É necessário falar sobre Jefferson Savarino: o atacante tático, liso e crucial do Atlético

Foto: Pedro Souza / Atlético

Por Pedro Bueno

Em fevereiro de 2020, o Atlético, ainda sob comando de Rafael Dudamel, anunciou a contratação de um não-renomado ponta venezuelano que estava no futebol estadunidense. O negócio com o Real Salt Lake girou em torno de 2 milhões de dólares (8,62 milhões de reais na época) e Jefferson Savarino iniciou a sua passagem pelo Atlético 15 meses atrás.

Após um bom Brasileirão e um ótimo início na Libertadores, Savarino deixou claro que está pronto para ser um dos destaques do Atlético, mesmo em meio a tantas estrelas. O ponta de 24 anos tem muita habilidade, inteligência e, cada dia mais, é decisivo.

Para muitos, o ponta estrangeiro do Galo perderia espaço com a chegada de Hulk, mas mesmo com a novidade no comando técnico, ele permaneceu como titular da ponta direita. Cuca assumiu o comando do time em março e revezou Savarino e Hulk algumas vezes, mas acabou encaixando os dois jogadores juntos. A ponta era o lugar ideal para Sava e a estrela atleticana, ex-Seleção Brasileira, se encaixou na referência do ataque do Galo.

Além dos bons números, o jovem ponta tem três características que são necessárias destacar. Jefferson David Savarino Quintero é um atacante tático, liso e crucial e o Atlético conta com um excelente jogador. Savarino é peça-chave do Galo!

Tático

É importante destacar que o futebol moderno não permite que um jogador apenas ataque. O futebol é um sistema coletivo que necessita da cooperação de todos os seus integrantes. Por isso, um atacante não deve “dar as costas” no momento defensivo da sua equipe e, nesta questão, Savarino se destaca.

Em muitas partidas, onde o jogador está “apagado” no ataque, ele tende a estar auxiliando a defesa, ao fechar a segunda linha de marcação. Além disso, algumas movimentações do ponta permite que meio-campistas possam atacar com maior ímpeto. Savarino tem este potencial tático para abrir espaços, atrair marcadores e consagrar os seus companheiros sem encostar na bola.

Uma outra característica tática que é importantíssima no futebol moderno é a pressão na saída de jogo do adversário e Savarino é muito inteligente neste aspecto – o 1º gol atleticano contra o Cerro aconteceu após interceptação do atacante. No entanto, além da função tática exercida pelo venezuelano, é importante falar sobre o novo posicionamento de Savarino sob comando de Cuca.

Mapa de calor do jogador no Brasileirão de 2020. É importante notar que ele atuava mais aberto. Fonte: SofaScore.com

Acima, o mapa de calor do ponta quando Sampaoli era treinador do Atlético. Sava ficava aberto, alargando a defesa adversária e buscava o fundo, visto que é destro e jogava pela direita. Já com Cuca, como é possível ver no mapa de calor abaixo, o qual é referente aos três jogos da Libertadores, Savarino busca o centro, abrindo a ponta para algum companheiro. A ideia do treinador é contar com o venezuelano mais próximo do gol, além de facilitar o envolvimento entre Hulk e Sava. É importante destacar que, no início de carreira, o venezuelano atuou como camisa 10 diversas vezes e é capaz de jogar mais centralizado.

Mapa de calor do jogador na Libertadores de 2021. É importante notar a movimentação de Savarino pelo meio. Fonte: SofaScore.com

Liso

O narrador da TV Globo, Jaime Júnior, tem uma forma carinhosa de chamar o atacante: para ele, trata-se de Savaliso. O trocadilho não se tornou unânime na torcida, mas deixa claro a principal característica técnica de Savarino. O atacante é muito rápido não só nas suas ações, mas também no raciocínio, visto que consegue encaixar dribles ligeiros e desconcertantes. Se a massa atleticana estivesse no estádio, certamente, o ponta seria ovacionado pelos seus dribles curtos.

Porém, em um futebol cada dia mais objetivo, faz sentido contar com um jogador driblador? Sim. Ter apenas atletas passadores ou finalizadores não seria a melhor opção? Não. Um time que deseja ser completo deve ter vários jogadores de diversas características diferentes. E o diferencial de Savarino – Keno também tem essa incrível facilidade no um contra um – é facilitar o movimento de quebra-linhas do ataque do Atlético.

Para melhor determinar esta movimentação, é necessário explicar que a maioria dos times marcam com duas linhas de quatro ou cinco jogadores e, em várias oportunidades, estas linhas de marcação ficam compactas. Portanto, para quebrar estas linhas e conseguir entrar na área adversária, é necessário um passe vertical ou uma jogada individual. Ao fazer o drible, Savarino deixa um adversário para trás e acaba atraindo a marcação de outro jogador, ou seja, as linhas deixam de existir e espaços irão aparecer. Ser liso como o venezuelano é um diferencial único.

Crucial

Jefferson Savarino participou de 52 jogos com a camisa atleticana, marcou 11 gols e deu 11 assistências. Obviamente, o venezuelano não foi regular durante toda a última temporada – assim como o time atleticano, o qual passou por altos e baixos -, no entanto, ele sempre foi crucial nos melhores momentos do Atlético. Por exemplo, no último Brasileirão, a grande exibição do time alvinegro aconteceu contra o Flamengo, no início do 2º turno. O Atlético venceu o campeão brasileiro por 4 a 0 e Savarino foi o grande destaque da partida, com duas assistências. Crucial.

E mesmo com as primeiras partidas mais apagadas desta atual temporada, Savarino já voltou a mostrar todo seu talento e a sua importância. O camisa 70 – na Libertadores, o venezuelano usa a 17 – está em ótima fase e participou de quatro gols nas últimas três partidas, além de toda a sua responsabilidade tática, como destacada acima.

Frente ao América de Cali-COL, Savarino deu um passe genial de calcanhar para Hulk marcar o 2º gol atleticano. No duelo com o Tombense, o venezuelano puxou o contra-ataque, acelerou com Hulk e tocou para seu companheiro finalizar, de longa distância. E a dupla “SavaHulk” ganhou mais um capítulo na última partida. Contra o Cerro Porteño, Savarino deu uma linda cavadinha e o camisa 7 marcou o 2º gol da goleada do Galo. Além disso, após passe de Tchê Tchê, o ponta bateu cruzado e fez o seu primeiro gol na temporada. Savarino é realmente crucial para o Atlético!

Todas estas características citadas são importantes na análise de um ativo valioso do Galo. Com apenas 24 anos, Savarino é um dos possíveis atletas que podem despertar interesse do futebol europeu. Porém, o principal desejo da massa atleticana é que o trio Sava, Hulk e Keno fique mais entrosado e que este desempenho acarrete títulos para o Galo. Savarino é diferenciado!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários