Clássico que vale uma vaga na final! Cruzeiro e América duelam neste domingo pela semifinal do Mineiro

Foto: Mourão Panda / América

Cruzeiro e América protagonizaram jogos interessantes nos últimos anos. O rebaixamento da Raposa incendiou esta rivalidade centenária e os últimos jogos foram imprevisíveis. Na Série B de 2020, cada equipe venceu um duelo. Na fase inicial deste Mineiro, o Coelho bateu a Raposa. No entanto, atualmente, as duas equipes estão em uma fase muito melhor e desejam a vaga na final do estadual. Um clássico histórico valendo vaga na final. Vai ser um grande jogo!

Neste domingo, 02, às 16 horas, no horário nobre do futebol brasileiro – logo, terá transmissão da TV Globo -, o Cruzeiro recebe o América no Mineirão. Como ficou em 3º na fase inicial, a Raposa é mandante na primeira partida, enquanto o Coelho será o dono da casa no jogo da volta e se classifica com dois empates ou uma derrota e uma vitória com o mesmo saldo de gols.

O retrospecto do clássico

Um jogo emblemático. Prestes a completar 100 anos de história – o primeiro jogo entre os clubes aconteceu em 10 de julho de 1921, ou seja, completa a linda marca centenária em dois meses -, Coelho e Raposa marcarão mais um grande episódio da história do confronto.

Em resumo, os rivais já se enfrentaram em 373 duelos e o time azul tem uma vantagem considerável. O Cruzeiro saiu do clássico com a vitória em 158 oportunidades, houve empate em 112 jogos e o América foi o vencedor do confronto 103 vezes, incluindo o último confronto. Em 21 de março, os times se enfrentaram no Independência e o Coelho venceu por 1 a 0, em um jogo muito ruim da Raposa, equipe que não conseguiu ser agressiva.

Uma curiosidade deste confronto é que será a sexta vez neste século que os times se enfrentam na semifinal do Campeonato Mineiro. As outras cinco oportunidades aconteceram em:

  • 2004: o Cruzeiro venceu os dois jogos, se classificou e foi campeão;
  • 2012: o América venceu os dois jogos, se classificou e foi vice-campeão;
  • 2016: o América venceu um jogo e empatou a outra partida; se classificou e foi campeão;
  • 2017: o Cruzeiro venceu um jogo e empatou a outra partida; se classificou e foi vice-campeão
  • 2019: o Cruzeiro venceu os dois jogos, se classificou e foi campeão.

Portanto, foram cinco confrontos, onde o Cruzeiro conseguiu alcançar a final em três oportunidades, enquanto o América chegou na decisão duas vezes após encontrar o time azul celeste. A Raposa irá aumentar os seus bons números nestes duelos ou o Coelho conseguirá equilibrar as estatísticas na semifinal do Mineiro?

Os números e o momento

As duas equipes vivem o melhor momento na temporada e chegam empolgadas nesta semifinal. No último domingo, 25, na rodada derradeira da 1ª fase do Mineiro, o Cruzeiro recebeu o Patrocinense no Mineirão, palco do jogo desta tarde, e goleou o time do interior por 4 a 0. O destaque da Raposa foi William Pottker. Simultaneamente, em Patos de Minas, o América goleou o URT por 5 a 0. Incrivelmente, cinco jogadores diferentes marcaram os cinco gols do Coelho.

É importante destacar que os times irão se enfrentar porque o Cruzeiro encerrou a 1ª fase do campeonato estadual na 3ª posição, com 20 pontos, e o América ficou na vice-liderança, com 22 pontos. Até por isso, o Coelho tem a vantagem de se classificar com dois empates ou com uma vitória e uma derrota com o mesmo saldo e de decidir em casa.

O grande trunfo cruzeirense é a defesa. Desde o dia 21 de março, no clássico contra o América, a equipe azul celeste esteve em campo em sete partidas e sofreu apenas um gol – contra o Pouso Alegre. A Raposa é a melhor defesa do Mineiro com apenas quatro gols sofridos, enquanto o Coelho tem a 3ª defesa menos vazada, ou seja, a tendência é que seja um jogo de poucos gols.

As escalações

O Cruzeiro, mandante da partida, terá força máxima na partida de ida do confronto com o rival América. O atacante Rafael Sobis voltou de suspensão e, certamente, “colocou uma grande dor de cabeça” na escalação de Felipe Conceição.

O treinador optou por Pottker no lugar do suspenso Sobis e o camisa 11 fez dois gols e deu uma assistência. Portanto, Felipe deve estar em dúvida sobre qual atacante utilizar. O restante deve ser idêntico à equipe que está se consolidando, com destaque ao meio-campista Rômulo, jogador que ainda não havia sido anunciado no último confronto entre os times e, atualmente, é peça-chave deste Cruzeiro.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Ramon, Weverton, Matheus Pereira; Adriano, Matheus Barbosa, Rômulo; Bruno José (Pottker), Rafael Sobis (Pottker), Airton. Técnico: Felipe Conceição.

Assim como o seu rival, o América de Lisca contará com força máxima e o único desfalque possível é o lateral-esquerdo João Paulo. O ala está com desconforto muscular e pode ser substituído pelo recém-chegado Marlon, lateral que estava no Sampaio Corrêa.

E da mesma forma que Rômulo foi anunciado depois do clássico da fase inicial, o América contratou Bruno Nazário no início de abril e o meio-campista ex-Botafogo está vivendo um bom momento. Nas duas últimas partidas, Bruno Nazário fez um gol e deu duas assistências.

Provável escalação: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Eduardo Bauermann, Anderson, João Paulo (Marlon); Zé Ricardo, Juninho, Alê, Bruno Nazário, Felipe Azevedo (Ademir); Rodolfo. Técnico: Lisca.

Cruzeiro x América

1ª partida da semifinal do Mineiro de 2021
02/05/2021, 16:00 horas, Mineirão
Transmissão: Globo Minas, SporTV e Premiere
Árbitro: Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (MG)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.