Cinco gols, chute salvador de Marrony e “show” de Sampaoli: Atlético vence o Sport por 3 a 2 e se aproxima da fase de grupos da Libertadores

Foto: Pedro Souza / Atlético

Um jogo elétrico. Um resultado “bom” para as duas equipes. Uma finalização importantíssima de Marrony. E, infelizmente, um “show” desnecessário de Jorge Sampaoli. Teve de tudo na partida deste domingo, porém, em resumo, o Atlético venceu graças ao gol do camisa 38 e está próximo da fase de grupos da Libertadores 2021, principal objetivo do Atlético nesta reta final. Já o Sport está livre do rebaixamento e, mesmo perdendo, comemorou a rodada positiva. 

Neste domingo, 21, o Atlético venceu o Sport por 3 a 2. A partida válida pela 37ª rodada do Brasileirão contou com os gols de Dalberto, Thiago Neves, Jair, Marrony e Rafael Thyere, contra. Com a vitória, o Galo voltou a vencer na Ilha do Retiro após 9 anos e conseguiu bater o rival que arrancou um empate sem gols no 1º turno.

Com o resultado, o Atlético chegou ao 3º lugar do Brasileirão, pois conquistou 65 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo São Paulo. O time paulista tem 63 pontos e enfrenta o Botafogo nesta segunda, 22. Mesmo assim, a vitória foi muito importante para o Galo porque o time mineiro abriu cinco pontos para o Fluminense. Apenas se a equipe carioca vencer o Santos nesta noite de domingo, o Atlético não estará classificado para a fase de grupos da próxima Libertadores. Já o Sport segue em 14º e, mesmo com a derrota, se garantiu na Série A de 2021 por causa do empate do Vasco da Gama.

O jogo e as atuações individuais

Falando de jogo, o Atlético jogou bem e mesmo dando muitos espaços defensivos, apresentou um futebol razoável que fez com que a vitória fosse merecida. A partida foi bastante animada durante um bom tempo – tirando o meio do 2º tempo – e os cinco gols no placar evidenciam isto. Já o gol de Marrony pode ter salvado a temporada atleticana, já que o objetivo de ficar entre os quatro primeiros colocados pode ser concretizado ainda nesta noite, caso o Fluminense não vença o Santos.

Porém, deixando de lado a parte do futebol dentro das quatro linhas, é importante falar sobre o vexame protagonizado por Jorge Sampaoli. Após a marcação de um pênalti cometido por Marrony, o treinador argentino reclamou muito, invadiu o campo e, após ser expulso, saiu falando muito e chutando copos de água. Um comportamento nada profissional de um técnico que está próximo de deixar o Atlético. Se o objetivo dele era deixar uma última impressão ruim – visto que ele estará suspenso na última partida do Brasileirão – ele conseguiu.

De pontos positivos da partida, é necessário destacar um bom comportamento do ataque atleticano, que criou muitas chances durante a partida e, mesmo não finalizando tão bem, conseguiu chutar 25 vezes e 10 destes chutes foram no gol. Marrony foi o personagem do 2º tempo, pois cometeu o pênalti e conseguiu se redimir ao marcar o gol aos 52 minutos da 2ª etapa. Guilherme Arana também teve ótima atuação ofensiva, participando dos três gols, mas deixou a desejar na defesa, onde falhou no 1º gol. E justamente no gol marcado por Dalberto, todo o sistema defensivo errou e Éverson não teve o que fazer. Para a próxima temporada, ajustes na defesa serão cruciais.

O primeiro tempo

Na escalação, Jorge Sampaoli, treinador que está próximo de deixar o Atlético, surpreendeu e promoveu três mudanças: Allan, Calebe e Keno retornaram ao time titular, enquanto Hyoran, Marrony e Nathan foram para o banco de reservas. A escalação inicial teve Éverson, Guga, Réver, Alonso e Arana; Allan, Jair e Calebe; Savarino, Sasha e Keno.

Como era esperado, o Atlético começou em cima e teve domínio das ações ofensivas nos primeiros minutos. E, logo aos 6, o Galo abriu o placar. Depois de uma boa trama pela esquerda envolvendo Arana, Keno e Calebe, a bola sobrou nos pés de Allan, dentro da meia-lua. O volante tocou para Guilherme Arana e o ala atleticano arriscou de fora da área. O chute foi rasteiro e forte no canto esquerdo de Luan Polli. O goleiro espalmou para o meio da área e a bola chegou nos pés de Jair. O volante do Galo estava penetrando a área adversária e empurrou para o gol vazio. A lei do ex atacou na Ilha do Retiro. 1 a 0 para o Atlético.

Mesmo com a falta de costume de buscar o ataque por parte do Sport, o Leão viu a desvantagem no placar e resolveu sair atrás de um gol. E uma boa chance aconteceu aos 12 com Patric, ex-jogador do Atlético. A defesa do Sport fez um ótimo lançamento e encontrou o ala-direito nas costas do lado esquerdo da defesa atleticana. Patric recebeu livre – Arana estava tentando o alcançar – viu Éverson adiantado e arriscou. A bola passou perto do gol do Galo.

Aos 15, o grande destaque do time mineiro no Brasileirão perdeu uma grande chance. Jair interceptou uma bola importante no meio-campo, Eduardo Sasha encontrou Keno e o ponta-esquerda do Galo acelerou com campo livre. Porém, mesmo com tamanha liberdade, o camisa 11 não bateu no gol e preferiu o passe para Jair. A tentativa foi errada e a bola foi para a linha de fundo. 

Nos minutos 16 e 18, o Atlético chegou com Sasha e Savarino. No 1º lance, Guga cruzou e Eduardo Sasha cabeceou. O arremate com a cabeça do camisa 18 foi devagar e Luan Polli encaixou. Dois minutos depois, Savarino e Sasha tabelaram e o venezuelano arriscou. O chute foi bonito, mas, em dois tempos, o goleiro do Sport pegou novamente. 

O Sport melhorou na partida e foi ganhando espaço no campo ofensivo. E, aos 32, o Leão chegou ao gol de empate. Em jogada pela esquerda, Júnior Tavares fez bom cruzamento, contou com um erro generalizado da defesa atleticana e Dalberto empurrou para as redes. No lance, Guga deu espaço para o lateral adversário, Réver estava muito mal posicionado e não estava marcando ninguém, Alonso havia saído para marcar o outro atacante e Arana ainda estava chegando na área. A consequência foi o gol do oportunista Dalberto. 1 a 1 no placar da Ilha do Retiro.

Após o empate, o jogo seguiu movimentado e aberto. Aos 37, Marquinhos escapou nas costas da defesa do Galo e entrou na área. Guga, em boa recuperação, chegou e bloqueou a tentativa do camisa 33. No contragolpe, Jair lançou Savarino e o venezuelano tocou para trás, encontrando Eduardo Sasha. O camisa 18 finalizou cruzado e obrigou Luan Polli a fazer uma boa defesa. 

No minuto 39, o Galo chegou após bom lançamento de Allan e lindo passe de peito de Guga. Savarino aproveitou a jogada inteligente do lateral do Galo e cabeceou. A bola passou perto do gol do Sport. Antes do término da 1ª etapa, o Atlético teve uma falta frontal e Éverson bateu. O arremate do goleiro subiu mais do que ele desejava. Fim de um 1º tempo movimentado.

O segundo tempo

A metade final da partida começou com apenas uma substituição – Ronaldo Henrique saiu e Márcio Araújo entrou – mas os lances movimentados seguiram acontecendo. Aos 2, Arana encontrou Calebe e o jovem meio-campista do Atlético arriscou dentro da área. A bola foi chutada no canto direito de Luan Polli e o goleiro fez uma boa defesa. 

Mesmo com a intervenção do arqueiro do Sport, Guilherme Arana estava confiante que a jogada do gol começaria, novamente, nos seus pés. E no minuto 4, o tento atleticano começou nos pés de Arana. O camisa 13 do Galo tentou uma finalização de fora da área e o zagueiro Rafael Thyere cortou. No entanto, o carrinho do defensor do Leão jogou a bola para a sua própria meta. Um gol contra fatal. 2 a 1 para o Atlético no marcador da Ilha do Retiro.

O Galo tinha a vantagem, o Sport tinha a necessidade de pontuar e quem deu um presente para o adversário foi o ótimo goleiro do Leão. Depois de um recuo, Luan Polli foi dar balão e errou. A bola sobrou nos pés de Keno, dentro da área, mas o artilheiro do Atlético dominou mal e entregou o presente de volta. Luan encaixou e “se redimiu do erro”. 

O jogo foi se arrastando sem grandes emoções. Os treinadores promoveram mudanças, tentaram mexer nas estruturas das equipes, mas a partida caiu de nível e isso foi positivo para o Atlético, já que a equipe de Sampaoli estava com a vantagem no placar. Savarino tentou duas vezes, aos 17 e 27, mas os dois arremates foram para fora. O Sport reclamou sobre um possível pênalti, mas o juiz, corretamente, não assinalou penalidade máxima no lance de Ewerthon, no minuto 19. 

Aos 30, o Sport chegou com Thiago Neves e Patric, dois jogadores conhecidos em Minas Gerais. Thiago apareceu pela esquerda, cruzou e a bola chegou para o lateral-direito. Patric arriscou e Éverson fez uma boa defesa. No contragolpe, Vargas também cruzou pela esquerda e Alan Franco ajeitou para trás. A bola caiu nos pés de Savarino e o venezuelano chutou. Mais uma vez, a finalização do camisa 70 foi para fora.

Na reta final da partida, o Sport saiu mais para o jogo, já que desejava, pelo menos, um empate na partida. Em cruzamento na área atleticana, Patric e Marrony dividiram a bola e o lateral-direito ex-Atlético caiu pedindo pênalti. O árbitro da partida não viu a penalidade máxima, mas o VAR enxergou a infração cometida por Marrony: ele acertou o braço no rosto de Patric. Pênalti marcado e Thiago Neves pegou a bola para bater. O ex-jogador do Cruzeiro cobrou no meio e Éverson pulou para o seu lado esquerdo. 2 a 2 no placar da Ilha do Retiro.

O jogo já se mostrava decidido, quando Guilherme Arana lançou e encontrou Marrony na ponta-esquerda. O camisa 38 cometeu o pênalti do 2º gol do Sport e queria se redimir. E conseguiu no minuto 52 da 2ª etapa. Marrony cortou da esquerda para o centro e bateu. O chute de perna direita – que não é a perna boa – foi excelente e Luan Polli não teve chances. Um belo gol de Marrony. Um tento decisivo. 3 a 2 no placar.

Após este gol, a confusão tomou conta da Ilha do Retiro, infelizmente. Sampaoli já havia sido expulso e, mesmo assim, protagonizou, juntamente com membros da sua comissão técnica, cenas lamentáveis na porta do vestiário. Alguns jogadores também discutiram e nenhuma briga simboliza a partida animada que foi o jogo entre Atlético e Sport.

O fim do jogo

Uma partida maluca que terminou positiva para ambos os clubes. O Atlético se aproximou do seu atual objetivo e o Sport conseguiu se garantir na Série A de 2021. Para a equipe mineira, é importante resolver a situação envolvendo o treinador argentino. Jorge Sampaoli protagonizou uma cena muito infantil e, se ele realmente irá deixar o clube, é melhor que o Atlético já busque soluções no mercado. O jogo foi animado, o resultado foi excelente e o “show” de Sampaoli foi vergonhoso.

O Atlético volta a campo na próxima quinta, 25, às 21:30, contra o Palmeiras, no Mineirão.

Números da partida
Sport x Atlético
39% Posse de bola 61%
9 Finalizações 25
3 Finalizações no gol 10
2 Escanteios 4
16 Faltas 13
3 Grandes oportunidades 2
2 Grandes oportunidades perdidas 1
372 Passes 586
297 (77%)Passes certos 513(88%)
Fonte: SofaScore.com

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments