Missão urgente: Cruzeiro deve resolver a delicada situação do zagueiro Manoel

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Por Pedro Bueno

O Cruzeiro teve um grande destaque na última Série B: Manoel. O zagueiro retornou de empréstimo e foi o líder da defesa cruzeirense, além de fazer cinco gols e ser o artilheiro da temporada da Raposa ao lado de Rafael Sobis. O zagueiro foi importantíssimo e a manutenção dele para a temporada 2021 era óbvia. Porém, a situação se arrasta e o Cruzeiro precisa resolver esta questão.

Manoel tem contrato com a equipe azul celeste até junho deste ano e já pode assinar um pré-contrato com qualquer outra equipe. O zagueiro tem 31 anos, está em ótima fase e, certamente, tem mercado na Série A do Brasileirão. Com um alto salário, o ideal seria a diretoria do Cruzeiro entrar em contato para uma renovação, mesmo ofertando um salário mais baixo, porém as conversas esfriaram e a permanência deve ser tratada como uma missão urgente devido à importância de Manoel. 

E algumas questões começam a chamar a atenção. O zagueiro estava jogando e treinando normalmente, até que na última terça, 09, o atleta não treinou e não irá enfrentar o São Raimundo-RR, nesta quinta, 11, por causa de um desconforto muscular. Vários veículos de comunicação confirmaram a informação com o staff do jogador e com o clube mineiro, mas Manoel ficar fora exatamente da partida da Copa do Brasil levanta dúvidas.

A lesão muscular é comum e deve ter acontecido. Mas a ausência dele justamente na competição de mata-mata pode ter outro fundamento. Caso Manoel atue pelo Cruzeiro, o atleta não poderá jogar a Copa do Brasil por outra equipe durante a temporada. É importante destacar que a 3ª fase da competição se inicia em junho, mês que acaba o seu contrato com a Raposa.

A renovação

A permanência de Manoel é discutida desde o fim do último ano. O zagueiro estava emprestado e retornou ao Cruzeiro em agosto. Muitos torcedores não acreditavam que Manoel seria tão útil na 2ª divisão, porém ele surpreendeu a todos e foi o destaque da Série B. Após este desempenho, o cruzeirense suplicou pela prolongação do vínculo. 

Com contrato até junho de 2021, Manoel já deixou claro que tem interesse em permanecer e sempre ressalta a chance que o Cruzeiro deu para ele, mesmo quando estava em baixa. O zagueiro é muito grato pela oportunidade cruzeirense e, certamente, existiria a possibilidade de um salário mais baixo na renovação, já que o atleta, com certeza, entende a atual situação do time mineiro. 

Porém, o Cruzeiro não está com muito ímpeto na questão da renovação. Era esperado que após a reapresentação dos jogadores – aconteceu em meados de fevereiro -, a renovação seria pauta na diretoria. Mas o diretor André Mazzuco ainda não se manifestou e a situação se arrasta sem uma renovação. Faltam pouco mais de 100 dias para o término do contrato do destaque da última temporada e o Cruzeiro não pode ficar paralisado.

A importância

Para destacar a necessidade de pelo menos tentar uma renovação, é possível trazer números da última temporada. Manoel retornou em agosto – estava emprestado para um time da Turquia -, recuperou a forma física e voltou ao time titular no final de setembro de 2020. A questão é que, após retornar, Manoel não foi mais para o banco e se tornou o grande destaque da Raposa.

Na última temporada, o zagueiro atuou em 25 rodadas da Série B e marcou cinco gols. Em algumas oportunidades, o tento marcado pelo defensor foi importantíssimo para a vitória e Manoel tem grande responsabilidade na permanência do Cruzeiro na Série B – o time mineiro estava ameaçado de ser rebaixado antes do retorno do zagueiro à equipe titular. Além dos gols feitos, o zagueiro fez milagres defensivos e protagonizou uma das suas melhores temporadas na carreira. 

Pelo Cruzeiro, Manoel já entrou em campo 179 vezes e tem bastante história com a camisa azul celeste. O defensor chegou em 2014 e tem dois títulos da Copa do Brasil, uma taça do Brasileirão e um Campeonato Mineiro, taças conquistadas em meio ao seus empréstimos. Manoel marcou 13 gols com a camisa azul celeste, porém é importante destacar que seis desses gols foram nos últimos seis meses, evidenciando o bom momento do zagueiro. Ele tem muita importância no elenco cruzeirense.

Os problemas da atual situação

A situação é delicada por várias razões: o jogador tem contrato até o fim de junho e sair no meio de uma temporada é ruim para todos. Se não houver renovação, o Cruzeiro irá perder o grande líder e melhor defensor da equipe justamente no início da Série B. Enquanto isso, Manoel chegaria em outro time para disputar a vaga no meio de uma temporada. Logo, a renovação deve ser tratada como uma missão urgente e benéfica para o clube e para o jogador. 

Além desta questão, o próprio desempenho do atleta pode cair se não houver pelo menos uma conversa sobre a renovação. Manoel é muito profissional e faz questão de ressaltar que irá cumprir o contrato com a Raposa até o último dia. Todavia, o interesse do jogador em uma situação como esta é outro e todos os amantes do futebol sabem disso. Cabe ao Cruzeiro apressar esta conversa com os representantes do zagueiro. 

A questão do jogador perder um jogo importante da Copa do Brasil pode ser justificado por um desconforto muscular. No entanto, é importante criticar e tentar entender o que cerca a situação do zagueiro. O Cruzeiro pode e deve se reunir com o jogador e fazer uma proposta pela permanência. A partir do momento que o clube fizer a proposta, deixando claro todos os seus problemas financeiros, cabe ao atleta decidir pela sua permanência ou não. 

Portanto, o Cruzeiro deve tratar a conversa com Manoel como uma missão urgente e importante para o restante da temporada. As especulações e incertezas não podem fazer parte de mais uma temporada cruzeirense. Manoel se destacou, é um grande líder e tem muito talento. Uma proposta, mesmo com readequação salarial, deve ser feita por parte do Cruzeiro, a fim de valorizar Manoel, atleta que sempre valorizou e respeitou o manto azul celeste.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários