 no Mineirão

Um baile atleticano. Foto: Pedro Souza / Atlético

Cinco vitórias e um empate em seis jogos. 15 gols feitos e apenas três sofridos. O Atlético foi além de cumprir a sua missão e alcançou o posto de melhor time da Libertadores na fase de grupos. Com 16 pontos conquistados, o Galo garantiu o privilégio de decidir em casa todas as partidas até a semifinal, ou seja, o Mineirão será importantíssimo como foi nesta noite. O Atlético goleou mais uma vez e consolidou a liderança do grupo H, além de ter alcançado a sua melhor campanha da história em pontos e gols sofridos. O Galo está ainda mais forte e vingador!

Nesta terça, 25, o Atlético venceu o Deportivo La Guaira-VEN por 4 a 0 em Belo Horizonte. O Mineirão recebeu a 6ª rodada da fase de grupos da Libertadores e foi palco dos gols de Hulk, Marrony, Nathan e Savarino.

Com o resultado, o Galo se garantiu como líder do seu grupo e como melhor time da fase inicial da Libertadores. O sorteio das oitavas de final da Libertadores acontecerá na próxima semana e o Atlético descobrirá qual 2º colocado ele irá enfrentar no mata-mata, o qual será disputado em meados de julho. O River Plate-ARG e o São Paulo, aparentemente, são os adversários mais complicados que o time de Cuca poderá duelar. Já o Deportivo La Guaira-VEN encerrou a sua campanha sul-americana nesta temporada, visto que ficou na lanterna do grupo H.

O jogo e as atuações individuais

Um jogo de apenas um time. Usando um jargão futebolístico, o goleiro Everson sequer precisará lavar a sua roupa, já que nem teve trabalho durante os 90 minutos. O Atlético não sofreu, venceu de forma tranquila e dominou a partida do início ao fim. Um duelo fácil, uma exibição irretocável atleticana e mais uma injeção de ânimo para a apertada sequência de jogos envolvendo Brasileirão e Copa do Brasil que virá na sequência.

Dentro de campo, o Atlético teve dificuldades até marcar o 1º gol por causa da forte marcação. Após Savarino empurrar para as redes, a rígida compactação defensiva do La Guaira se desfez – era óbvio, o time precisava pontuar para sonhar com uma vaga na Sul-Americana – e o Atlético encontrou mais espaço no campo ofensivo. Desta forma, o time criou muitas chances, perdeu algumas e fez quatro gols, um número expressivo. Sendo assim, uma atuação boa contra um adversário bem modesto.

O desempenho ofensivo do Atlético em 2021 pode ser resumido pelos quatro protagonistas desta noite: Arana, Hulk, Nacho e Savarino. O lateral atleticano é incansável, participou de muitas jogadas e deu a assistência para o 4º gol. Hulk é um excelente jogador que está, cada dia mais, adaptado em ser a referência do ataque e assumiu a artilharia da Libertadores com seis gols – está empatado com Gabigol e Miguel Borja. Nacho Fernández é, simplesmente, um craque na armação e a assistência para o gol de Hulk evidencia a sua facilidade para jogar futebol. Já Savarino é um atleta muito importante no ataque e na defesa, além de estar ainda mais entrosado com Hulk. A dupla SavaHulk esteve presente novamente para o bem do Atlético. É necessário destacar que Allan e Guga também jogaram em alto nível nesta partida.

Atlético x Deportivo La Guaira-VEN

Mesmo já classificado, o Atlético optou pela escalação titular visando a primeira colocação geral da fase de grupos da Libertadores. Com isso, Cuca escalou Everson, Guga, Rabello, Alonso e Arana; Allan, Tchê Tchê e Nacho Fernández; Savarino, Hulk e Marrony.

O 1º tempo

Pré-gol

O jogo começou bem morno, já que o La Guaira se fechava com uma linha de cinco defensores. Com dificuldade para chegar na organização, o Atlético levou perigo pela bola aérea. Aos 14, Nacho Fernández bateu escanteio, Igor Rabello desviou na 1ª trave e Hulk, mesmo marcado, cabeceou. A bola subiu muito e foi para fora. Na sequência, o time venezuelano chegou após trama pelo meio. Cermeño tocou para Pol Hurtado bater de fora da área. Everson, com muita tranquilidade, foi no seu canto direito e fez a defesa.

A equipe mineira ensaiou o 1º gol no minuto 24, mas Hulk não tocou para Savarino. Neste lance, Tchê Tchê fez o lançamento e o camisa 7 do Galo arrancou pela direita. Savarino estava ao lado dele, pela esquerda, e poderia ser opção para empurrar para as redes, mas Hulk hesitou, chegou próximo do goleiro e bateu mal, perdendo uma boa chance.

No entanto, o artilheiro atleticano corrigiu o erro três minutos depois. Aos 27, Arana lançou Hulk nas costas da defesa e o atacante do Galo ganhou na velocidade. Desta vez, Savarino estava pela direita e Hulk tocou para o ponta, o deixando com a missão simples de empurrar para as redes. Uma jogada semelhante, mas a escolha de Hulk foi diferente. Resultado: gol do Galo. Savarino abriu o placar: 1 a 0 para o Atlético.

Pós-gol

O 1º tempo pode ser dividido por dois momentos: o pré-gol, onde o La Guaira não permitia que o Atlético chegasse, e o pós-gol, onde o time venezuelano deu espaços e a equipe brasileira criou bastante.

Aos 32, Allan fez um excelente lançamento para Nacho Fernández, o argentino acelerou pelo meio e tocou para Marrony empurrar para o fundo das redes. Porém, a auxiliar assinalou o impedimento e sequer o replay deixou claro se Nacho estava adiantado, visto que o lance foi bem ajustado.

Na sequência, no minuto 34, Hulk fez um ótimo cruzamento da esquerda e Nacho Fernández apareceu dentro da área, como um centroavante. O argentino cabeceou e o goleiro Osles fez uma grande defesa. No rebote, Guga arriscou da entrada da área e o arqueiro do La Guaira fez outra boa intervenção.

O Galo seguiu em cima e Nacho Fernández ficou no “quase” novamente. Marrony recebeu na esquerda, fez ótimo domínio e cruzou para o argentino ampliar o placar. No entanto, estranhamente, Nacho furou e a bola passou por ele. Após falhar, o armador do Galo trombou com o goleiro adversário e caiu. O árbitro não marcou nada e o jogo seguiu.

Após chegadas perigosas, o Atlético conseguiu marcar o 2º gol aos 43. Após rebote de escanteio, Guga tocou para Junior Alonso e o zagueiro cruzou para a área. Nacho Fernández estava na trave esquerda e ajeitou de cabeça para Marrony, que chegava na trave direita. O camisa 38 do Atlético cabeceou e Osles fez a defesa, mas a bola ficou nos pés de Marrony e o atacante apenas empurrou: 2 a 0 para o Atlético e fim do 1º tempo.

O 2º tempo

Golaço do artilheiro

A etapa final começou com as mesmas escalações e com o mesmo ímpeto atleticano. Rapidamente, o Galo fez mais um gol e aumentou a sua vantagem.

Aos 5, Savarino tocou para Hulk e o atacante protagonizou uma linda jogada pelo meio. O camisa 7 encontrou Nacho Fernández e o armador devolveu, de primeira, para o artilheiro atleticano que estava entrando na área. Hulk passou por dois marcadores e tocou de perna esquerda, tirando do goleiro e encontrando o famoso “cantinho” do gol. Um belíssimo tento de Hulk: 3 a 0 para o Galo.

O Atlético chegou novamente com perigo e, mais uma vez, a jogada passou pelos pés de Nacho Fernández. Aos 12, Nacho estava na esquerda e encontrou Guilherme Arana no fundo. O lateral cruzou rasteiro para a área, Marrony foi ao encontro da bola e quase marcou o 4º tento atleticano. O erro do camisa 38 do Galo foi que ele passou da bola e ela apenas bateu no seu pé, perdendo uma grande chance.

O jogo esfriou

Como esperado, o Atlético não manteve a grande intensidade inicial já que o placar indicava uma boa vantagem. Sendo assim, Cuca aproveitou para usar o elenco e fez as cinco substituições. Eduardo Vargas, Eduardo Sasha, Hyoran, Matías Zaracho e Nathan entraram no Atlético e deram um pouco de ânimo à partida nos minutos finais.

Aos 30, Sasha estava na esquerda e tocou para Guilherme Arana. Próximo da saída pela linha de fundo, o lateral atleticano alcançou a bola e fez ótimo cruzamento para Hulk. O artilheiro da Libertadores cabeceou para o chão e a bola subiu demais. No minuto 42, Hulk recebeu de Zaracho e bateu de fora da área. A bola passou perto da meta venezuelana. Aos 46, Hyoran desarmou, Sasha fez um lindo lançamento e Vargas bateu cruzado, mas a bola também foi para fora.

A bola estava teimando para não entrar, mas o goleiro Osles não conseguiu evitar o tento de Nathan. Aos 49, no último minuto da partida, Guilherme Arana fez um cruzamento magnífico e o meio-campista que entrou no 2º tempo pulou na bola para empurrar para as redes. Mais um gol atleticano e mais uma goleada da equipe de Cuca. 4 a 0 no placar e fim de fase de grupos da Libertadores.

O fim do jogo

Fim de uma fase de grupos fácil para o Atlético, mas houve esta facilidade por méritos dos jogadores e do treinador Cuca. Após a 1ª partida do grupo, contra o La Guaira, na Venezuela, a situação atleticana não aparentava ser tão tranquila, mas o time encaixou, venceu as cinco partidas da Libertadores na sequência e terminou a fase inicial como o melhor time. Existem ajustes a fazer, mas a campanha é digna de elogios e aplausos. Agora, o Atlético deve focar nas competições nacionais que irão iniciar. O Galo tem qualidade e elenco para disputar em várias frentes nesta temporada, basta tentar. Em busca dos títulos, Atlético!

O time alvinegro volta a campo no próximo domingo, 30, às 11 da manhã, contra o Fortaleza, no Mineirão, em jogo válido pela 1ª rodada do Brasileirão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio Tonidandel

esse time é fruto do maior golpe financeiro já aplicado contra a Prefeitura, que comprou, pagou preço alto e teve q devolver, de graça, o valioso campo de Lourdes. Isto sim, é uma vergonha!!!