Empate na estreia do Mineiro 2021! Com gol salvador de Raúl Cáceres, Cruzeiro empata com o Uberlândia por 1 a 1

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Raúl Cáceres salvou e o empate foi positivo pelas circunstâncias, porém o Cruzeiro jogou muito mais e, se estivesse com o pé calibrado, havia saído com a vitória do Parque do Sabiá. A equipe do Uberlândia é bem modesta, mas conseguiu aproveitar a falha da defesa cruzeirense e quase “jogou um balde de água fria” na estreia de vários reforços da Raposa e até mesmo do treinador Felipe Conceição.

Neste sábado, 27, na estreia da temporada 2021, o Cruzeiro empatou com o Uberlândia por 1 a 1 no Parque do Sabiá, casa do time do Triângulo Mineiro. Com o empate, o Verdão não conseguiu quebrar o tabu: desde 2001, o Cruzeiro não é derrotado pelo Uberlândia e o empate ficou marcado no 100º duelo entre as equipes. Dois pontos perdidos para cada lado e um início de estadual sem vitória para os dois times.

O jogo e as atuações individuais

Um gol nos acréscimos para salvar um resultado ruim. O gramado estava alto e o tempo estava chuvoso, porém as questões climáticas e do campo não são as únicas culpadas pelos dois pontos perdidos. O Cruzeiro deve calibrar o pé para a próxima partida, pois foram 28 finalizações e 18 chutes sem direção. Porém, felizmente para o cruzeirense, a equipe construiu e deixou uma boa impressão para a sequência da temporada.

Enquanto o resultado não foi pior por causa do belo chute de Raúl Cáceres, a atuação, principalmente, no 2º tempo, animou os torcedores do Cruzeiro e deu esperança ao cruzeirense. É o primeiro jogo de um novo elenco e de uma nova filosofia implementada. É necessário calma para analisar e cobrar bons jogos, mas o resultado é importante, pois o Cruzeiro deve estar na fase final do Mineiro 2021. Em resumo, um bom jogo da equipe e a necessidade de treinar melhor as finalizações.

Os pontos positivos da partida, além da evolução das atuações dos últimos jogos da Série B de 2020 para esta partida, foram as estreias de dois jogadores. O jovem zagueiro Weverton fez um bom jogo e se mostrou seguro na defesa. Matheus Neris ficou bem firme na marcação, até porque o time do Cruzeiro estava subindo com muitos jogadores. Outro destaque foi Claudinho, meio-campista que jogou pouco em 2020 e entrou no 2º tempo contra o Uberlândia. O camisa 49 foi bem e ajudou o Cruzeiro a empatar a partida. Como pontos negativos, é necessário destacar as atuações de Alan Ruschel e Felipe Augusto. O lateral errou muitos passes e falhou no gol do Uberlândia. Já o atacante participou bastante do jogo, contudo acabou errando as cinco finalizações que tentou.

O primeiro tempo

Na escalação, o estreante técnico Felipe Conceição promoveu a 1ª partida de cinco jogadores que acabaram de chegar: Alan Ruschel, Matheus Barbosa, Matheus Neris, Marcinho e Felipe Augusto estrearam logo como titulares. O único reforço que ficou no banco foi Bruno José, já que Eduardo Brock sequer viajou para Uberlândia. A formação inicial teve Fábio; Raúl Cáceres, Weverton, Manoel e Alan Ruschel; Matheus Neris, Matheus Barbosa e Marcinho; William Pottker, Rafael Sobis e Felipe Augusto.

O início do jogo foi bem movimentado e quem chegou primeiro foi o modesto time do Uberlândia. O mandante da partida teve uma boa chance com Reis, em bom cruzamento do ponta-direita Léo no minuto 2. Porém, o arremate de primeira não teve direção e a bola subiu muito.

Na sequência, aos 6, em contra-ataque muito rápido, o Cruzeiro assustou pela primeira vez. Rafael Sobis recebeu no círculo central e fez um ótimo lançamento para Felipe Augusto. O atacante estreante que usa a camisa 22 acelerou e tentou um chute cruzado. A finalização foi para fora. No minuto seguinte, a Raposa teve a sua chance mais clara no 1º tempo.

Rafael Sobis fez um cruzamento e encontrou Felipe Augusto na 2ª trave. O goleiro Marcão saiu para dividir a bola com o atacante e ficou caído. O árbitro não marcou falta na dividida entre os dois atletas e, mesmo com o goleiro pedindo atendimento, o Cruzeiro seguiu. A bola ficou com Marcinho e o camisa 95 arriscou. O lateral-direito Everton entrou dentro do gol para cobrir o goleiro e fez a defesa com o peito, em um chute forte de Marcinho. No rebote, Felipe Augusto tentou uma bicicleta e errou a direção. Nestas duas finalizações cruzeirenses, o goleiro Marcão estava caído e, mesmo assim, o Cruzeiro não balançou as redes.

Após o jogo ficar morno, o Uberlândia chegou e fez o gol. Em lançamento longo da defesa do Verdão, o lateral-direito Everton recebeu livre nas costas da defesa. O lado esquerdo da marcação cruzeirense não acompanhou, Fábio ficou no meio do caminho e o camisa 2 do Uberlândia fez um bom cruzamento para Reis. O centroavante estava dentro da área, livre de marcação e errou a finalização. Segundo o camisa 9, na entrevista do intervalo, se ele tivesse chutado corretamente, o goleiro Fábio teria feito a defesa. Como ele errou, a bola saiu mascada e foi no canto da meta cruzeirense. Indefensável para o goleiro da Raposa. Gol de Reis e 1 a 0 no placar do Parque do Sabiá.

Com maior volume de jogo e com a responsabilidade de vencer, o Cruzeiro atacou mais e teve três boas chegadas entre os minutos 34 e 36. Primeiramente, Marcinho fez ótimo cruzamento pela direita, com a perna esquerda, e Pottker subiu, mas o cabeceio foi para fora. No minuto seguinte, Marcinho arriscou de fora da área e o chute “tirou tinta da trave”. Aos 36, para finalizar a boa sequência, Felipe Augusto recebeu de Alan Ruschel e finalizou. O chute com a perna esquerda, que é a perna boa do camisa 22, foi para fora.

Nos acréscimos, Rafael Sobis arriscou de fora da área e o chute foi muito bom. Porém, o atleta foi infeliz em um detalhe e a bola bateu no travessão. Fim de um 1º tempo movimentado e chuvoso em Uberlândia.

O segundo tempo

Os times voltaram para a 2ª etapa sem mudanças e o domínio das ações ofensivas permaneceu do lado cruzeirense. O time mineiro chegou com muito perigo logo no minuto 4. William Pottker recebeu pela direita e tocou para Matheus Barbosa, camisa 17 que fez a ultrapassagem. O estreante recebeu e, mesmo sem ângulo, acertou a trave de Marcão. O ideal daquele local do campo era o cruzamento, porém ele arriscou (ou errou o cruzamento) e quase marcou o gol de empate cruzeirense.

Por causa da desvantagem no placar e com a obrigação de pontuar, o Cruzeiro seguiu em cima e tentando marcar o seu gol de empate. Aos 14, após várias chances em que a Raposa errou o último passe, o time mineiro quase marcou em um lance de bola parada. Marcinho cobrou rasteira uma falta lateral e Felipe Augusto desviou com o bico da chuteira. A bola traiçoeira quase enganou o goleiro Marcão, mas o arqueiro fez uma defesa importante e evitou o gol cruzeirense.

O cansaço ficou evidente no time mineiro e a parte física debilitada, principalmente, dos jogadores que chegaram recentemente, pode ter diminuído o ritmo do Cruzeiro na 2ª etapa. Para mudar as peças, Felipe Conceição colocou Matheus Pereira e Adriano, dois atletas que foram titulares na última temporada, no lugar de Matheus Neris e Alan Ruschel, dois estreantes. E a mudança quase surtiu efeito aos 28, quando Matheus Pereira aproveitou o rebote do escanteio e finalizou de longa distância. A bola tinha direção e o goleiro Marcão fez uma grande defesa.

Aos 34, o Cruzeiro ficou próximo de empatar a partida com um golaço. William Pottker partiu da direita para o meio da área e tocou para o centro. Felipe Augusto estava dentro da pequena área e deu uma letra na bola. O movimento foi bonito e o arremate foi forte, mas a tentativa não teve direção. Um erro que poderia mudar a história da partida.

Cinco minutos depois, Rafael Sobis desperdiçou uma grande chance. Em bela trama feita por Airton pela esquerda, Thiago fez o pivô e tocou para Rafael Sobis. Todos estavam dentro da área e Sobis, que agora usa a camisa 10 do Cruzeiro, tocou para trás, encontrando Claudinho. O meio-campista finalizou e a bola foi bloqueada. No rebote, Airton e Sobis estavam livres, dentro da pequena área, e o camisa 10 tentou finalizar. Mas o chute de Rafael Sobis, mesmo muito próximo do gol, saiu fraco e o goleiro Marcão encaixou. Uma chance inacreditável.

Aos 40, Claudinho bateu uma falta lateral e Pottker dividiu com o goleiro. O camisa 11 do Cruzeiro raspou na bola e acertou a trave do Uberlândia, mais uma vez. No minuto 42, Claudinho cobrou escanteio e Weverton, jovem de 18 anos que estava fazendo a sua estreia como profissional, cabeceou e a bola passou perto do gol do Uberlândia.

“Água mole, pedra dura, tanto bateu, até que” o Cruzeiro marcou o gol. Apenas o time mineiro jogou na 2ª etapa e o gol não queria sair. Porém, Raúl Cáceres resolveu e empatou a partida para a Raposa aos 46. Claudinho recebeu pela esquerda e tocou para Rafael Sobis. O camisa 10 rolou para o lateral-direito e Cáceres, na entrada da área, bateu forte no canto de Marcão. Um gol importante. O gol do empate. 1 a 1 no placar.

No último lance, no minuto 50, Matheus Pereira cruzou e Raúl Cáceres quase marcou o 2º gol dele na partida. O paraguaio cabeceou e a bola passou perto do gol do Uberlândia. Um lance para assustar o torcedor do Verdão quase no apito final.

O fim do jogo

Um gol que salvou um resultado que seria terrível às pretensões do Cruzeiro. É claro que o Cruzeiro não irá encantar nestas primeiras partidas, porém é importante que o resultado seja conquistado e que seja vista uma evolução na equipe. O trabalho de Felipe Conceição é promissor e o cruzeirense deseja alcançar feitos maiores nesta temporada. Foco no trabalho, Cruzeiro!

A Raposa volta a campo na próxima quarta-feira, 03, às 21:30, contra a Caldense, no Mineirão.

Números da partida
Uberlândia x Cruzeiro
39% Posse de bola 61%
6 Finalizações 28
2 Finalizações no gol 10
1 Escanteios 16
19Faltas 11
141Passes 445
111(78%)Passes certos 397(89%)
Fonte: Footstats.com

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.