Atlético vence o Palmeiras por 2 a 0 e finaliza a temporada 2020 com o “bolso cheio”

Foto: Pedro Souza / Atlético

A temporada mais maluca da história chegou ao fim. O Brasileirão de 2020 começou em agosto, terminou em fevereiro de 2021 e ficou marcado por diversas trocas na liderança. O Atlético foi líder, encantou por um tempo e a irregularidade é a maior culpada pelo deslize da equipe mineira. Porém, mesmo com os tropeços, o Galo encerrou a temporada com honra: venceu e garantiu a 3ª posição. Além disso, devido à boa colocação na tabela do Brasileirão, o Atlético foi premiado com 28,7 milhões.

Nesta quinta, 25, pela última rodada do Brasileirão 2020, o Atlético venceu o Palmeiras por 2 a 0. No Mineirão, os gols foram marcados por Jair e Eduardo Sasha. Com isso, o Galo devolveu a vitória palmeirense do 1º turno, onde o time paulista venceu por 3 a 0, em casa. 

Com o resultado, o Atlético chegou aos 68 pontos e garantiu a 3ª colocação no Brasileirão. Este era o único objetivo do Galo na rodada final e o time mineiro garantiu uma premiação melhor devido à posição final: por causa da vitória do São Paulo sobre o Flamengo, se perdesse, o Atlético ficaria em 4º e levaria 1,7 milhões a menos para a Cidade do Galo. Porém, com a vitória, o Galo ganhará 28,7 milhões de premiação. Já o Palmeiras terminou o Campeonato Brasileiro em 7º, com 58 pontos conquistados.

O jogo e as atuações

O Atlético fez a sua obrigação na última rodada: venceu o Palmeiras por dois gols de diferença e garantiu a 3ª posição no Brasileirão de 2020. Dentro de campo, o jogo foi bom, teve boas construções de ambos os lados e, mesmo sem tanto brilho das duas equipes, houve boas chances. Um jogo animado, um ótimo teste para os reservas do Palmeiras e uma última partida com honra do Atlético de Sampaoli.

O time mineiro conseguiu ter uma boa organização ofensiva, principalmente, no 2º tempo e dá uma animação para o torcedor para a próxima temporada. O Atlético perde o seu técnico – Jorge Sampaoli irá deixar a equipe – mas a filosofia do treinador e os grandes jogadores irão permanecer em 2021.

Os pontos positivos da partida, além da atuação segura, são os desempenhos de Hyoran, Igor Rabello e, como sempre, de Guilherme Arana. O meio-campista entrou bem no 2º tempo e mudou a parte ofensiva do Atlético. O zagueiro fez uma ótima partida defensiva e quase balançou as redes do Palmeiras. Já Arana apenas consolidou o seu ótimo Brasileirão e é o grande nome do Atlético na competição.

O primeiro tempo

Na sua última escalação no comando do Atlético, Jorge Sampaoli, mesmo nas tribunas do Mineirão, colocou em campo uma equipe modificada. Diego Tardelli, ídolo atleticano, entrou como titular, em uma possível despedida, já que o contrato do atacante encerra no próximo domingo. A formação inicial contou com Éverson, Guga, Réver, Alonso e Arana; Allan, Jair e Zaracho; Savarino, Marrony e Tardelli.

Logo no início do 1º tempo, o Palmeiras teve uma grande chance. Aos 4, Lucas Lima foi lançado nas costas da defesa e, fora da área, o goleiro Éverson saiu de carrinho e cometeu a falta sobre o camisa 20. O árbitro Héber Roberto Lopes puniu o arqueiro com o cartão amarelo e houve muita reclamação palmeirense. Os jogadores e o técnico do time paulista pediram um cartão vermelho, mas o VAR revisou e concluiu que o juiz estava correto. Na cobrança, Gustavo Scarpa bateu no canto de Éverson e o goleiro fez uma boa defesa.

O jogo estava morno e os dois times tentavam criar. O Atlético, com a sua rotineira pressão na saída de bola do adversário, quase marcou no minuto 27. Diego Tardelli pressionou o goleiro do Palmeiras e o jovem arqueiro ficou perto de cometer um grande erro. Vinicius Silvestre tentou dar um balão e o camisa 9 do Atlético bloqueou. A bola foi para o rumo do gol e quase que a pressão de Tardelli resultou em um gol. Aos 34, Arana lançou Savarino e o venezuelano estava centralizado. O camisa 70 dominou dentro da meia-lua e bateu com a perna esquerda. O chute de Savarino passou perto.

Aos 41, o jogo esquentou de vez e teve duas boas chances. Wesley foi lançado por Lucas Lima e recebeu livre nas costas de Junior Alonso. O camisa 47 do Palmeiras entrou na área e bateu rasteiro, no canto esquerdo de Éverson. O goleiro atleticano estava saindo e fez uma grande defesa. A bola ainda bateu na trave, mas, felizmente para os atleticanos, ela não entrou. No contragolpe, Marrony encontrou Diego Tardelli e o ídolo atleticano acelerou. Tardelli entrou na área, bateu com a perna esquerda e obrigou o goleiro Vinicius a fazer uma grande defesa. Com isso, fim de um 1º tempo bem jogado, porém sem grandes chances.

O segundo tempo

No intervalo, ambos os times mexeram. No Atlético, Diego Tardelli e Zaracho saíram para a entrada de Keno e Hyoran. Já no Verdão, Zé Rafael deixou o campo e deu lugar para o jovem Danilo.

E, logo no minuto 2, o Galo chegou com muito perigo, evidenciando as substituições eficazes. Hyoran fez um belo lançamento e encontrou Marrony em meio aos defensores. O atacante, que havia jogado aberto e foi centralizado após a saída de Tardelli, dominou bem, entrou na área e bateu com a perna esquerda. O goleiro Vinícius fez uma ótima defesa e Keno não aproveitou o rebote.

Três minutos depois, aos 5, Keno fez um ótimo cruzamento e Hyoran cabeceou quase dando um peixinho. A bola passou próxima do gol do Palmeiras. Em boa trama com Marrony, Arana finalizou no minuto 8. A tentativa do ala atleticano também passou perto da meta palmeirense.

Aos 15, o goleiro do Palmeiras, Vinicius Silvestre, protagonizou um lance impressionante que, mesmo com a posição irregular de Marrony, deu confiança ao arqueiro do Verdão. O lateral Arana chegou próximo da área e bateu cruzado. Marrony foi na bola de carrinho – como um centroavante – e mudou a direção do arremate do companheiro. O goleiro do Palmeiras já havia caído, mas o reflexo de Vinicius Silvestre fez com que o arqueiro salvasse o Verdão. E, para deixar a defesa ainda mais espetacular, Marrony estava adiantado e o auxiliar marcou, corretamente, o impedimento.

O jogo ficou mais tranquilo e sem boas chances até outro grande lance do goleiro Vinicius Silvestre. Aos 30, Guilherme Arana cobrou escanteio, Jair disputou e a bola sobrou para Marrony. O atacante bateu e a finalização foi bloqueada. No rebote, Igor Rabello estava livre e chutou muito forte. O goleiro Vinicius Silvestre fez uma defesa espetacular com o rosto e, na sobra, Hyoran errou a direção. 

O Atlético não iria conseguir furar a muralha palmeirense? Jair assumiu esta responsabilidade e marcou o gol atleticano. Aos 33, Keno entrou na área e tentou finalizar. A bola bateu no corpo do defensor do Palmeiras e voltou para o camisa 11 do Atlético. Mesmo de esquerda, Keno fez um excelente cruzamento, Jair antecipou o marcador e cabeceou firme, sem chances para Vinicius. Um belo gol atleticano. 1 a 0 para o Atlético no placar do Mineirão.

Mesmo com a vantagem, o Atlético chegou mais próximo de marcar outro gol. Aos 42, Hyoran bateu uma falta e obrigou Vinicius a fazer uma linda defesa. No minuto seguinte, Sasha balançou as redes. Keno recebeu na esquerda e dominou muito bem. Novamente, o camisa 11 fez um ótimo cruzamento – desta vez, o passe foi rasteiro – e encontrou o pé de Sasha. O camisa 18 desviou e ampliou o placar. 2 a 0 no marcador.  Com isso, apito final e mais uma vitória em casa para o melhor mandante da competição.

O fim do jogo

Fim de uma temporada maluca. O Atlético finaliza longe do sonho, mas dentro do objetivo. Por causa de algumas ótimas atuações, a torcida sonhou com o título, porém alguns tropeços evitáveis fizeram com que o Galo terminasse em 3º. Mesmo assim, o objetivo de retornar à Libertadores foi cumprido e o Atlético visa uma temporada melhor em 2021. Ao trabalho, Atlético!

O Galo inicia a temporada 2021 já no próximo domingo, 28, às 18:15, contra o URT, no Mineirão.

Números da partida
Atlético x Palmeiras
51% Posse de bola 49%
19 Finalizações 9
8 Finalizações no gol 4
5 Escanteios 4
5 Impedimentos 1
22 Faltas 17
4 Grandes oportunidades 1
2 Grandes oportunidades perdidas 1
452 Passes 425
403(89%) Passes certos 342(80%)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.