Nos próximos 15 dias, o Cruzeiro terá duras missões: buscar o G-4 no Mineiro, duelar com o Atlético e sobreviver na Copa do Brasil

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Uma nova maratona de jogos. A temporada 2021 começou com um calendário ainda mais apertado e, após a paralisação de nove dias do Campeonato Mineiro, a situação piorou. O Cruzeiro irá embarcar em uma maratona nos próximos 15 dias, onde o seu 1º semestre pode ser decidido: serão cinco jogos em 14 dias. 

Dentre estas cinco partidas, o Cruzeiro irá enfrentar concorrentes diretos na briga pelo G-4 do Mineiro, times que lutam pela permanência na elite no futebol de Minas Gerais e, principalmente, o maior rival, Atlético, clássico que não acontece há quase 400 dias. Além disso, a Raposa terá um duelo importantíssimo na Copa do Brasil. Em caso de eliminação na competição nacional, a equipe azul celeste pode agravar ainda mais a sua parte financeira.

Portanto, após uma pausa de nove dias, o Cruzeiro terá 15 dias determinantes para a sua temporada. Cabe aos jogadores e à comissão técnica entregar o máximo dentro de campo, a fim de colocar o Cruzeiro no patamar que a história do time indica.

A maratona de jogos

Como dito anteriormente, a sequência do Cruzeiro nos próximos dias será difícil e importantíssima para toda temporada. A partir desta quinta, 01, a equipe de Felipe Conceição irá realizar cinco jogos em 14 dias.

  • 01/04: Cruzeiro x Tombense
  • 04/04: Boa Esporte x Cruzeiro
  • 07/04: Coimbra x Cruzeiro
  • 11/04: Cruzeiro x Atlético
  • 14/04: América/RN x Cruzeiro

No primeiro jogo, nesta quinta, 1º de abril, a Raposa duelará com o Tombense, vice-campeão mineiro de 2020 e única equipe que deu trabalho ao Atlético neste Mineiro. Como o Cruzeiro é o 5º e o time de Tombos é o 7º, o jogo é um confronto direto em busca do G-4. Nos dias 04 e 07 de abril, a Raposa enfrenta dois times que lutam para não serem rebaixados. Boa Esporte e Coimbra serão os adversários e ambos os jogos são fora de casa. 

No dia 11 de abril, o Cruzeiro protagonizará o jogo mais esperado do Campeonato Mineiro. Após 400 dias, Galo e Raposa irão se enfrentar no Mineirão. Três dias depois, o Cruzeiro irá viajar até Natal, capital do Rio Grande do Norte, para enfrentar o América, em jogo válido pela 2ª fase da Copa do Brasil.

As duras missões

Serão jogos que irão definir o 1º semestre da equipe. Desde o início do planejamento, a temporada do Cruzeiro foi dividida em uma primeira parte para estruturar, com boas participações no Mineiro e Copa do Brasil, e uma parte final com um time montado para que o retorno à elite do futebol brasileiro seja possível. A Série B é, claramente, o grande objetivo da Raposa na temporada.

Porém, a equipe de Felipe Conceição não está se estruturando e o futebol vistoso está distante da Toca da Raposa. O time azul celeste tem como principal missão nas próximas partidas se encontrar em campo, com o intuito de entregar atuações melhores, já que o nível de desempenho em alguns jogos foi vergonhoso.

Por isso, as cinco partidas são importantíssimas para o time melhorar e também para a sequência da temporada cruzeirense. O confronto direto com o Tombense e os jogos com o 10º colocado, o Boa Esporte, e com o lanterna, o Coimbra, podem dar moral para as duas missões mais difíceis. 

No fim desta maratona, o Cruzeiro enfrentará o seu maior rival e tem como grande objetivo duelar de igual para igual. É claro que o Atlético tem um elenco muito superior, mas a missão cruzeirense é protagonizar um grande e equilibrado clássico. Já contra o América-RN, o Cruzeiro tem que ir a Natal e vencer – empate leva o jogo para os pênaltis – para receber mais uma boa quantia de premiação na Copa do Brasil.

Uma maratona dura e uma primeira parte de temporada em jogo. Ao trabalho, Cruzeiro!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários