3º clássico no ano, 3ª vitória do Coelho! América vence o Cruzeiro por 3 a 1 e se classifica para a final do Mineiro

Rodolfo, autor de dois gols do América. Foto: Mourão Panda / América

A rivalidade entre América e Cruzeiro foi colocada em jogo em três oportunidades neste ano: três triunfos do Coelho. Com autoridade e domínio desde o minuto inicial, o time de Lisca venceu a equipe de Felipe Conceição por 3 a 1 e se classificou para a final do Campeonato Mineiro de 2021, feito que não era alcançado desde 2016. E, naquela vez, o América foi campeão do Mineiro sobre o Atlético, rival da decisão que será disputada nos próximos finais de semana.

Neste domingo, 09, o América venceu o Cruzeiro por 3 a 1 e se classificou para a final do estadual. O jogo aconteceu no Independência e foi válido pela volta da semifinal do Campeonato Mineiro de 2021. Rodolfo, duas vezes, Ramon e Matheus Barbosa marcaram os quatro gols da partida.

Com o resultado, o Coelho irá decidir o estadual frente ao Atlético nos próximos finais de semana. A tendência é que o primeiro jogo seja no próximo domingo, 16, às 16 horas, no Independência, mas a FMF ainda confirmará. Já o Cruzeiro ficará 20 dias apenas treinando, visto que a Série B só começa no final de semana dos dias 29 de maio.

O jogo e as atuações individuais

Mais um clássico e mais uma vitória americana. Em resumo, são três jogos em 2021, três vitórias do América, seis gols marcados e apenas dois sofridos. O Coelho não se intimidou contra o Cruzeiro, se recuperou no Mineirão, na última semana, e dominou a partida em casa nesta tarde de domingo. Por isso, o time de Lisca mereceu a classificação para a final. Mesmo precisando de peças para ter uma vida mais tranquila na Série A, o Coelho conseguiu mostrar que o seu entrosamento pode alavancar a temporada da equipe. Uma grande exibição do América no Horto rendeu a sua classificação para a final do Mineiro!

Já o Cruzeiro jogou bem em apenas 60 dos 180 minutos do confronto frente ao América e esta minutagem é do início da primeira partida. Neste jogo, no Independência, a Raposa foi amplamente dominada, não conseguiu atacar de forma ideal e não mostrou criatividade. O time de Felipe Conceição se mostrou sem opções para sair da marcação bem exercida pelo América e ficou paralisado. Para iniciar a Série B de melhor forma, buscando, obviamente, o acesso para a Série A, o Cruzeiro precisa de muitos treinamentos e reforços, já que existem várias carências no elenco e o time deve ter mais qualidade técnica.

Em relação aos destaques individuais, é necessário destacar a atuação do volante Juninho. O capitão do América atuou pela direita e impediu as subidas de Matheus Pereira, além de exercer pressão no campo adversário com muita qualidade. Rodolfo, autor de dois gols na partida e artilheiro do Mineiro com sete gols, também merece destaque. Já no Cruzeiro, além da atuação coletiva ruim, chamou a atenção o desempenho do zagueiro Weverton. O jovem defensor é talentoso, merece o posto de titular e deve amadurecer, porém, Weverton errou bastante e não fez a “lição de casa” do zagueiro em várias oportunidades.

América x Cruzeiro

Mesmo com objetivos diferentes nesta partida, ambos os times colocaram em campo a mesma escalação do último jogo. O América – equipe que não contou com Lisca na área técnica por causa de uma suspensão – entrou no duelo com Matheus Cavichioli, Diego Ferreira, Anderson, Eduardo Bauermann e João Paulo; Juninho, Zé Ricardo, Alê e Felipe Azevedo; Bruno Nazário e Rodolfo. Já Felipe Conceição escalou o Cruzeiro com Fábio, Raúl Cáceres, Ramon, Weverton e Matheus Pereira; Adriano, Matheus Barbosa e Rômulo; Bruno José, Rafael Sobis e Airton.

O primeiro tempo

Início sem graça

O jogo começou bem disputado, mas sem grandes chances. A primeira finalização no alvo aconteceu aos 17, quando Rafael Sobis tentou achar Raúl Cáceres na direita e a bola sobrou para Bruno José finalizar de perna esquerda. O camisa 16 arriscou com direção do gol, contudo, sem força e o goleiro Matheus Cavichioli encaixou com tranquilidade.

Cinco minutos depois, o Cruzeiro produziu uma jogada semelhante. Sobis tocou para Raúl Cáceres na direita e o lateral paraguaio cruzou para o meio, buscando Bruno José na entrada da área. O atacante cruzeirense finalizou novamente, mas, desta vez, não acertou o gol.

O jogo esquentou e o América marcou

Com mais posse de bola no início, o América chegou mais próximo do gol em duas oportunidades. No minuto 24, Bruno Nazário escapou pela esquerda e fez o cruzamento. A bola passou pelo centroavante Rodolfo, mas o volante Juninho subiu muito e cabeceou. A tentativa do capitão do Coelho bateu na trave. Aos 36, Rodolfo roubou a bola de Weverton na entrada da área e Bruno Nazário aproveitou. O camisa 10 do América entrou na área com liberdade, porém foi abafado por Fábio, goleiro que saiu bem e impediu o gol americano.

Já o Cruzeiro chegou em duas oportunidades bem semelhantes: depois de rebote da bola aérea. Aos 35, Rômulo cobrou falta na área e Eduardo Bauermann tirou. No rebote, Raúl Cáceres estava dentro da área e finalizou com liberdade, porém a bola subiu muito e foi para fora do gol. Cinco minutos depois, Rômulo bateu escanteio e Anderson cortou de cabeça. Na sobra, Bruno José estava na meia-lua e chutou muito bem. A finalização do camisa 16 foi bem forte, com direção do gol, e obrigou uma belíssima intervenção do goleiro Matheus Cavichioli.

A partida estava quente, mesmo se aproximando do fim do 1º tempo. E, já nos acréscimos, o América abriu o placar. Aos 46, houve uma cobrança de escanteio na área e o atacante Bruno José empurrou de forma desnecessária e infantil o zagueiro Eduardo Bauermann. O árbitro, imediatamente, assinalou o pênalti para o Coelho. Na cobrança, o artilheiro Rodolfo cobrou no meio e o goleiro Fábio pulou para o seu canto esquerdo: 1 a 0 para o América e fim dos 45 minutos iniciais.

O segundo tempo

Início eletrizante

A etapa final começou bem animada. Logo no minuto 3, Bruno José fez cruzamento na área, a bola bateu no lateral Diego Ferreira e sobrou na área para Airton. O camisa 7 do Cruzeiro tinha muito espaço e poderia dominar, mas arriscou sem ajeitar o corpo. A finalização de Airton poderia ter sido bem melhor, porém foi apenas um recuo para Cavichioli.

Dois minutos depois, Bruno José fez boa jogada pela direita, tocou para Guilherme Bissoli – ele entrou no intervalo na vaga de Rômulo – e o atacante hesitou no momento de bater, visto que estava dentro da área. Desta maneira, Bissoli, estreante da tarde, escorou para Raúl Cáceres finalizar de fora da área e o goleiro Matheus Cavichioli fez uma bonita defesa para evitar o gol cruzeirense.

Após as boas chegadas da Raposa, o Coelho tentou chegar aproveitando a insegurança do zagueiro Weverton. O jovem defensor errou duas vezes e o América se aproximou do gol. Aos 8, Bruno Nazário dividiu e ganhou de Weverton, tocou para Felipe Azevedo e o camisa 7 bateu em cima de Fábio. No lance seguinte, Azevedo apertou Weverton e Nazário ficou com a bola. O camisa 10 finalizou, foi travado e, na sequência, Felipe Azevedo também chutou, mas a defesa travou novamente.

Bolas na rede e no travessão

Com a necessidade de virar a partida, o Cruzeiro reagiu e empatou. Aos 17, Matheus Pereira fez cruzamento com a perna direita e encontrou a cabeça do seu xará, Matheus Barbosa. O meio-campista da Raposa ganhou de João Paulo, cabeceou forte e balançou as redes do América: 1 a 1 no placar do Horto.

Porém, quatro minutos depois, o Coelho chegou. Após cruzamento na área, Eduardo Bauermann cabeceou na segunda trave buscando Alê que estava livre na primeira trave. O meia do América recebeu a bola próximo do gol e empurrou para a meta de Fábio. Entretanto, o chute de Alê subiu mais que o desejado e acertou o travessão cruzeirense.

Na sequência, também dentro da área, Ribamar arriscou e o seu chute foi bloqueado por Ramon. Porém, o zagueiro cruzeirense bloqueou com o braço esquerdo e o VAR revisou a jogada, chamando o árbitro para ver o lance no vídeo. Após analisar, o juiz assinalou outro pênalti para o América. Na cobrança, Rodolfo bateu no canto esquerdo do goleiro, enquanto Fábio optou pelo lado direito. Mais um gol do atacante do Coelho e 2 a 1 no placar do Independência.

Os minutos finais

O Cruzeiro precisava do resultado, mas a tensão tomou conta do time azul celeste e foi o América que balançou as redes novamente. Aos 37, após boa jogada de Alê, João Paulo cruzou rasteiro e encontrou Ramon na área. O camisa 23 bateu cruzado e Fábio fez uma grande defesa. No entanto, no último minuto da partida, o goleiro não evitou o gol de Ramon.

Aos 50 do 2º tempo, no último lance do jogo, o América aproveitou um contra-ataque depois de um escanteio para o Cruzeiro. Ademir ganhou na disputa com Claudinho no meio-campo, acelerou pelo meio e tocou para Ramon. Desta vez, o camisa 23, atleta que entrou no 2º tempo, não perdeu a oportunidade e tocou com a perna esquerda na saída de Fábio: 3 a 1 no placar e apito final no clássico disputado no Independência.

Números da partida
América x Cruzeiro

36% Posse de bola 64%
18 Finalizações 15
9 Finalizações no gol 8
8 Escanteios 7
1 Impedimentos 0
22 Faltas 12
248 Passes 419
208(83,9%) Passes certos 374(89,3%)
Fonte: Footstats

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários