Na reedição da última final estadual, Atlético vence o Tombense por 2 a 1 em jogo movimentado

Foto: Pedro Souza / Atlético

Atlético e Tombense protagonizaram a final do Mineiro de 2020, seguem com boas equipes e podem se enfrentar novamente neste campeonato. O Galo continua com 100% de aproveitamento e lidera o torneio, mas não teve vida fácil contra a equipe de Tombos. O Carcará manteve a base do último ano e é muito organizado. O jogo foi bom e o resultado melhor ainda para o Atlético.

Nesta quinta, 04, o Atlético venceu o Tombense por 2 a 1. A partida válida pela 2ª rodada do Campeonato Mineiro de 2021 aconteceu no Almeidão, casa do time de Tombos. Os gols foram marcados por Caíque, Gabriel e Marrony.

Com o resultado, o Atlético retornou à liderança do Campeonato Mineiro com seis pontos conquistados em seis disputados no estadual deste ano. O Galo e o América são as únicas equipes que permanecem com 100% de aproveitamento no Mineiro, mas o Atlético lidera pelo saldo de gols. Já o Tombense segue sem vencer no Mineiro e está com apenas um ponto, ficando na 8ª posição, mesmo atuando bem nas duas rodadas iniciais. 

O jogo e as atuações individuais

Para o nível do Campeonato Mineiro, o jogo foi muito bom e, provavelmente, o time de Tombos será uma das melhores equipes do interior. O Atlético tem a obrigação de vencer boa parte das partidas pelo investimento feito e pelo elenco que tem à disposição. E, nas primeiras rodadas, o time alvinegro, mesmo com a equipe alternativa, conseguiu desempenhar um bom futebol.

A partida foi elétrica, principalmente até a virada atleticana. O Atlético dominou as ações, teve as melhores chances e viu alguns bons nomes evoluírem. A evolução técnica e tática é o principal ponto deste Campeonato Mineiro e o Galo está sabendo usar estas primeiras partidas. Em contrapartida, alguns jogadores pecaram em erros que devem ser corrigidos. 

De ponto positivo, é necessário destacar mais uma atuação de gala de Matías Zaracho. O argentino sofreu com a adaptação, mas aparenta estar mais solto e fez mais um grande jogo. Como um maestro, Zaracho organizou o time atleticano. Dodô, Felipe, Marrony e Rabello também se destacaram positivamente. Calebe foi bem na criação, mas segue pecando nos arremates. Como ponto negativo, a atuação de Mariano e os erros defensivos de Dodô, no gol do Tombense, e de Gabriel, no gol e no pênalti, colocaram a vitória atleticana em risco. 

O primeiro tempo

Ainda sem os titulares da última temporada – estão em um período de descanso – sem os dois reforços mais importantes – Hulk e Nacho Fernández – e sem o atacante Diego Tardelli – ficou em BH para aprimorar a parte física – o técnico interino Lucas Gonçalves colocou em campo uma equipe semelhante ao time que venceu a URT no último domingo. As novidades foram Felipe e Rafael na vaga dos ídolos Diego Tardelli e Victor. A escalação inicial contou com Rafael, Mariano, Rabello, Gabriel e Dodô; Zaracho, Calebe e Borrero; Sávio, Marrony e Felipe.

O jogo começou elétrico. Aos 6, Marrony tocou para Igor Rabello e o zagueiro acelerou pelo meio. Como um armador, Rabello encontrou Felipe em meio aos zagueiros adversários. O centroavante, dono da camisa 44, dominou dentro da área e chutou muito bem com a perna direita. A bola acertou o travessão. No minuto 8, o Tombense chegou com perigo. Dylan Borrero errou o fundamento e Rubens recebeu o presente. O centroavante arriscou e Igor Rabello travou na hora certa.

O jogo estava quente e a luz do estádio não aguentou. A queda de energia no Almeidão aconteceu no minuto 9 do 1º tempo e foram 20 minutos com a partida paralisada. Quando a luz voltou, todos os jogadores retornaram, mas a defesa atleticana permaneceu em um “apagão”.

Logo após o reinício, Marquinhos recebeu na intermediária e encontrou Caíque se projetando em meio à defesa do Atlético. Dodô e Gabriel não conseguiram acompanhar e o camisa 11 do Tombense dominou, dentro da área, com muita liberdade. Rafael tentou sair, mas Caíque bateu no canto direito do goleiro, com muita qualidade. Um gol inteligente do Tombense. 1 a 0 no placar.

Com a necessidade de buscar a virada, o Atlético saiu para o jogo. Aos 11, Dylan Borrero fez um belo cruzamento e Matías Zaracho testou. O lance foi bom, mas o goleiro Felipe Garcia encaixou com tranquilidade. No minuto 25, o lateral Dodô foi até o fundo e tentou o cruzamento. A bola foi direta e acertou o travessão do Tombense, assustando o time adversário.

O Atlético seguia tentando algumas jogadas e a boa defesa da equipe de Tombos estava impedindo uma chance mais clara do time da capital. Porém, aos 30, o Galo balançou as redes com Marrony. Dodô foi novamente ao fundo e cruzou. A bola foi mais baixa e o atacante Felipe fez o pivô para Marrony. O camisa 38 do Atlético ajeitou para a perna direita – Marrony é canhoto – e bateu bem. A bola morreu no fundo das redes. Gol de Marrony, atleta que já havia marcado um gol e dado uma assistência na estreia. 1 a 1 no placar do Almeidão.

No minuto 39, Dodô tabelou com Calebe e recebeu dentro da área. A assistência do meio-campista para o lateral foi muito boa e Dodô entrou com possibilidade de fazer o gol. O camisa 6 bateu cruzado e obrigou o goleiro Felipe Garcia a fazer uma bela defesa. Mais uma grande chance que passou pelos pés de Dodô. No lance seguinte, aos 40, Marrony cruzou na 2ª trave e Sávio cabeceou. Desta vez, o arqueiro do Tombense fez uma defesa tranquila. 

O 1º tempo foi muito movimentado e elétrico até os minutos finais. Aos 42, Gabriel errou a saída de jogo e Rubens ficou com a bola. O centroavante da Tombense entrou na área, driblou o goleiro Rafael e caiu pedindo pênalti. O juiz marcou a infração cometida pelo goleiro atleticano e, como o Campeonato Mineiro não conta com o VAR, o lance não pôde ser revisado. Na cobrança, Rafael pulou para o canto direito e Rubens, o destaque do Tombense, isolou a penalidade máxima. O atacante perdeu a chance de deixar o time em vantagem no intervalo e este lance, praticamente, finalizou a 1ª etapa movimentadíssima.

O segundo tempo

A etapa final começou sem substituições e com o mesmo futebol intenso. As equipes se movimentavam e defendiam bem, impedindo que os rivais chegassem próximos do gol. Com a responsabilidade de vencer, o Atlético teve a iniciativa e foi premiado pelo gol da virada aos 12.

Após bola cortada da defesa, Sávio fez lindo domínio pela direita e recuou, a fim de uma melhor organização na jogada. Dylan recebeu e tocou para Mariano, que fez um ótimo cruzamento para Igor Rabello. O zagueiro atleticano ajeitou para o meio e a defesa do Tombense foi cortar, mas falhou. O Galo foi esperto e aproveitou a falha. Após o erro tosco, Gabriel subiu mais que todos os rivais e testou para o fundo das redes. O goleiro Felipe Garcia estava perdido e não conseguiu evitar o gol atleticano. 2 a 1 para o Galo no marcador.

Mesmo com a vantagem, o Atlético chegou próximo de mais um gol. Aos 18, Marrony tocou para Calebe e o camisa 27 do Galo deu um ótimo passe para Felipe. O jovem centroavante atleticano cruzou rasteiro, a bola passou pela área e chegou nos pés de Sávio. O menino de 16 anos bateu com a perna esquerda e a bola raspou a trave esquerda de Felipe. O 1º gol como profissional da joia atleticana quase aconteceu nesta jogada.

O Tombense não apresentava muita intensidade ofensiva e o Atlético aproveitou para chegar mais próximo do gol. O treinador Lucas Gonçalves até promoveu a entrada de Echaporã, Júlio César, Matheus Lima e Neto, todos crias da base atleticana. E quase que a jogada do terceiro gol saiu dos pés de Neto. 

O volante de 18 anos cobrou uma sequência de escanteios e todos eles cobrados de forma bem fechada na 1ª trave. Para mudar a sequência da jogada, Neto cobrou, aos 32, na 2ª trave e encontrou a cabeça de Felipe. O centroavante cabeceou e o goleiro Felipe Garcia fez uma grande defesa. No rebote, Igor Rabello tentou e Gabriel chutou. A bola foi bloqueada pela defesa do Tombense.  

O fim do jogo

O Tombense saiu para o jogo, mas não conseguiu melhorar na partida e agredir o time atleticano. Até por isso, o Galo não correu muitos perigos no 2º tempo e mereceu a vitória. É necessário calma para avaliar cada jogador durante o estadual, mas o início de vários atletas é promissor. A partir da próxima semana, o time titular irá retornar aos treinamentos, mas o caminho ideal para o Atlético é seguir dando tempo de jogo aos atletas promissores. 

O Galo volta a campo no próximo domingo, 07, às 20:30, contra o Uberlândia, no Mineirão.

Números da partida
Tombense x Atlético
45% Posse de bola 55%
10 Finalizações 16
2 Finalizações no gol 8
3 Escanteios 9
16 Faltas 16
314 Passes 462
276(87,9%)Passes certos 427 (92,4%)
Fonte: Footstats

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários