Explorando boas variações no elenco, Atlético faz partida razoável com o time alternativo e vence o Athletic por 1 a 0

Foto: Pedro Souza / Atlético

Foram 45 minutos iniciais bons, com um volume de jogo interessante e com uma ótima exploração das possibilidades do forte elenco. No entanto, o 2º tempo foi ruim e o jogo ficou bem desanimado, visto que o Athletic, mesmo com ousadia e coragem, não tem talento para criar grandes chances frente ao Atlético. Portanto, uma atuação razoável por parte da equipe de Belo Horizonte, mas boas ideias para o futuro atleticano, pois houve testes importantes e o último jogo da fase final do Mineiro foi bem utilizado para rodar elenco.

Neste sábado, 24, o Atlético venceu o Athletic por 1 a 0 graças ao gol de falta de Mariano. A partida, válida pela 11ª rodada do Mineiro, teve como mandante o Athletic e aconteceu no Independência porque o campo do time de São João Del-Rei não possui a iluminação ideal para jogos à noite.

Com o resultado, o Atlético abriu mais vantagem na liderança e finalizou a sua fase inicial no Mineiro com nove vitórias e duas derrotas em 11 partidas. Como possui a melhor campanha, o Galo decidirá como mandante, terá o direito de jogar por dois resultados iguais e enfrentará o 4º colocado – atualmente, o Tombense está na 4ª posição. Já o Athletic, com a derrota, não conseguiu chegar na vaga para a Série D de 2022 e corre o risco de ficar fora da Copa Inconfidência, já que o Uberlândia pode ganhar neste domingo, 25, e “roubar” a 8ª colocação do Athletic.

O jogo e as atuações individuais

A primeira colocação do Campeonato Mineiro de 2021 estava garantida e o Atlético se deu ao luxo de fazer alguns testes nesta última rodada da fase inicial, contra o Athletic. E os testes deram boas respostas ao treinador Cuca. O Galo entrou em campo com uma formação, praticamente, reserva e com algumas mudanças táticas. Estas modificações evidenciaram que o Atlético tem um grande potencial a ser explorado, porém, o rendimento, principalmente do 2º tempo – as estatísticas mostram que o Galo não passou longe de dominar os 45 minutos finais -, deixou claro que o time de Cuca ainda necessita de muitos treinamentos para jogar no nível esperado.

O jogo foi decidido em uma inteligente cobrança de falta de Mariano, com uma boa passagem de Igor Rabello na frente da bola, mas os pontos que mais chamaram a atenção foram as movimentações táticas de Hulk e Alan Franco. O jogador com experiência na Europa e na Seleção Brasileira não estava fazendo bons jogos, mas foi escalado como centroavante e mostrou toda a sua habilidade. No 1º tempo, durante muitos momentos, foi possível observar a movimentação de Hulk para fazer o pivô e, certamente, o talentoso camisa 7 irá brigar por uma vaga centralizado no ataque do Atlético.

Já Alan Franco foi titular pela primeira vez na temporada e mostrou muita tranquilidade na saída de bola, deixando claro que tem muito talento e deve ser melhor explorado por Cuca, treinador que sequer o relacionou na última partida. Além destes dois jogadores, o zagueiro Igor Rabello e os dois laterais – Dodô e Mariano – foram muito bem e se credenciaram a brigar por vagas no time titular. Por outro lado, Calebe, Marrony e Nathan estiveram um pouco abaixo do nível já apresentado pelos próprios atletas.

Athletic x Atlético

Como adiantado pelo Blog no pré-jogo, o Atlético entrou em campo com um time alternativo, mas não contou com Tardelli e Zaracho. O ídolo atleticano não está 100% fisicamente e não foi relacionado. Já o argentino, assim como vários titulares, não foi para o jogo e existe a possibilidade de Zaracho começar a partida da próxima terça-feira, 27, contra o América de Cali, pela Libertadores.

Portanto, a escalação alternativa de Cuca para duelar com o Athletic contou com Rafael, Mariano, Igor Rabello, Gabriel e Dodô; Alan Franco, Nathan e Calebe; Sávio, Hulk e Marrony.

O primeiro tempo

No início do jogo, as equipes estavam se estudando e a partida não teve grandes tramas. Obviamente, o Atlético estava se encontrando em campo, visto que este time alternativo não atuou nos últimos jogos. O único lance mais animado nos 15 minutos iniciais aconteceu aos 4, quando Diego Fumaça foi no fundo e cruzou. O zagueiro Gabriel tirou, mas a bola sobrou para o Athletic. Nathan, lateral-esquerdo do time de São João Del-Rei, arriscou de fora da área e obrigou Rafael a fazer uma boa defesa.

O gol de falta

O Atlético acertou o alvo pela primeira vez na partida aos 16 e conseguiu marcar o gol. Em falta na lateral esquerda, Mariano colocou a bola na área com força e com a direção do gol. Igor Rabello passou pela bola e atrapalhou a visão de Lee, goleiro do Athletic, mas o capitão do Galo sequer encostou na bola. A cobrança de Mariano foi direta, a bola ainda bateu no arqueiro e entrou no canto direito de Lee. Um gol de falta do Atlético. Mariano abriu o placar: 1 a 0 para o Galo.

A equipe da capital chegou novamente aos 30. Após saída errada da defesa do Athletic, Marrony aproveitou e arriscou na entrada da área. Lee fez a defesa, porém não conseguiu encaixar. Por isso, a bola sobrou e Hulk aproveitou para assustar novamente o goleiro do Athletic. O camisa 7 do Galo chutou da intermediária, a bola desviou na marcação e Lee fez uma grande intervenção para salvar a sua equipe.

O jogo estava bom, com boas jogadas das duas equipes. Mesmo com um elenco mais modesto, o Athletic atacou algumas vezes, mas ambos os times falharam no “último passe”. O Atlético finalizou três vezes no alvo e errou a direção em outras três oportunidades, enquanto o time de São João Del-Rei acertou o gol apenas no minuto 4 e se equivocou em três arremates. Ou seja, um 1º tempo bem jogado, mas sem grande capricho.

O segundo tempo

Os times voltaram com as mesmas formações e o Athletic iniciou a 2ª etapa com maior ímpeto, visto que finalizou quatro vezes contra apenas uma tentativa do Galo nos 15 primeiros minutos. A questão é que o Athletic seguiu sem levar perigo, enquanto o Atlético chegou perto aos 11 minutos do 2º tempo.

Em grande jogada da promessa atleticana, Sávio trouxe para o meio, tabelou com Nathan e encontrou Hulk na entrada da área. O camisa 7 tirou da marcação com um corte, trouxe para a perna direita e bateu. Certamente, a finalização não saiu como Hulk desejava, pois a bola foi para fora.

Os dois times mexeram nas suas formações e Cuca colocou Dylan Borrero e Eduardo Sasha nas vagas de Nathan e Sávio. E foi o Athletic que chegou com perigo primeiro. Aos 25, em bom cruzamento do lateral Nathan pela esquerda, a bola passou por toda a área da defesa atleticana e assustou Rafael.

No lance seguinte, William Mococa arriscou de fora da área e Rafael fez boa defesa, em dois tempos. Na reposição, o goleiro do galo fez um ótimo lançamento e Marrony dominou com primor, jogando a bola na frente. Aos 26, o camisa 38 do Galo acelerou, entrou na área e bateu frente a frente com Lee. O goleiro fez a defesa na ótima jogada de Marrony.

O gol anulado e a lesão

Sem criatividade e com desgaste, Cuca tentou mexer na sua equipe. O técnico do Atlético tirou Calebe e Marrony e colocou Hyoran e Savarino em campo. Mesmo assim, o time de BH não conseguiu criar boas chances e a massa atleticana assustou bastante no minuto 36.

Com a vontade de empatar o jogo, o Athletic estava atacando muito e balançou as redes do Galo. Flávio acelerou pela direita e fez um bom cruzamento rasteiro buscando os seus companheiros na área do adversário. A bola passou por Alason e chegou em William Mococa na 2ª trave. O destaque do Athletic marcou o gol, mas o auxiliar assinalou, corretamente, o impedimento de Mococa.

E, infelizmente, o goleiro Rafael se machucou na jogada. Ao dividir com William Mococa, o ombro do arqueiro atleticano saiu do lugar e o Atlético perdeu o seu goleiro. A revelação da base atleticana, Matheus Mendes, entrou no lugar de Rafael. Mas o jovem arqueiro sequer trabalhou, já que o restante do jogo seguiu sem grandes chances até o minuto final.

O fim do jogo

O jogo deixa um recado claro para todos os torcedores do Atlético: o elenco atual permite muitas inovações. Cabe ao treinador enxergar, aos treinamentos evidenciar e o tempo passar para que cada atleta possa evoluir sob comando de Cuca. Algumas peças possibilitam várias alterações e o Galo deve saber explorar isso, a fim de potencializar o seu forte e caro elenco. Foco nos treinamentos, Atlético!

O Atlético volta a campo na próxima terça-feira, 27, às 19:15, contra o América de Cali-COL, no Mineirão, pela Libertadores.

Números da partida
Athletic x Atlético
53% Posse de bola 47%
11 Finalizações 9
2 Finalizações no gol 4
4 Escanteios 5
12 Faltas 15
378 Passes 451
331 (87,6%)Passes certos 403 (89,4%)
Fonte: Footstats

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments