Sábado de campeão! Atlético e América se enfrentam no Mineirão e quem vencer ergue a taça do Mineiro de 2021

Alê e Alonso estão olhando para a mesma direção: a direção da taça do Mineiro. Foto: Pedro Souza/Atlético.

O grito de “É campeão” sairá da garganta de vários torcedores mineiros nesta tarde de sábado, enquanto a outra parte ficará frustrada com o vice-campeonato. Na decisão do Campeonato Mineiro de 2021, Atlético e América se enfrentam e o resultado necessário para ser campeão é muito simples: quem vencer ergue a taça do estadual. Se houver empate, assim como no primeiro jogo, o Galo se torna, mais uma vez, campeão do Mineiro, visto que fez a melhor campanha na fase inicial. Uma grande final, um clássico gigante e um confronto de alto nível.

Neste sábado, 22, às 16:30, Atlético e América se enfrentam no maior estádio de Minas Gerais. O Mineirão receberá o 2º jogo da final do estadual e a partida contará com transmissão da TV Globo Minas, SporTV e Premiere.

0 a 0 na ida…

O primeiro jogo da final aconteceu no último domingo, 16, e foi bem morno. Os times se respeitaram bastante, marcaram bem e impediram o rival de chegar no gol adversário. Mesmo com a expulsão de Allan, o jogo foi equilibrado e a partida da ida terminou com o placar de 0 a 0.

Por isso, o time que vencer nesta tarde, no Mineirão, será campeão do Mineiro. Em caso de empate novamente, o Atlético levantará a taça, já que fez a melhor campanha na 1ª fase do estadual – 27 pontos em 33 disputados – e tem o privilégio de ser campeão com dois resultados iguais.

E quando aconteceu 0 a 0 na ida, como foram os jogos decisivos do Mineiro? O Blog levantou todas as oportunidades do século XXI em que o estadual de Minas Gerais teve 0 a 0 no 1º jogo de um mata-mata e o que aconteceu com a 2ª partida. Confira!

Os confrontos que terminaram em 0 a 0 na ida

  • Semifinal de 2007: 0 a 0 na ida e 4 a 0 para o Cruzeiro, mandante da partida, na volta, sobre o Tupi;
  • Semifinal de 2010: 0 a 0 na ida e 3 a 1 para o Ipatinga, visitante da partida, na volta, sobre o Cruzeiro;
  • Final de 2014: 0 a 0 na ida e 0 a 0 na volta, ou seja, Cruzeiro campeão sobre o Atlético já que era mandante do jogo de volta e tinha vantagem do empate;
  • Semifinal de 2015: 0 a 0 na ida e 2 a 0 para a Caldense, mandante da partida, na volta, sobre o Tombense;
  • Final de 2015: 0 a 0 na ida e 2 a 1 para o Atlético, mandante da partida, na volta, sobre a Caldense;
  • Final de 2017: 0 a 0 na ida e 2 a 1 para o Atlético, mandante da partida, na volta, sobre o Cruzeiro;
  • Semifinal de 2019: 0 a 0 na ida e 5 a 0 para o Atlético, mandante da partida, na volta, sobre o Boa Esporte;

Em sete oportunidades no século XXI, o Campeonato Mineiro contou com algum confronto de mata-mata onde o jogo da ida ficou empatado sem gols. E estes dados são favoráveis ao Atlético, já que em seis das sete vezes que houve empate por 0 a 0 na ida, o mandante da partida da volta foi campeão – cinco vezes com vitória e em 2014 com mais um empate.

Já o América terá que se apegar ao exemplo do Ipatinga de 2010 para ser campeão. O time americano precisa vencer o rival, fora de casa, após empatar como mandante, feito que o Ipatinga conseguiu após, dentro de casa, empatar sem gols com o Cruzeiro e vencer a equipe azul celeste no Mineirão por 3 a 1.

Os números e os momentos

Ambos os times vivem uma boa sequência invicta e, curiosamente, a última derrota aconteceu no mesmo dia: 11 de abril de 2021, há exatos 51 dias. As duas equipes podem até dar sequência a estes momentos sem perder, mas, se isso acontecer, o Atlético irá ser campeão, visto que mais um empate dá o título para o lado alvinegro.

O time de Cuca empatou com o América no domingo e foi para o Paraguai enfrentar o Cerro Porteño na última quarta, 19. O Galo entrou em campo com um time misto e venceu o rival por 1 a 0, nos acréscimos da 2ª etapa, ganhando muita confiança. O Atlético assumiu a liderança geral da Libertadores e vive um grande momento defensivo: levou apenas dois gols nos últimos seis jogos. O Atlético será bicampeão consecutivo e chegará ao 46º título do Mineiro caso não sofra gols.

Já a equipe de Lisca teve mais uma semana livre para treinamentos e conseguiu descansar. O América não sai de Belo Horizonte desde 25 de abril, ou seja, está há quase um mês sem viajar, fator que pode ajudar o time americano na decisão frente ao Atlético. Portanto, a última partida foi o empate sem gols contra o Galo, o qual prejudicou uma ótima estatística do Coelho. O time havia marcado 12 gols nos quatro jogos anteriores, ou seja, uma média de 3 gols por partida, no entanto, o empate sem gols acabou prejudicando a média.

Retrospecto do clássico

Dentre os números importantes, é necessário destacar o retrospecto entre os rivais. O clássico entre América e Atlético aconteceu 412 vezes: o Galo venceu 205 jogos, o América saiu vitorioso em 104 oportunidades e houve empate em 103 duelos. A questão principal é que o Coelho não derrota o rival alvinegro há 15 jogos e precisa vencer para ser campeão.

As escalações

O Atlético colocou um time misto na Libertadores no meio de semana por dois motivos: o time já estava classificado e havia uma final três dias depois. Por isso, Cuca deve colocar em campo força máxima, ainda mais que a vitória sobre o Cerro Porteño-PAR garantiu a liderança do grupo H. Além dos lesionados Calebe e Rafael, Allan é desfalque devido à suspensão e Diego Tardelli deve ficar fora por dores na lombar – Zaracho já deixou o DM e está de volta. Uma dúvida no time titular é sobre a utilização de Savarino, já que o ponta sequer viajou para o Paraguai por “motivos particulares”.

Provável escalação: Everson; Guga, Rabello, Alonso, Arana; Jair, Tchê Tchê, Nacho Fernández; Savarino (Vargas), Hulk, Keno. Técnico: Cuca.

Já o América chega na final bem mais descansado e com mais uma semana com apenas treinamentos. Por isso, Lisca terá força máxima na final. A grande dúvida é sobre a presença de João Paulo, visto que o lateral-esquerdo não jogou na última partida e Marlon o substituiu. Se estiver apto, João Paulo será titular. No ataque, Ademir segue pedindo um lugar no time inicial, mas Lisca continua bancando um dos destaques da última temporada.

Provável escalação: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Anderson, Eduardo Bauermann, João Paulo (Marlon); Zé Ricardo, Juninho, Alê; Bruno Nazário (Ademir), Rodolfo, Felipe Azevedo. Técnico: Lisca.

Atlético x América

2ª partida da final do Campeonato Mineiro de 2021
22/05/2021, 16:30 horas, Mineirão
Transmissão: Globo Minas, SporTV e Premiere
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
gtensor

Apesar de achar q o Galo vence a partida, ele não precisa vencer para ser campeão. Por isso o título da matéria não faz nenhum sentido. Deve ter sido escolhido por alguém q não acompanha futebol, mas escreve sobre ele.