Faz o PIX, CBF! Cruzeiro oscila, melhora com as substituições e vence o América-RN por 1 a 0 pela Copa do Brasil

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

A tão almejada transferência bancária será feita diretamente da Confederação Brasileira de Futebol para o Cruzeiro Esporte Clube. Após se classificar frente ao América-RN, o Cruzeiro irá receber 1,7 milhões por se classificar para a 3ª fase da Copa do Brasil. Porém, a classificação não foi tão simples. A equipe de Felipe Conceição oscilou bastante e fez um 1º tempo ruim, mas, após as substituições, o time mineiro melhorou e venceu o rival por 1 a 0. O gol foi marcado por Matheus Barbosa, após boa jogada de Felipe Augusto.

Nesta quarta, 14, o Cruzeiro derrotou o América-RN por 1 a 0 na Arena das Dunas, casa da equipe de Natal. O jogo foi válido pela 2ª fase da Copa do Brasil de 2021 e a Raposa deu mais um passo na competição em que é hexacampeão.

Na fase seguinte, a 3ª, os times da Libertadores e outras equipes que ainda não disputaram a competição de mata-mata irão entrar e um sorteio com 32 clubes deve ser feito em breve. Depois deste sorteio, o Cruzeiro irá descobrir qual será o seu próximo adversário.

O jogo e as atuações individuais

Um primeiro tempo preocupante mais uma segunda etapa razoável foi igual a uma classificação almejada. Esta é a equação da equipe mineira no jogo desta noite. Certamente, a atuação do Cruzeiro – podendo ser excluído apenas os 15 minutos finais – não agradou a exigente e apaixonada torcida cruzeirense, mas o resultado foi conquistado e o importante “PIX” será feito na conta bancária da Raposa graças às boas entradas de Felipe Augusto e Rômulo na 2ª etapa.

Mesmo com as oscilações no desempenho contra o América-RN, foi possível notar a consistência defensiva que consagrou a quinta partida consecutiva do Cruzeiro sem sofrer gols. É um número admirável. Além disso, a vitória sobre o time nordestino foi a quarta consecutiva, evidenciando a evolução cruzeirense. Erros foram vistos no 1º tempo, mas o treinador Felipe Conceição tem como missão os corrigir, pelo bem da equipe. A classificação e os bons números mostram que o Cruzeiro está no caminho certo.

Os destaques da partida cruzeirense foram dois jogadores que vieram do banco: Felipe Augusto e Rômulo. O ponta canhoto deu a assistência para o gol de Matheus Barbosa e conseguiu ser mais incisivo do que Airton e Bruno José, atletas que foram titulares. Já o meio-campista Rômulo deixou claro, mais uma vez, que tem talento para estar nos onze iniciais da Raposa assim que as suas questões físicas o permitirem. O ponto negativo da Raposa foi o meio-campo inofensivo, onde ninguém desmarcava e nem criava – problema que foi possível visualizar, principalmente, na 1ª etapa.   

O jogo 

O primeiro tempo

A escalação do Cruzeiro não teve surpresas e Felipe Conceição repetiu a formação que venceu o Atlético no último domingo, 11. Por isso, a Raposa entrou em campo com Fábio, Raúl Cáceres, Weverton, Ramon e Matheus Pereira; Adriano, Matheus Barbosa e Marcinho; Bruno José, Rafael Sobis e Airton.

O América assustou logo no primeiro minuto. Romarinho cobrou uma falta e criou uma ótima chance de bola aérea. O centroavante Wallace Pernambucano dominou, teve espaço e bateu bem, mirando o ângulo de Fábio. O experiente goleiro cruzeirense fez uma linda defesa e impediu o gol do Mecão. Porém, o auxiliar havia marcado impedimento e o lance era irregular.

Em resumo, o 1º tempo foi ruim. As equipes não conseguiram criar grandes chances. Enquanto o Cruzeiro tinha a posse de bola, o América tentava chegar por meio dos bons lances individuais de Elvinho e com o uso da força física de Wallace Pernambucano. A equipe potiguar levou perigo à meta da Raposa em uma oportunidade, aos 22 da 2ª etapa. O camisa 8, Felipe Guedes, roubou a bola na intermediária, aproveitou a marcação frouxa do meio-campo do Cruzeiro e avançou. Felipe arriscou de fora da área, mas Fábio fez a defesa.

O time de Felipe Conceição teve muita dificuldade para criar na 1ª etapa. Aos 13, Adriano aproveitou um rebote e bateu forte no gol. O goleiro Samuel fez a defesa. A outra chegada mais perigosa do Cruzeiro aconteceu no minuto 34, quando, após escanteio, Raúl Cáceres jogou a bola na área, Marcinho ajeitou e Ramon cabeceou. O goleiro Samuel encaixou com tranquilidade, sendo o último lance mais animado de um 1º tempo fraco tecnicamente.

O segundo tempo

As equipes voltaram do intervalo sem mudanças, mas o jogo ficou um pouco mais animado. Aos 2, a bola estava sendo disputada no meio-campo e Marcinho arriscou. O chute do meio-campista foi forte e passou perto da meta do América. Quatro minutos depois, o Mecão respondeu. O centroavante Wallace Pernambucano fez o lançamento e encontrou Romarinho nas costas de Weverton. O camisa 10 do América entrou na área, bateu de esquerda e Fábio espalmou, salvando a equipe mineira.

Os dois times seguiram na “trocação”. Aos 12, o ala-direita Everton Silva fez uma ótima jogada individual e cruzou para a área. Wallace Pernambucano cabeceou com liberdade, porém o arremate com a cabeça foi para fora. No minuto seguinte, Raúl Cáceres tocou para Rafael Sobis e o camisa 10 dominou, girou e bateu. A finalização passou próxima do gol. No minuto 15, Bruno José cruzou pela direita, a bola desviou e Airton teve uma grande chance. O ponta cabeceou, na entrada da pequena área, no entanto a bola passou por cima da meta de Samuel.

O jogo deu uma esfriada e o América assustou em uma bola muito longa no minuto 22. O zagueiro Ian Carlo cobrou uma falta na defesa e encontrou Caxito nas costas da marcação. O camisa 11 conseguiu dominar a bola longa, mas foi abafado por Fábio, sendo impedido de bater com perigo no gol. O Cruzeiro respondeu com outra finalização de longa distância de Marcinho, aos 24, mas o meio-campista errou a direção do arremate novamente.

Os minutos finais cruzeirenses

Com a partida eliminatória se encaminhando para o final e sem grandes criações dos dois times, os treinadores mexeram nas suas formações. Felipe Conceição colocou em campo Rômulo, William Pottker, Bruno José e, posteriormente, Matheus Neris e Jadson. Pelo outro lado, o América também mexeu no time e marcou um gol, mas o impedimento de Wallace Pernambucano era evidente e o auxiliar assinalou prontamente.

A grande chance perdida na partida aconteceu aos 35, em um lindo arremate de um jogador que estava no banco. Após cruzamento de William Pottker, o volante Rômulo estava na área e deu um belíssimo voleio. A tentativa foi muito boa, o goleiro Samuel espalmou e a bola ainda bateu no travessão. No rebote, Felipe Augusto não conseguiu aproveitar.

Porém, mesmo após perder uma boa chance, o Cruzeiro teve outra grande oportunidade e, desta vez, marcou o gol da vitória. Aos 37, Matheus Pereira tocou para Rafael Sobis e o camisa 10 encontrou Felipe Augusto na esquerda. O ponta cruzou rasteiro, a bola passou por toda a área até chegar no pé esquerdo de Matheus Barbosa. O volante que ataca bastante finalizou com a canhota e fez o gol da classificação cruzeirense. 1 a 0 para a Raposa na Arena das Dunas.

O fim do jogo

O Cruzeiro foi sábio para administrar a vantagem nos minutos finais. O time não correu riscos e Fábio sequer trabalhou. Com isso, os comandados de Felipe Conceição conseguiram uma classificação importantíssima e seguiram com ótimos números no mês de abril , onde disputou cinco jogos, conseguiu quatro vitórias seguidas e passou todos os cinco duelos sem sofrer gols. Uma evolução notável e significante. Bom trabalho, Cruzeiro!

A Raposa volta a campo no próximo domingo, 18, às 11 horas, contra o Pouso Alegre, fora de casa, pelo Campeonato Mineiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários