Fim de uma era! O zagueiro Léo deixa o Cruzeiro após quase 11 anos

Léo sempre honrou muito esta camisa. Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Em 13 de agosto de 2010, o Cruzeiro confirmou a contratação de um jovem zagueiro que estava no Palmeiras. Cria da base do Grêmio, Leonardo Renan Simões de Lacerda voltou à sua terra natal em 2010 quando foi contratado pela Raposa. Nascido em Belo Horizonte, em 30 de janeiro de 1988, Léo vestiu a camisa cruzeirense naquele ano, com 22 anos, e honrou por mais de 400 jogos. Um jogador histórico!

Porém, todo ciclo conta com um fim. Infelizmente, a vitoriosa e linda passagem de Léo no Cruzeiro será interrompida de uma forma nada agradável para o atleta. Segundo informações da TV Globo, Léo assinou na última quarta, 19, uma rescisão unilateral com a Raposa, ou seja, o jogador não queria rescindir o vínculo que ia até o fim de 2022, mas a equipe optou por este rompimento contratual. No entanto, segundo a nota oficial da equipe divulgada no momento do fechamento da matéria, a decisão foi feita em comum acordo.

Logo, após 3932 dias, 561 semanas e 6 dias ou 10 anos, 9 meses e 6 dias, o Cruzeiro não contará com um dos zagueiros que mais honraram a camisa azul celeste. O contrato foi rescindido e o jogador está livre no mercado para encontrar um novo clube. É o fim de uma era!

A razão da rescisão

O Cruzeiro confirmou, no momento do fechamento da matéria, a saída do zagueiro Léo. A nota oficial sobre a saída de Léo está disponível aqui e afirma que a rescisão aconteceu por causa da necessidade de responsabilidade financeira. Ainda nesta nota, a diretoria cruzeirense afirmou que a decisão foi feita em comum acordo, contrariando a fala de Léo à TV Globo, onde ele disse que a rescisão foi unilateral.

Mesmo assim, a razão da rescisão ainda é discutível, visto que, mesmo com alguns problemas físicos, Léo esteve e honrou a camisa em um dos momentos mais complicados da história – a última temporada.

Vários companheiros de Léo deixaram e, rapidamente, entraram com processo contra o Cruzeiro em 2020. O zagueiro optou pela permanência mesmo com a equipe na Série B, adequou o seu salário no novo teto salarial do time e protagonizou uma boa dupla de zaga com Cacá na primeira parte da temporada.

No entanto, o problema físico pode ter prejudicado a continuidade de Léo na Toca da Raposa. O jogador de 33 anos se lesionou em setembro do ano passadoe, depois disso, nunca mais entrou em campo. A última partida do atleta foi em 19 de setembro de 2020, ou seja, o defensor ficou com contrato vigente com a Raposa sem jogar pelos últimos 242 dias.

Talvez, esta seja a explicação da diretoria para a saída de Léo. O jogador teve vários problemas físicos e, obviamente, existe a possibilidade de não retornar no nível esperado. No entanto, ao optar pela rescisão com o atleta, o qual desejava permanecer vestindo a camisa que ele tanto honrou, o Cruzeiro não valorizou um dos seus ídolos do século XXI. É compreensível a rescisão, mas a forma em que foi conduzida não foi a ideal, visto que trata-se de um jogador que chegou na equipe há quase 11 anos e fez mais de 400 jogos com as cores cruzeirenses.

Os números

A passagem de Léo chegou ao fim e, mesmo com algumas discussões sobre a sua qualidade em meio à torcida, o jogador deixará saudades. Léo nasceu em Belo Horizonte, é cruzeirense desde criança e mostrou todo este amor dentro de campo, onde nunca faltou raça. O atleta nem sempre foi titular da equipe, mas, em todas as temporadas que ficou no banco, entendeu a situação sem nenhum problema. Léo foi gigante dentro do Cruzeiro e merece os aplausos da torcida.

Léo participou ativamente de todas as temporadas desde a sua chegada e sempre esteve à disposição dos vários treinadores que o comandou. O grande auge do zagueiro foi nos últimos anos – 2017, 2018 e 2019 – quando Léo disputou 56, 59 e 45 partidas, respectivamente. O zagueiro foi titular e honrou a camisa azul celeste.

Em resumo, Leonardo Renan Simões de Lacerda disputou 401 jogos pelo Cruzeiro e marcou 22 gols, sendo assim o terceiro artilheiro com mais gols na história da Raposa. Estes importantes gols fizeram parte das oito taças conquistadas por Léo.

Sim, o jogador é multicampeão e gritou “É campeão” em oito oportunidades na última década cruzeirense. Em 2011, 2014, 2018 e 2019, Léo venceu o Mineiro e é tetracampeão do campeonato do estado que nasceu. Além disso, o zagueiro é tetracampeão nacional. O atleta conquistou o Brasileirão de 2013 e 2014, e ergueu a taça da Copa do Brasil duas vezes: 2017 e 2018.

Um jogador vitorioso e histórico!

Necessidade de zagueiros

Léo deixou o Cruzeiro e a sua saída foi confirmada com uma justificativa simples sobre a rescisão. Além de explicar a razão do rompimento contratual com Léo, o Cruzeiro deveria ter explicado como ficará a sua defesa, visto que mais um defensor deixou a equipe.

Atualmente, o time conta com Eduardo Brock, Ramon e Weverton. A outra opção é Paulo, mas o defensor foi informado que deve procurar uma nova equipe. Além destes zagueiros, o Cruzeiro conta com Arthur, mas o defensor que estava emprestado ao América na última temporada está indo para o Brasil de Pelotas-RS.

Portanto, o Cruzeiro conta com apenas três zagueiros no seu elenco e este número é baixíssimo para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. A Raposa necessita de, pelo menos, uma contratação para o setor defensivo, mas a falta de opções no mercado e a crise financeira podem prejudicar o andamento de qualquer negociação.

No entanto, é importante frisar: o Cruzeiro precisa de mais zagueiros caso realmente deseje voltar à Série A. O time já sabe das dificuldades na 2ª divisão e não deve cometer os mesmos erros da última temporada. Fique atenta, Raposa!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Enio Gouvea

CARA … TO TENTANDO DÁ UMA FORÇA PRO CRUZEIRO SAIR DESSA SITUAÇÃO, MAS TA DIFÍCIL DEMAIS… VOU LARGAR PRA LÁ … O TÉCNICO SÓ PODE SER RETARDADO, DEIXA MORENO NO BANCO PRA POTKER , PUTZ , E PIOR AINDA FOI TER TROCADO O MAURÍCIO NESSA BOSTA …. AGORA VEM ESSA , LÉO GRANDE GUERREIRO SENDO MANDADO EMBORA …. CHEGA VELHO … VOU CURTIR SÓ VOLEY AGORA … TNC

romulo

Um dos poucos jogadores q, de fato, gosta do clube. Aí o micróbio azul dá um pé na bunda do cara, não deixa ele treinar com os outros jogadores e segundo um tal de hugão do alterosa esporte o jogador foi praticamente proibido de entrar no clube. Por isso q todo mundo q sai desse clubeco vai direto pra um advogado meter o ferro nesse timeco azul… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Wellington Souza

Mesmo machucado o Léo ainda é melhor do que o Ramon! Aliás, o Ramon deve estar ganhando um salário mínimo, pq senão já estaria fora a muito tempo. Léo, obrigado por tudo. Um dia a torcida vai ter voz, se Deus quiser!!