Retornando ao seu “lar” por um triste motivo, Atlético enfrenta o Patrocinense na tarde deste sábado

Fotos: Pedro Souza / Atlético

O Atlético e o Independência protagonizaram uma das mais lindas histórias entre uma equipe e um estádio. O time mineiro jogou durante um bom tempo no Mineirão, porém, a partir de 2012 até o início de 2020, o Horto foi a sua “casa”. Alguns lemas como “Caiu no Horto tá morto” fizeram parte das campanhas vitoriosas atleticanas. E, após sete meses sem jogar no Independência, o Atlético irá retornar ao estádio por causa de um triste motivo: o alto número de casos de COVID-19 em Patrocínio, casa do adversário. 

Neste sábado, 13, às 16:30, o Atlético duela com o Patrocinense no Independência, em jogo válido pela 4ª rodada do Campeonato Mineiro de 2021. O jogo acontecerá no Horto e terá mando de campo do time de Patrocínio devido à “Onda Roxa” em que a cidade do Triângulo Mineiro está inserida. Por isso, o próprio Patrocinense indicou o Independência como um possível local para a partida. Os casos de COVID-19 estão assustando e a continuidade do futebol é um tema presente em vários debates. Se cuidem!

O momento

A partida desta tarde marca o encontro do líder com o 7º colocado do estadual. As duas equipes fazem boas campanhas – levando em conta o investimento e a expectativa – e desejam seguir pontuando. Se o Atlético vencer, a equipe da capital segue 100% e dispara na liderança, enquanto um empate ou vitória do Patrocinense será motivo de muita comemoração no time do Triângulo Mineiro.

O Galo iniciou a atual temporada com o pé direito. Mesmo dando uma “mini-férias” aos seus principais jogadores – eles já retornaram, mas não estarão em campo -, o Atlético seguiu com um alto nível de atuação e, até então, está sobrando no Campeonato Mineiro. O time, treinado por Lucas Gonçalves, venceu as três partidas disputadas, fez nove gols e sofreu apenas um tento, marcado pelo Tombense. Um ótimo início!

Já o Patrocinense faz uma campanha mediana e sonha com uma vaga na fase final do estadual. O CAP, equipe que tem um símbolo muito parecido com o do Atlético, perdeu na estreia, em casa, para o Athletic, mas venceu o Coimbra e empatou com a Caldense – ambas as partidas como visitante – e se recuperou.

Os números

O Atlético é líder da competição e merece a boa vantagem que já foi aberta para o 5º colocado, Cruzeiro – já são cinco pontos de diferença para o rival, primeira equipe fora da zona de classificação. O time alvinegro tem nove pontos e está à frente do América por causa do saldo de gols. Já o Patrocinense está em 7º, com quatro pontos conquistados e, se arrancar algum ponto do Atlético, pode chegar mais próximo dos quatro primeiros.

O jogo desta tarde acontecerá no Independência por um motivo infeliz, como explicado anteriormente. O lado positivo é que o Atlético tem ótimos números na sua casa da última década. No Horto, o Galo tem 67% de aproveitamento nas 698 partidas disputadas. Após a reforma do estádio, momento em que a equipe alvinegro “se mudou” para o Independência, o time de Belo Horizonte tem incríveis 72% de aproveitamento.

O retrospecto do duelo desta tarde é curto e totalmente favorável ao Atlético. Em nove confrontos disputados, o Galo venceu seis vezes, houve empate em duas oportunidades e o Patrocinense saiu de campo com a vitória apenas uma vez, em 1992. No último ano, os times se enfrentaram após a pausa do futebol e o time atleticano, já demonstrando a intensidade cobrada por Jorge Sampaoli, atropelou o Patrocinense por 4 a 0 – este já era o placar aos 31 da 1ª etapa.

As escalações

Infelizmente, além da troca de estádios, a COVID-19 está modificando outra questão no Atlético: a chegada do novo treinador. Nilde, a mãe de Cuca, foi diagnosticada com o coronavírus e está em uma situação complicada. Obviamente, o Galo liberou o treinador para estar próximo da mãe e ele ainda não foi apresentado. Por isso, o interino Lucas Gonçalves seguirá comandando o Atlético.

Esta semana marcou o retorno de vários jogadores aos treinamentos, já que todos os titulares que haviam sido liberados para uma “mini-férias” voltaram e estão fazendo uma pré-temporada. Portanto, estes jogadores seguirão ausentes, dando continuidade ao time alternativo que está vivendo um ótimo momento e não deve ter nenhuma mudança em relação à formação que goleou o Uberlândia. A única diferença pode ser a presença de Eduardo Vargas no banco de reservas. O chileno havia sido liberado, mas retornou mais cedo e já está treinando há uma semana. 

Provável escalação: Rafael; Mariano, Igor Rabello, Gabriel, Dodô; Zaracho, Calebe, Borrero; Hulk, Tardelli, Marrony. Técnico: Lucas Gonçalves.

Além das questões já ressaltadas, a COVID-19 está, cada vez mais, inserida na nossa sociedade. O técnico do Patrocinense, Thiago Oliveira, não contará com Maycon Lucas, já que o volante está contraiu o coronavírus. O treinador ainda estará desfalcado de outros três titulares: Felipe Gregory, Jhonatan Moc e Wisley estão fora, pois Felipe está suspenso e os outros dois jogadores estão lesionados. 

Provável escalação: Thiago Passos; Ferrugem, Alisson, Breno, Caíque; Fernando, Íkaro, Éverton, Cesinha; Wallace, Jeam. Técnico: Thiago Oliveira.

Patrocinense x Atlético

4ª rodada do Campeonato Mineiro
13/03/2021, 16:30 horas, Independência
Transmissão: Premiere
Árbitro: Igor Júnior Benevenutto de Oliveira (MG)
Assistentes: Marcos Vinícius Gomes (MG) e Samuel Henrique Soares Silva (MG).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.